sábado, 31 de dezembro de 2016

Passagem de Ano na TV - Anos 80


O que passava na TV na década de 80, momentos antes ou enquanto se tentava desenroscar a rolha da garrafa de champanhe/espumante e engolir as passas todas sem engasgar? O que se via na TV na Véspera e no Dia de Ano Novo? Algumas delas eram - e são inevitáveis - como a Mensagem de Ano Novo pelo Presidente da República ou o Sequim d'Ouro. Mergulhei nos arquivos do "Diário de Lisboa", no tempo em que Portugal ainda só tinha 2 canais de televisão, e foi isto que encontrei:

Como sempre, podem clicar sobre as fotos para as verem em tamanho maior.

1980


31 Dezembro 1980 (4º-feira)

Em 1980, nem na véspera de Ano Novo se escapava ao Tempo de Antena. Ao serão, a aposta para a passagem de ano em simultâneo nos dois canais do Estado: "TV Show" - "Produção de António Andrade, cenografia de Filipe e Melo e Realização de Vítor Manuel." Portanto, o conteúdo do programa é uma incógnita. Algum dos nossos leitores se recorda? [NOTA: O nosso atento leitor Rui Craveiro complementou no nosso Facebook que o "TV Show" começou no mês de Novembro, "apresentado pelo Henrique Mendes" ("A Caça Ao Tesouro", "Ponto de Encontro") "que regressava aos quadros da RTP após alguns anos sem fazer qualquer determinado programa televisivo em Portugal", "fazendo com que tivesse sido naquele dia um especial fim de ano". Obrigado Rui!]
Na RTP-2 apostou-se na música, visto que antes foi transmitido o "Concerto de Fim-de-Ano", um "programa musical da General Electric" com apresentação do lendário John Wayne, e posteriormente outro "Programa musical - com a participação de Joan Baez (Nota: "Rejoice in the sun")".

1 Janeiro 1981 (5ª-feira)

No Portugal pós-revolucionário mas católico a primeira emissão do novo ano arrancava com a "Missa do Dia Mundial da Paz" na RTP-1 (Nota: em 2017 continua a haver missa). Depois dose dupla de "Eurovisão" com "transmissão directa de Garmissh dos Saltos de Esqui" e "Concerto de Ano Novo". O único momento da emissão dedicado aos mais pequenos foi o "Velhos contos do Japão", na rubrica "Tempo dos Mais Novos" (o "Sequim d'Ouro" de 1980, vencido pela pequena Maria Armanda e o seu "Eu Vi Um Sapo" foi emitido no dia 25 de Dezembro). Já depois do Telejornal, a "Mensagem do Ano novo pelo Presidente da República general Ramalho Eanes". Ainda na mesma temática, cerca de meia hora de "Música Coral" e a "Mensagem do Ano Internacional dos Deficientes" e à frente uma dose de "Variedades".

1981



31 Dezembro 1981 (5º-feira)

Na RTP-1, encerrava-se o ano com o "Saba Dá Bádu" especial, com Tónia Carrero como uma das atracções principais. No segundo canal, dose dupla de cinema: "Um Americano em Passadena" e "A Vida de Fernandel".

1 Janeiro 1982 (6ª-feira)

Na RTP-1, "Eucaristia" a abrir 1982, "Saltos de Ski" à hora de almoço. Antes do obrigatório "Concerto de Ano Novo", "Vinicius para crianças". Cinderela e bailado clássico de tarde. Depois do Telejornal, adivinhem, a "Mensagem do Fim de Ano pelo presidente da República" e depois "Os Marretas vão ao cinema" e "Caetano Veloso em Lisboa". Na RTP-2, quase no fecho, uma hora de "Rod Stewart"; e "Telethon", uma maratona televisiva ( television + marathon. Aportuguesado para "teleton".) para angariação de fundos para caridade que costuma incluir espectáculos de variedades.



1982



31 Dezembro 1982 (5º-feira)
No primeiro canal, o destaque da noite vinha depois do episódio de "Gente fina é outra coisa", com "Boa Noite Ano Novo" (com direito a genérico de PAT - Álvaro Patrício), anunciado da seguinte forma: "programa de variedades nacionais e internacionais e filmes de longa metragem que se prolongará até às 08:55 do dia 1 de Janeiro. No emissão de fim de ano, serão transmitidos os últimos 10 minutos da corrida de S. silvestre, pelas 2:45, em colaboração com a TV Globo, via satélite". Satélite, crianças, satélite! Alta tecnologia. Entretanto no segundo canal optou-se por um filme com Spencer Tracy - "A Montanha" e a telenovela "Cabocla" (1979).

1 Janeiro 1983 (6ª-feira)
Assim que terminou a maratona do "Boa Noite Ano Novo" no primeiro canal, quem ainda estava acordado podia saltar imediatamente para a "Missa directa de Roma", via Eurovisão (também ouviram na vossa mente a música do separador?). Ski antes do "Concerto de Ano Novo". Eis que já depois de almoço chega o "Sequim d'Ouro" 1982, seguido de "Jogos de Natal" e um episódio da "Galáctica". Depois das intrigas de "Dallas", encerrou-se a emissão com "Uma Noite com Lisa Minelli" (no Youtube na íntegra: "An Evening with Lisa Minnelli"). Na RTP-2, a primeira noite do ano desvanece ao som de "Jazz".

1983



31 Dezembro 1983 (Sábado)

O prato principal da RTP-1 vinha depois do "O Tal Canal": "Especial fim de ano - Era uma vez...83", assim sumariado: "Skechtes (cenas de revista) e canções (muitas canções). Para fechar, o clássico musical "Um americano em Paris" com Gene Kelly. Na RTP-2, a seguir à retrospectiva do ano que finda em "Hoje convidamos", encerrou-se a emissão com a aventura de James Bond "007 - Agente Indecente". Está tudo bem se não reconheceram o título, não foi gralha, não era uma paródia: "007 - O Agente Irresistível" ("The Spy Who Loved Me") foi primeiro conhecido assim no nosso país. Sempre achei que o James Bond era um bocado badalhoco e indecente...

1 Janeiro 1984 (Domingo)

No primeiro dia de 84, na RTP-1  a habitual dose de "Missa de paz", "Concerto de Ano Novo" e "Mensagem de Ano Novo pelo Presidente da República". A RTP-2 e a sua vertente cultural fechavam a noite com "Teatro para sempre "Nina"".



1984

31 Dezembro 1984 (2ª-feira)

Na véspera do 1985 a RTP-1 apresentou a "Revista do Ano", um "panorama do ano prestes a acabar no campo da música, desporto e espectáculo, para além dos balanços nas várias áreas da informação." e "Isto é Espectáculo" ("Momento de cinema e espectáculo." Para saber mais, tinha que ficar para ver.) Na RTP-2 a fechar a emissão o bailado "La Silfid".


1 Janeiro 1985 (3ª-feira)

No primeiro dia do ano, depois de almoço o "Sequim d'Ouro" 1984, com a "transmissão do certame infantil realizado em Novembro na cidade italiana de Bolonha, com a participação de João Nuno (Salvado) pelo nosso país" com o tema "Etciù! - Atchim!". Santinho!
Depois da mensagem de Ramalho Eanes, "Circo de Monte Carlo" e o musical "Grease - Brilhantina" na rubrica "Noite de Cinema".


1985





sexta-feira, 30 de dezembro de 2016

Crime Na Pensão Estrelinha (1990/91)

por Paulo Neto

Para o final de 1990, o primeiro ano da última década do século XX (e por coincidência, o ano em que completei um década de vida), o réveillon da RTP fez-se com um especial de humor de Herman José, "Crime Na Pensão Estrelinha", que ficaria como um dos pontos altos da sua obra e do humor nacional.
Depois dos diferendos devido à interrupção abrupta de "Humor de Perdição", Herman José regressou em força à RTP nesse ano de 1990, primeiro com a exibição de "Casino Royal" no início do ano e depois iniciando a sua apresentação de "A Roda da Sorte", conduzindo este famoso concurso ao longo de quatro anos como mais ninguém no mundo o fez. Pelo meio, também continuou activo na rádio com as suas crónicas na TSF.



"Crime Na Pensão Estrelinha" funcionava a dois níveis: por um lado, havia a história do tal crime do título e por outro havia todo um número de sketches e números musicais incluídos no programa que as personagens da história está a ver na televisão.



Lista de reprodução de "Crime Na Pensão Estrelinha" com 9 dos 10 capítulos do DVD, mais o extra "Na Pista do Crime":




Mas vamos à história: na Pensão Estrelinha, os hóspedes reúnem-se para celebrar a passagem de ano, enquanto na televisão transmite o programa "Adeus 90, Olá 91!", apresentado por Serafim Saudade.
No entanto para os hóspedes são poucas as razões para festejar já que são todos alvos de chantagem e humilhação do dono da pensão, o desprezível Neves (Canto e Castro), pelo que todos odeiam o Neves. Maria Estrelinha (Maria Vieira), a anterior dona da pensão que herdou do pai, não herdou porém o talento para gestão do seu progenitor e odeia o Neves porque a apanhou numa curva, e empréstimo puxa empréstimo, ficou ele dono da pensão e ela reduzida a uma espécie de governanta; Lelo (Vítor de Sousa), funcionário do banco Velha Rede, odeia o Neves porque este sabe do desfalque que ele deu no seu banco; a mulher de Lelo, Célia (Ana Bola), uma nortenha de Vila do Conde, odeia o Neves porque também caiu nas malhas financeiras dele, quando ficou sem capital para gerir a sua boutique e satisfazer a sua paixão por roupa chique; Preciosa (Lídia Franco), a esposa do Neves, odeia o marido porque mantém um caso com o filho deste; Lacerda (José Pedro Gomes), militante de esquerda odeia o Neves porque ele representa todos os males capitalistas que ele abomina; Tónia (Rita Blanco), uma dentista brasileira companheira de Lacerda, odeia o Neves mas muito disfarçadamente, "sacou?"; Lita Gomes (São José Lapa), actriz de teatro independente, famosa pela sua representação da Fedra num cenário em forma de sapato, cheia de tiradas dramáticas e sempre apertada de dinheiro odeia o Neves porque ele exige que ela pague "em géneros" as dívidas que ela tem na pensão; e Bruno (Nuno Melo), o jovem filho de Neves, odeia o pai porque sim.  
Como tal, todos se juntam para elaborar um plano para acabar com o Neves de uma vez por todas: deitar "discretamente" no flûte de champanhe do crápula uma boa dose de uma mistura fatal de bromopatasona, glimificatona e tranatanita. O plano resulta e o Neves bate as botas ao bater das doze badaladas. O detective Hércules Pirô (Herman José) é chamado à pensão para descobrir o enigma do crime. Será que ele vai descobrir o verdadeiro culpado? E será que, mesmo morto, o Neves ainda fica a rir?
Os diálogos eram pautados por vários trocadilhos como por exemplo aquele em que Estrelinha pergunta "Alguém quer um pedaço de quiche?" ao que Preciosa responde "Quis o destino que eu passasse este fim de ano em sofrimento!"



O programa também teve alguns momentos musicais, onde Herman José vestia um boneco semelhante ao intérprete original da música de que fazia uma versão, adaptada por Rosa Lobato Faria. O meu preferido é quando ele faz de uma cantora ao estilo Lena D'Água para cantar "Sempre Que O País Me Quiser" (versão de "Sempre Que O Amor Me Quiser") e no final vê-se aflita no meio de tanto fumo. Algumas dessas adaptações eram sobre os candidatos às eleições presidenciais de 1991: o já referido "Sempre Que O País Me Quiser" era sobre Basílio Horta, candidato do CDS; "Mário Dos Olhos Doces" (versão de "Amélia dos Olhos Doces") era sobre (claro!) Mário Soares que viria a ser reeleito nesse sufrágio; "Apesar Do Tempo Frio" ( versão de "Porto Sentido") era sobre Carlos Carvalhas, o candidato do PCP; e apesar de não ter chegado formalmente a ser candidata, a deputada de "Os Verdes" Maria Santos teve direito a uma canção, uma versão de "Morena Morenita" mas não houve porém nenhuma canção para Carlos Marques, o candidato da UDP.
As outras canções foram "As Velhinhas À Volta Da Braseira" (versão de "Os Meninos do Huambo"),
"Em Quem Eu Voto" (versão de "Nem Às Paredes Confesso"), "Oh Melgas Oh Melgas" (versão de "Oh Elvas Oh Elvas"), e uma versão de "Pelos Caminhos de Portugal".

Outros famosos sketches:

Entrevistas nas delegações da RTP no Porto com o incomparável José Estebes, na da Merdaleja com a não menos mítica Maximiana e na de Serpa, para uma entrevista à "esteticiante" Ivete Marise, preocupada com a doença das vacas loucas e  que volta e meia exclama: "Adérito, filho, volta que tás perdoado!". Ivete Marise regressaria no réveillon seguinte no Hermanias Fim De Ano como consultora sentimental.





Outra personagem que apareceu aqui (e que voltará no ano seguinte) é o jovem delinquente Zé Chunga com o seu bordão "A malta é jovem."



"O Trevo da Morte", paródia a "O Trevo da Sorte" um dos muitos concursos exibidos na altura pela RTP. Mas n' "O Trevo da Morte", os concorrentes arriscavam-se a levar um tiro do apresentador se não soubessem as respostas às perguntas.



Felizberto Lalande, ou como o próprio diria "Fewisberto Wawande", o presidente da "Associação de Pessoas que Não Sabem Dizer os L's".



O emigrante português em Berlim que assistiu à reunificação da Alemanha e que mesmo sem ver a família há 15 anos, a sua mulher continua a ter filhos seus...



Rosa Lobato Faria promove o seu livro "Palincalunga e os 40 Catrapangalongos", advertindo que ao contrário do que diz na contracapa, as receitas das vendas não revertem a favor da UNICEF ("foi só um truque para vender mais") e que o livro contém vários erros ortográficos para que a leitura fique mais interessante.



Na altura, Filipa Vacondeus aparecia num espaço de culinária das manhãs da RTP onde executava pratos que se podiam fazer com sobras de outras comidas. Seguindo essa filosofia, Herman José encarnou Filipa Vasconcelos que faz um delicioso menu de fim de ano com as batatas que lhe sobraram: gaspacho de batata, chá com cascas de batata, postas de batata com puré de batata, hamburguer de batata com batata frita e para sobremesa, mousse de batata. Desta vez nem sequer havia paprika!



De referir ainda o tema do genérico do programa, com um pé no tema da Pantera Cor-de-Rosa e outro no "Vogue" da Madonna, cuja versão instrumental também foi utilizada nos separadores da "Roda da Sorte".

Segundo o próprio, Herman José escreveu o programa em quatro dias (dois sábados e dois domingos). As gravações decorreram nos estúdios da RTP no Lumiar ao longo de três semanas. A realização foi de Fernando Ávila. Após a sua exibição no réveillon 1990/91, "Crime Na Pensão Estrelinha" foi reexibido em Fevereiro de 1991 (a sua reexibição em Janeiro desse ano foi interrompida pelos acontecimentos na Guerra do Golfo) e passou várias vezes na RTP Memória aquando do final do ano. Em 2007, o programa foi editado em DVD.


Genérico final com bloopers:





quinta-feira, 29 de dezembro de 2016

"Last Christmas" Wham! (1984)



Tenho há algum tempo na minha colecção pessoal o single de 45 rotações de 1984, na edição limitada portuguesa de "Last Christmas" (EPC A 4949) dos ingleses Wham! (George Michael e Andrew Ridgeley). Na capa, a dupla encarna o Pai Natal e a rena Rodolfo.
Lado A: "Last Christmas" [4:24]

Lado B: "Everything She Wants" [5:07]



Com letra, música, arranjos e produção de George Michael, "Last Christmas" só não teve um maior êxito imediato porque na época teve que competir com "Do they know it's Christmas?" (Band Aid, com participação dos "Wham!") e "We All Stand Together" (Paul McCartney).



Apesar de ser um dos temas natalícios tradicionalmente mais ouvidos no final do ano, provavelmente 2016 será o ano que mais rolará nas ondas das rádios e nos leitores de mp3; consequência do falecimento de metade - a mais famosa - do duo "Wham!" (com ponto de exclamação, sim!), George Michael [25 de Junho 1963 - 25 de Dezembro de 2016]. Além dos "Wham!" (1981-86), George Michael (Georgios Kyriacos Panayiotou) coleccionou variados êxitos a solo ("Careless Whisper", "Freedom 90") , e escândalos.

O famoso vídeo:


No vídeoclip - realizado por Andy Morahan ("Duelo Imortal III" e muitos videoclips) - um grupo de amigos passa o Natal num resort de ski. Os personagens de George Michael e Andrew Ridgeley estão acompanhados das respectivas namoradas. Mas a respectiva de Ridgeley - Kathy Hill -  já foi a de George Michael - com direito a flashback e tudo - que no Natal anterior lhe ofereceu o coração, mas no dia seguinte lhe deu com os pés. Uma situação ainda não bem resolvida, portanto...



O tema teve - além de vários covers ( de Whigfield ao maldito Crazy Frog) - uma série de versões e mixes, detalhados na Wikipédia.



O Pai Natal chora junto ao cadáver da rena Rodolfo, morta por um huskey raivoso, informa a legenda.



Podem acompanhar a letra:





Um pormenor interessante desta edição portuguesa, é o vale destacável incluso no single: um Vale de 100$00 na compra do LP ou cassete "Make It Big", dos "Wham!"- obviamente - à venda em Janeiro de 1985. Já não consegui aproveitar o Vale porque o prazo terminava em Fevereiro do mesmo ano...



O álbum "Make It Big" incluía o outro grande hit da banda: "Wake Me Up Before You Go-Go".



A "Caderneta de Cromos Nº 463 - Last Christmas" [Download/Ouvir Mp3] foi-lhe dedicada.

Como sempre, o leitor pode partilhar experiências, corrigir informações, ou deixar sugestões aqui nos comentários, ou no Facebook da Enciclopédia: "Enciclopédia de Cromos"Visite também o Tumblr: "Enciclopédia de Cromos - Tumblr".

sábado, 24 de dezembro de 2016

Bolinhos apetitosos para o Natal (1984)


"Se quiser oferecer às suas amigas um presente especial, aqui tem a resposta para o seu problema. A nossa colecção de doces, inclui deste estrelas de Natal comestíveis, até pequenos pacotinhos de oferta, com bolinhos e bolachas de massapão." Na primeira página (acima) os ingredientes e receitas para "Grandes Estrelas de Natal", "Cajadinhos" e "Bolas de Pipocas".

De seguida, umas fotos de fazer salivar:

E as receitas e ingredientes para "Rebuçados-pendentes", "Pacotinhos de massapão" e "Comboio Doce".
Imagino que este último seria um êxito entre a criançada, um comboio que se podia comer!

Algum dos nossos leitores ou familiares tentou reproduzir com êxito estas receitas da revista Maria?

Boas Festas, Feliz Natal e Próspero Ano Novo!


Páginas retiradas da revista Maria 318, de Dezembro de 1984. 
Imagem Digitalizada e Editada por Enciclopédia de Cromos.


Como sempre, o leitor pode partilhar experiências, corrigir informações, ou deixar sugestões aqui nos comentários, ou no Facebook da Enciclopédia: "Enciclopédia de Cromos"Visite também o Tumblr: "Enciclopédia de Cromos - Tumblr".

Faça você mesma as suas lembranças de Natal (1984)


"Faça você mesma as suas lembranças de Natal", mais um artigo da Maria de Dezembro de 1984, com dicas úteis para dona de casa que queira experimentar com as suas habilidades para trabalhos manuais, para fazer um Pai Natal pintado em tecido de linho e "seguindo as técnicas de pintura em acetato, poderá embelezar toalhetes de mesa, tabuleiros, almofadas - o que quer que seja - com o tradicional "Pai Natal" impresso nos mais variados objectos."



Páginas retiradas da revista Maria 318, de Dezembro de 1984. 
Imagem Digitalizada e Editada por Enciclopédia de Cromos.


Como sempre, o leitor pode partilhar experiências, corrigir informações, ou deixar sugestões aqui nos comentários, ou no Facebook da Enciclopédia: "Enciclopédia de Cromos"Visite também o Tumblr: "Enciclopédia de Cromos - Tumblr".

sexta-feira, 23 de dezembro de 2016

Fichas de Cozinha da revista Maria - Receitas de Natal (1984)

Provavelmente as receitas mais tradicionais não se modificaram muito, mas quem quiser cozinhar uma autêntica receita dos anos 80 para uma Ceia de Natal, basta imprimir estas úteis fichas de cozinha da revista Maria, para recortar e coleccionar.
As sugestões de receitas para a consoada de 1984 eram Bolo de Passas e Filetes de Polvo à Portuguesa.
Bom Apetite!



Imagino que "1 embalagem de flora" fosse a margarina Flora, apesar das fichas serem patrocinadas pelos óleos Pima.

Páginas retiradas da revista Maria 318, de Dezembro de 1984. 
Imagem Digitalizada e Editada por Enciclopédia de Cromos.


Como sempre, o leitor pode partilhar experiências, corrigir informações, ou deixar sugestões aqui nos comentários, ou no Facebook da Enciclopédia: "Enciclopédia de Cromos"Visite também o Tumblr: "Enciclopédia de Cromos - Tumblr".

Bloco Publicitário SIC (Natal de 1994)

por Paulo Neto

Não há duas sem três e não resisti em voltar a analisar mais um bloco publicitário de antigamente. Desta vez trata-se de um bloco publicitário da SIC do dia de Natal de 1994, que tal como este ano, calhou a um Domingo. O vídeo deste bloco foi disponibilizado no YouTube pelo canal de Ricardo Loureiro.


0:00 Vinheta do canal de Ricardo Loureiro
0:10 Vinheta separadora natalícia da SIC com sinos
0:12 O famoso anúncio em fundo verde do Passport Scotch ao som de "Moments In Love" dos The Art Of Noise (desta vez numa versão techno). 
0:25 No final de 1994, a SIC tinha motivos para celebrar: em apenas pouco mais de dois anos de emissões, a estação de Carnaxide já tinha alcançado a liderança do horário nobre e avançava as passos largos para chegar ao domínio absoluto. Por isso, durante a quadra festiva, a SIC teve uma intensiva programação especial non-stop durante os fins-de-semana de Natal e Ano Novo, algo então ainda raro nos canais nacionais. Nesta promo, anunciava-se os programas para emissão de Ano Novo: 
- No sábado dia 31 havia 5 horas de programação dedicados aos mais novos com desenhos animados e o habitual Festival de Circo de Monte Carlo (que ainda hoje a SIC emite no Natal). Estes blocos especiais de férias do Natal do "Bueréré" eram conduzidos por Ana Marques (antes da Ana Malhoa, foi esta Ana a apresentadora do Buéréré) e Humberto Bernardo que na altura tinha-se estreado em televisão com o concurso infantil "Tudo Ou Nada".
- Um episódio especial da telenovela "Vidas Cruzadas". (Mais sobre ela daqui a pouco).
- Outro episódio especial, desta vez da série "O Café do Surdo", com Guilherme Leite e os actores do elenco original de "Os Malucos de Riso" (Ildeberto Beirão, Camacho Costa e Carla Andrino), onde entre várias situações, podia-se assistir às emissões do Canal TIC, que parodiava alguns programas da SIC.
- Para entrar no novo ano, havia um programa especial "A Grande Noite" (não confundir com o famoso programa do Filipe La Féria, que por acaso tinha estreado na RTP numa passagem de ano de 1992/93), apresentado por Catarina Furtado. Por aquilo que me lembro, o programa contou com a presença de muitas caras da SIC, um sketch de humor protagonizado pelo elenco de "Ora Bolas Marina" sobre a população de um bairro de lata que se recusa ser realojado e actuações de alguns concorrentes da segunda edição do "Chuva de Estrelas". (Lembro-me disso porque na altura participou um rapaz da minha terra que chegou até à semifinal a cantar "One" dos U2 e ele também cantou neste programa).
- Pela noite dentro, o "Top SIC" onde foram exibidos os videoclips de alguns temas que fizeram sucesso no ano de 1994, espaço apresentado por Miguel Simões e Maria João Pinheiro. No ano seguinte, o "Top SIC" reapareceria na rentrée como um programa musical semanal aos sábados à tarde. 
Miguel Simões e Maria João Pinheiro apresentaram o Top SIC
no réveillon 1994/1995

- Na manhã de domingo dia 1, oito horas dedicadas aos mais novos com programas da Nickelodeon (com quem a SIC tinha então uma parceria) e o já referido "Tudo Ou Nada".
- A final do Bravo Bravíssimo desse ano, a primeira com uma representante portuguesa, Ana Margarida, que cantou "Uma Casa Portuguesa". 
- E a estreia em televisão do filme "Indiana Jones e A Grande Cruzada" que viria a ser o filme mais visto em televisão durante todo o ano de 1995.
1:46 Promo à telenovela "Vidas Cruzadas", então a novela da tarde na SIC. Curiosamente, foi uma das raras telenovelas brasileiras que teve um título diferente em Portugal, já que no Brasil o título foi "Pátria Minha". O tema principal da telenovela era a justiça social e a corrupção, com um movimento de cidadãos liderado pela estudante Alice (Cláudia Abreu) contra as patifarias do inescrupuloso magnata Raúl Pellegrini (Tarcísio Meira), descobrindo-se mais tarde que os dois são avô e neta. As gravações da telenovela ficaram marcadas pelos conflitos em cena dos actores Vera Fischer e Felipe Camargo, casados na vida real e que passavam então por uma separação conflituosa, resultando no despedimento de ambos da telenovela e na morte de ambas as personagens. 

Cláudia Abreu protagonizou a telenovela "Vidas Cruzadas",
("Pátria Minha" no Brasil)

2:29 "Vidas Cruzadas" era patrocinada pelo arroz Cigala.
2:34 Um Natal divertido e um Ano Novo cheio de surpresas eram os votos do Tampinhas, então a mascote do Frisumo
2:48 Porque esta altura é também de algumas dores de cabeça, nada como tomar Melhoral Extra.
2:59 Foi a partir desta altura que os portugueses descobriram que era chique ir fazer férias na neve e, decidindo que a Serra da Estrela não possuía suficiente sofisticação, começavam a ir às estâncias da Sierra Nevada e do principado de Andorra, ao ponto de justificar a exibição deste anúncio turístico ao pequeno país dos Pirinéus.
3:18 Um anúncio ao whisky irlandês Bushmills com uma certa sátira aos anúncios de outra marca de whisky, aquela que dizia que a tradição já não é o que era.  
3:35 Em 1994, os telemóveis ainda não se tinham massificado por cá mas havia cada vez mais portugueses proprietários de um telemóvel. Por exemplo foi nesse ano que o meu pai comprou um para o seu trabalho que o obrigava a muitas deslocações. E por acaso era da TMN  e ainda me lembro desse logótipo na facturas. 
4:04 Em alguns lares, há o hábito de as crianças deixarem leite e bolachas para o Pai Natal para quando ele vier trazer as prendas a sua casa. Mas neste anúncio três miúdos optam por um tigela de Corn Flakes da Kellog's. Mas só a mais pequenina é que consegue ver o Pai Natal a degustar esses cereais. 
4:35 Eram tempos de vacas gordas e o concessionário Sousa S.A. oferecia uma viagem a Veneza nas compra de um Opel.
4:45 É pena que os chocolates Inca já não estejam à venda pois lembro-me que eram muito bons, sobretudo o de chocolate preto. Por acaso não me recordava deste anúncio mas lembro-me bem do primeiro anúncio a esta marca em que um senhor, ao comer um Inca, viajava aos tempos dessa civilização e via-se prestes a casar com uma bonita indígena.



5:05 Um senhor de bigode está a comer um cozido à portuguesa mas de repente sente indigestão. Felizmente ele tinha os sais digestivos Andrews
5:28 Um vistoso anúncio ao Porto Ferreira Tawny em que uma família viaja de comboio e muitas pessoas numa quinta estão numa azáfama nos preparativos para os receber.
6:10 Uma enorme pirâmide de taças de champanhe ilustra este anúncio à Lotaria do Ano Novo, que nessa altura com uma taluda de 335 mil contos (1675 mil euros) e um taludão (?) de 200 mil contos (cerca de 1 milhão de euros). 
6:31 Para a tosse e a garganta irritada, nada como chupar uma pastilha Valda.
6:42 Um anúncio natalício da Sumol bem radical com muito headbanging.
6:57 José Carlos Malato (então uma das vozes off residentes da SIC) informava que desde dessa véspera de Natal que estava em funcionamento o retransmissor de Monte Góis que servia localidades como Caminha e Vila Nova de Cerveira.
7:28 Mário Soares e Cavaco Silva queimavam os seus últimos cartuchos nos seus cargos de Presidente da República e Primeiro Ministro mas a crispação entre Belém e São Bento continuava em alta, sendo o tema do Terça À Noite, um espaço de debate da SIC.
7:59 Terça à noite era patrocinada pelos relógios Raymond Weil
8:05 Mais uma vinheta natalícia com a inscrição "Este Natal SIC"
8:14 Já falámos anteriormente sobre este anúncio da DHL ao som de uma versão moderna de "Ain't No Mountain High Enough". 
8:50 Vinheta
8:53 Já falámos aqui que a sitcom britânica "Cuidado Com As Aparências" fez parte da grelha da primeira semana de emissões da SIC e que mais tarde teria uma adaptação nacional. Para esse dia de Natal de 1994, foi exibido um episódio especial de Natal da série onde Hyacinth (Patricia Routledge) e Richard (Clyde Swift) fazem das suas a bordo de um cruzeiro.  
9:27 Antes da estreia de "A Grande Cruzada" no dia 1 de Janeiro, a SIC exibia no dia 26 de Dezembro o opus anterior da saga: "Indiana Jones e o Templo Perdido" em "Noite de Estreia". 

A SIC exibiu "Indiana Jones e o Templo Perdido" a 26 de Dezembro de 1994

10:13 "Noite de Estreia" tinha o patrocínio de Toyota Corolla com ar condicionado.
10:18 Um spot teaser (não muito misterioso) a uma novidade da Ufesa
10:28 Votos de boas festas dos vinho da Porta da Ravessa.
10:37 Em 1994, as cadeias de fast food ainda não se tinham propagado muito para além das áreas de Lisboa e Porto, pelo que para muitos portugueses que quisessem comer um hamburger, a alternativa poderia ser prepará-los numa hamburgueira Ufesa em quatro minutos "sem fumo e sem cheiros".
10:57 Um divertido anúncio protagonizado pelo actor João Didelet a tentar extrair dinheiro de um porquinho mealheiro. Mas a partir de Janeiro de 1995, o Totobola dava ainda mais dinheiro por apenas mais cinco escudos por aposta. 
11:11 Os glamourosos anúncios a bebidas alcoólicas dos anos 80 e 90...Como este ao Asti Martini, que parece ser de produção italiana pela canção que se ouve, com muita gente bonita e sorridente. Gosto sobretudo da cena em que um parzinho muito elegante leva uma rega de mangueirada do homem que está a lavar a praça, como se ele dissesse: "Tomem lá para deixarem de ser tão perfeitos!". Não que o casal pareça muito incomodado pela molha inesperada.
11:42 Na altura os desportos radicais eram recorrentes na publicidade e daí que skaters e patinadores ilustrem este anúncio às pilhas Philips, onde eles fazem manobras a par de um rádio que vai deslizando na mesma rampa em cima de um skate.
12:01 Mais outra solução para as dores de garganta: Neobradoral. Mas esta marca nunca mais igualou o lendário anúncio dos anos 80 do "Olá borrachinho!". 



12:10 Um anúncio aos combustíveis Shell ao som de "Swing Low Sweet Chariot".
12:35 Lembro-me de muitos destes anúncios mas não me recordo de ter visto este ao Vinho do Porto, com dois universitários colegas de quarto em Coimbra numa sentida despedida ao som do clássico "Coimbra tem mais encanto..." Talvez porque só descobri os encantos de Coimbra quatro anos mais tarde.   
13:02 Este período também é época de gripes e febre e convém ter Panadol à mão.
13:11 Tchi, já não me lembrava disto, as bicicletas de Harley Davidson. Mais do que este anúncio, lembro-me sobretudo dos anúncios em que se podia ganhar um dessas biclas ao ligar para um número de valor acrescentado. 
13:40 Para o início de 2017, está previsto um artigo aqui no blogue sobre Destino X, o programa apresentado por Teresa Guilherme em que a primeira parte era em Portugal e a segunda num distante local turístico (Brasil, México, Tailândia, Filipinas...). Esta promo anuncia o último programa que fazia a retrospectiva dos programas anteriores.  
14:10 Destino X era patrocinado por Carlsberg.
14:15 Outra vez a vinheta com os sinos.
14:26 Nesse dia de Natal de 1994, a SIC tinha ainda reservado na sua programação um concerto de Whitney Houston na África do Sul, e aqui vemo-la cantar o inevitável "I Will Always Love You". Foi nesse ano que Nelson Mandela foi eleito presidente da África do Sul nas primeiras eleições pós-apartheid no país que no processo também mudou de bandeira e de hino nacional. 


15:00 De novo a promo à telenovela Vidas Cruzadas, com destaque para a personagem de Vera Fischer no papel de Lídia Laporte, uma ambiciosa dona de uma boutique que pretende subir na vida conquistando o poderoso Raúl Pellegrini (Tarcísio Meira). Mas como se vê nessa cena, tal ambição vai causar-lhe grandes pesos na consciência, quem nem o consolo do seu filho Rodrigo (Fábio Assunção) consegue acalmar. (E novamente o patrocínio do arroz Cigala). 
15:49 Um bonito natalício da Super Bock com motivos a serem feitos com uma linha branca sobre um fundo vermelho.
16:16 Carlos Ribeiro dá a voz a este anúncio às impressoras Triudus
16:22 Um cardume de peixinhos coloridos ilustra este anúncio à Solução Global de Poupança do BPA.
16:52 De novo as boas festa da Porta da Ravessa
17:00 "Já escolhi, é Candy"
17:20 Uma variação natalícia do meu jingle preferido de sempre da Coca-Cola, cantado por Joey Diggs. Eis a versão original, percursora dos lyric videos:



17:51 Como já foi referido, apesar do constante aumento da venda dos telemóveis em 1994, estes ainda não se tinham massificado em Portugal e ainda se falava mais pela rede fixa. Daí que a Portugal Telecom fizesse estes descontos especiais das festas (30% nas chamadas nocturnas) para aqueles queriam conversar com os entes-queridos que estavam fora do país.
18:11 O anúncio natalício da cerveja Sagres onde surge o logótipo através de um manto de gelo e que termina como que a fazer as vezes da esfera armilar na bandeira nacional.
18:42 Outra arma contra as gripes e constipações próprias desta altura: Antigrippine com vitamina C,
18:52 Os anúncios a automóveis nos anos 90 eram geralmente bem vistosos e este ao Toyota Corolla não era excepção.
19:22 E termina-se o bloco quase como começou, com a promo da programação da SIC para o fim-de-semana de Ano Novo. 

Espero que tenham gostado desta viajem no tempo. Para despedir, quero desejar um Bom Natal a todos os leitores e amigos da Enciclopédia de Cromos. 
   

quinta-feira, 22 de dezembro de 2016

Barco Pirata da Playmobil


A nível de brinquedos de grandes dimensões, a Santíssima Trindade dos mais desejados seria o Castelo de Grayskull, a Estação de Serviço da Galp, e o Barco Pirata da Playmobil.

Quem não se lembra dos reclames a martelar o cérebro dos mini-espectadores durante a época natalícia, a criar o apetite para brincadeira com pequeninas figuras de plástico nos respectivos cenários e acessórios? O navio com quatro velas trazia vários piratas trajados a rigor, a "tradicional" bandeira pirata com a caveira sobre ossos cruzados, um bote, canhões e claro, a arca do tesouro!
Existem várias versões e actualizações que fizeram e fazem as delícias de várias gerações. O blog deMartina tem um artigo em que exibe os vários  modelos "Historia de los Barcos Piratas de Playmobil". E na KlickyPedia existe um artigo que detalhas as diferentes versões internacionais do primeiro barco pirata: "3550 Pirate Ship International Versions and Variations" e as versões do original alemão.

Resumindo, o primeiro barco pirata da Playmobil foi colocado no mercado em 1978, com a referência 3550, ainda na fase em que os bonecos Playmobil não rodavam as mãos.


Desconheço o primeiro a chegar a Portugal, se o 3550, a sua reedição de 1984 - 3550B - ou o sucessor 3750 que esteve mais de uma década em catálogo. Não me admiro se também houvesse a versão espanhola Famobil 3550 por muitos lares portugueses. Fica aqui a questão para os especialistas no universo Playmobil.


O canal TV Nostálgica 90's Portugal tem uma publicidade dos anos 90 - ao modelo 3750 - em português, lembram-se da canção?




Publicidade dos ano 80, do México:



Já do inicio dos anos 90:


O mais perto que possuí foi uma das caixas Playmobil com um pirata, um bote e a arca do tesouro. Nada mau, serviu para muita brincadeira.


[Todos os Brinquedos e Jogos na Enciclopédia de Cromos]

quarta-feira, 21 de dezembro de 2016

Utilidades Originais (1984) Ofertas de Natal



Como as dicas mais interessantes estavam guardadas para a revista Maria Especial de Natal 1984, esta secção de sugestões para prendas natalícias tem uma série de... "utilidades originais" invulgares, mas práticas (?).
São eles então: conjunto de caixas em faiança, um "lindo e moderno" suporte de cachimbos e tabaco, ovos-vela, saca rolhas antropomórficos, escova e cabide de viagem, conjunto de caixas e bases para copos, quebra-nozes em forma de ...noz, com banho de ouro e cromado. Alguns podem ser logo usados na noite de Natal...


Página retirada da revista Maria 318, de Dezembro de 1984. 
Imagem Digitalizada e Editada por Enciclopédia de Cromos.


Como sempre, o leitor pode partilhar experiências, corrigir informações, ou deixar sugestões aqui nos comentários, ou no Facebook da Enciclopédia: "Enciclopédia de Cromos"Visite também o Tumblr: "Enciclopédia de Cromos - Tumblr".

A Famosa Ceia de Natal - Guerra dos Sexos (1984)



"Uma maravilhosa festa de Natal e o julgamento da sabotagem do desfile da Ravelo são os pontos altos do resumos dos episódios desta semana. Mas vejamos como tudo aconteceu...
Não consigo perceber o fascínio das leitoras em conhecer antecipadamente o que vai acontecer nas novelas... Fico sempre arreliado quando sem querer descubro o final ou revelações importantes de um filme ou episódio de uma série que acompanho... Mas nas novelas os spoilers são publicados de propósito!

Durante dois episódios, a novela brasileira da Rede Globo "Guerra dos Sexos" - já perto do seu final - exibia uma faustosa festa de Natal na mansão de Charlô (Fernanda Montenegro; nomeada ao Óscar de Melhor Actriz em 1999) onde "não falta uma enorme árvore de Natal com cinco metros de altura e até a empregada Olívia disfarçada de "Mãe Natal"! Aliás foi a foto com a patroa Charlô e a empregada Olívia (Marilu Bueno, que desempenhou a mesma personagem na nova versão de 2012 da "Guerra dos Sexos"), acompanhadas do antagonista Otávio (Paulo Autran [1922-2007] "Pai  Herói", "Sassaricando", "Gabriela, Cravo e Canela" a versão menos famosa do romance de Jorge Amado, etc) que a revista Maria ilustrou o texto sobre este momento da novela com um "...cenário para lembrar "uma tradicional festa de Natal à americana"." e sobre o destino da aposta que foi o fio de ligação de toda a novela: as mulheres venceram, decreta o juiz.

O genérico de a "Guerra dos Sexos", com canção dos The Fevers:

Página retirada da revista Maria 318, de Dezembro de 1984. 
Imagem Digitalizada e Editada por Enciclopédia de Cromos.


Como sempre, o leitor pode partilhar experiências, corrigir informações, ou deixar sugestões aqui nos comentários, ou no Facebook da Enciclopédia: "Enciclopédia de Cromos"Visite também o Tumblr: "Enciclopédia de Cromos - Tumblr".

terça-feira, 20 de dezembro de 2016

Ícaro (1991-92)


Ás vezes quando menos esperamos somos surpreendidos por recordações distantes no tempo e pensamento. Nos comentários de um video no Youtube da EnciclopédiaTV fui re-apresentado a um programa da grelha da RTP do inicio dos anos 90 que tinha sido arrumado numa caixa pequena no sótão das memórias: "Ícaro". Dizia-me André Bernardo nos comentários que achava o genérico da série "perturbador".

Perturbador? não percebo porquê....
Não é para menos, regalem os vossos olhos e ouvidos com esta coisa bizarra, experimentação e overdose de chroma key incluída:



Depois de ver o vídeo, a canção não me saía da cabeça e tive que escrever este cromo para partilhar a sensação com os nossos leitores. De nada.


No site da RTP uma sinopse de "Ícaro":

"Um projecto em formato de magazine dirigido aos mais pequeninos, com muita animação.
Conta histórias tradicionais, visita museus e fábricas, repara nos pormenores dos objectos que nos rodeiam, tudo isto envolvendo os meninos colegas dos espectadores."


A pequena caixa de texto da emissão da RTP Memória indica 1991, mas o uploader do vídeo para o Youtube, Ricardo Vieira indica 1992 como o ano de exibição na RTP-2. Já várias vezes reparei em erros de datas na RTP. No entanto, o IMDB também indica 1991, e aponta estes membros do elenco:

João D'Ávila ("A Morgadinha dos Canaviais", "O Misterioso Doutor Cornelius", etc), Alexandra Lencastre ("Os Melhores Anos", "Rua Sésamo"), João Melo (vocalista dos "A Fúria do Açúcar", apresentador do "Riso, Mentiras e Vídeo"), Julie Sergeant ("Passerelle", "Não Há Duas Sem Três") e Jorge Vasquez ("Clube Paraíso", "A Víuva do Enforcado").


Foi uma produção da Latina Europa ("Pop Off", "Lentes de Contacto", produzidos em simultâneo com "Ícaro" o que levou a "intercâmbio" de membros das equipas dos três programas. Mais aqui:"POPOFF 25 ANOS DEPOIS: AS MEMÓRIAS DE GIMBA". )


Despeço-me com a transcrição da letra da canção cujo refrão não para de ecoar na minha cabeça:

Ícaro um dia 
deu consigo a divagar.
Sobre coisa tão simples
como seja voar.

Deitou mãos à obra
p'ra ideia realizar.
Construiu engenho de asas
e lançou-se no ar.

Ícaroooo (Ícarooo)
Ícaroooo (Ícarooo)

De asas abertas
tão alto voou
que o sol quase alcançou
Este maravilhoso engenho 
a pique se despenhou
e em mar se transformou

Ícaroooo (Ícarooo)
Ícaroooo (Ícarooo)
Ícaroooo (Ícarooo)
Ícaroooooooooooooooo

E cuidado com aquele boneco careca. Durmam bem, se conseguirem...

NOTA: Fui pesquisar nos meus arquivos e encontrei alguma informação extra sobre "Ícaro".
Encontrei registo de um programa com o mesmo nome na RTP-2, aos Domingos antes de almoço, emitido na rubrica "Agarra O 2" desde 30 de Setembro de 1990, portanto no ano anterior à suposta data de produção/emissão em 1991.
No entanto, quase um ano depois, a 20 de Setembro de 1991 estreou na RTP-2 "Ícaro", Sexta-feiras à tarde, na rubrica "Recreio do 2", contabilizando 26 episódios, até  13 de Março de 1992. Alguns meses mais tarde, no mesmo horário, começou uma nova temporada (ou repetição) de pelo menos 12 episódios, no período entre 04 de Junho de 1992 e 03 de Setembro de 1992.

Como sempre, o leitor pode partilhar experiências, corrigir informações, ou deixar sugestões aqui nos comentários, ou no Facebook da Enciclopédia: "Enciclopédia de Cromos"Visite também o Tumblr: "Enciclopédia de Cromos - Tumblr".

segunda-feira, 19 de dezembro de 2016

Sortido Boas Festas da Proalimentar (1984)


 Publicidade ao "Sortido Boas Festas" da Proalimentar. Este sortido - ou outros equivalentes - são quase obrigatórias para apetrechar a mesa da ceia de Natal ou mesmo como prenda. Como o nome indica, era uma caixa com várias bolachas diferentes. Cá por casa era uma corrida para quem conseguia surripiar primeiro os favoritos, principalmente os de chocolate.... Só de ver este reclame engordei 250gr....

Além do sortido, a Proalimentar aproveita para recordar outros produtos que tinham saída durante todo o ano, e que decerto vão trazer muito boas memórias aos nossos leitores:

Tuchas - Lembram-se destes deliciosos pedacinhos de nostalgia - bolacha - com cobertura de chocolate, embrulhados em platinas coloridas?

Catraias - Outra bolacha da infância - no tubo de plástico transparente - que estava esquecida a um canto das minhas memórias!

Shortcake

Shortcacau

Cream Cracker

Meio Sal - Tanta bolacha de água e sal que devorei enquanto petiz!

E ao lado da caixa do "Sortido", alguns exemplares do que era possível encontrar no interior:


Recordo que actualmente a "Proalimentar" é uma "marca que sob a tutela Triunfo representa uma gama alargada de bolachas que promovem a vida saudável". As Tuchas não eram saudáveis?! E falando em Tuchas, vários sites ligados à Triunfo incluem as Tuchas e as Joaninhas no catálogo de produtos, pelo menos em 2013 estiveram à venda, algum dos nossos leitores mais gulosos confirma? Fiquei com vontade de trincar umas Tuchas...

Artigo relacionado: "Triunfo - Sortido Tradição (1995)"

Publicidade retirada da revista Maria 318, de Dezembro de 1984. 
Imagem Digitalizada e Editada por Enciclopédia de Cromos.


Como sempre, o leitor pode partilhar experiências, corrigir informações, ou deixar sugestões aqui nos comentários, ou no Facebook da Enciclopédia: "Enciclopédia de Cromos"Visite também o Tumblr: "Enciclopédia de Cromos - Tumblr".
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...