quinta-feira, 30 de maio de 2013

Cromos da Animação - volume 2


O segundo volume das compilações dos vídeos com as nossas séries animadas favoritas dos anos cromos!
Para acompanhar e dar ritmo ás imagens escolhi o tema "Dare", tocado por Stan Bush, que podem conhecer da banda sonora do filme animado Transformers: The Movie (1986).
O segundo tema chama-se "Cannibal Holocaust Main Theme", e foi composto por Riz Ortolani para o filme "Holocausto Canibal" (1980).
No video podem ver desde o "David O Gnomo", às "Gárgulas", "Sport Billy", "Ferdy", etc.




Também disponível no Vímeo: Nostalgia - Cromos da Animação - Volume 2.
O volume 1 podem ver aqui: "Cromos da Animação - volume 1".

Espero que tenham gostado!

Nota: As animações do vídeo incluem:  
A Famíla Robinson, David O Gnomo, Bia A Pequena Feiticeira, Ursinhos Carinhosos, Estrumpfes, O Pequeno Urso Misha, Gummy Bears, Gárgulas, Mighty Mouse, Sport Billy, Plastic Man, Zorro, Wickie, A Volta ao Mundo em 80 Dias com Willy Fog, As Novas Aventuras de Zorro, Era Uma Vez... O Corpo Humano, Era Uma Vez...O Espaço, Mofli O Último Koala, Ferdy, O Meu Pequeno Pónei, Ovideo e Companhia, Era Uma Vez... O Homem, A Corrida Mais Louca do Mundo, As Gémeas no colégio de Santa Clara, Los Fruitis.

Como sempre, o leitor pode partilhar experiências, corrigir informações, ou deixar sugestões aqui nos comentários, ou no Facebook da Enciclopédia: "Enciclopédia de Cromos"

Esthetic Center (1983)

Mais um anúncio dedicado a métodos para emagrecer rapidamente, desta vez ao "Esthetic Center", a mesma marca do mítico anúncio "Qual das duas a mais velha?".

Publicidade retirada da revista Crónica Feminina nº 1411, de 8 de Dezembro de 1983.

Como sempre, o leitor pode partilhar experiências, corrigir informações, ou deixar sugestões aqui nos comentários, ou no Facebook da Enciclopédia: "Enciclopédia de Cromos"

terça-feira, 28 de maio de 2013

Galak e Galak Buttons


O chocolate branco Milkybar era vendido na Europa, no Brasil e Equador sob o nome Galak. O slogan era "Tão Bom, Tão Branco". Quando mais novo nunca tive muito acesso livre a chocolates (agora adulto posso comer os que quiser!), e então a chocolate branco ainda era mais raro. Mas gostava bastante destes, e melhor que chocolate branco, só comer latas de elite condensado à colherada!
Não consegui encontrar reclames portugueses ao Galak, somente alguns europeus, nomeadamente franceses:



A mascote do Galak é o golfinho branco Oum (Zoom nas versões em inglês)  que com os seus amigos humanos protagonizou vários anúncios. Mas anos antes, em 1971, os personagens  surgiram numa uma série animada de 13 episódios:  Oum le dauphin blanc, uma co-produção franco-nipónica:



Mais detalhes sobre a série no blog Desenhos Animados: "Oum, O Golfinho Branco", que foi exibida legendada na RTP, nos anos 80.
Desde alguns anos atrás que a Nestlé já não tem os direitos para usar a imagem do golfinho, e as embalagens são agora mais simples e banais. E segundo o site da própria Nestlé, em Portugal o Galak em tablete é agora vendido com o nome internacional de Milkybar:


O anúncio no inicio do post faz parte da grande colecção croma que a Ana Trindade  tem em exposição no Facebook.
Mais cromos da Ana Trindade: "Enciclopédia de Cromos - Ana Trindade"

Como sempre, o leitor pode partilhar experiências, corrigir informações, ou deixar sugestões aqui nos comentários, ou no Facebook da Enciclopédia: "Enciclopédia de Cromos". Visite também o Tumblr: "Enciclopédia de Cromos - Tumblr".

Superman nº 30 (1978)


Superman nº 30
EBAL, Outubro de 1978
Preço de capa: Cr$ 8,00
48 páginas

Comprada numa Feira de Velharias no inicio de 2011, trago hoje mais algumas fotos e detalhes da revista "Superman nº 30". A editora era do Brasil, mas a evista - como muitas outras - era vendida também cá neste lado do Atlântico. O número 1 desta colecção (de 74 revistas) saiu em 1976 e durante as primeiras edições o título era "Superman em formatinho". Veja os restantes número da colecção no "Guia EBAL - Superman em Formatinho".
Neste número, além das aventuras do Super-Homem, outros personagens preenchiam as páginas:
  • "O golpe do poder absoluto" e "A super-arma!", ambas protagonizadas pelo Super-Homem;
  • "Estátua pistoleira!" com o Falcão da Noite (o herói de western The Nighthawk ); 
  • "O canhão insubmersível", uma historia de guerra;
  • "O atirador cego!", um enredo policial.
Mais detalhes das histórias e artistas: "Guia dos Quadrinhos - Superman (em formatinho) nº 30"

As fotos:
"O golpe do poder absoluto"




"Estátua pistoleira!"

"O canhão insubmersível"
"O atirador cego!"
Como sempre, o leitor pode partilhar experiências, corrigir informações, ou deixar sugestões aqui nos comentários, ou no Facebook da Enciclopédia: "Enciclopédia de Cromos"

EBAL Especial (1978)

Anúncio à colecção "EBAL Especial", com as adaptações "em quadrinhos" ( no Brasil; "em quadradinhos", ou "banda-desenhada" em Portugal) de clássicos da literatura como "O Médico e o Monstro", "Os Três Mosqueteiros", "Oliver Twist" ou "Os Filhos do Capitão Grant".
Como curiosidade, no site "Guia EBAL" podem ver as capas das revistas em maior detalhe,e  até fazer download d' "O Médico e o Monstro": "Guia EBAL - EBAL Especial".

Publicidade retirada da revista "Superman" #30 (EBAL, 1978).

Como sempre, o leitor pode partilhar experiências, corrigir informações, ou deixar sugestões aqui nos comentários, ou no Facebook da Enciclopédia: "Enciclopédia de Cromos"

segunda-feira, 27 de maio de 2013

Vimóveis (1983)

Duas publicidades à marca "Vimóveis" da mesma revista. Pelo primeiro anúncio, a um bar rústico inglês, ofereciam pinga aos clientes: "A sério! Venha tomar um Porto connosco!":

 No seguinte anúncio, a descrição de dois quartos, de casal e de criança, á venda na Vimóveis e na Flecha Azul:
"A Vimóveis é assim!"

Publicidade retirada da revista Crónica Feminina nº 1411, de 8 de Dezembro de 1983.

Como sempre, o leitor pode partilhar experiências, corrigir informações, ou deixar sugestões aqui nos comentários, ou no Facebook da Enciclopédia: "Enciclopédia de Cromos"

domingo, 26 de maio de 2013

Brincando com Popeye (1978)

Anúncio aos cadernos de actividades "Brincando com Popeye", obviamente protagonizados pelo marinheiro Popeye e companhia, editados no final dos anos 70 pela editora brasileira EBAL.

Publicidade retirada da revista "Superman" #30 (EBAL, 1978).

Como sempre, o leitor pode partilhar experiências, corrigir informações, ou deixar sugestões aqui nos comentários, ou no Facebook da Enciclopédia: "Enciclopédia de Cromos"

sexta-feira, 24 de maio de 2013

O Romance da Raposa (1988)

por Paulo Neto

Nos anos 80, a programação de desenhos animados oferecida pela RTP vinha de várias proveniências desde os grandes estúdios americanos e japoneses às conceituadas obras das escolas de animação do Canadá e dos países da Europa de Leste. Já a animação portuguesa era escassa, limitada sobretudo a curtas-metragens. Mas em 1988, surgiu uma série animada que não ficava nada a dever em qualidade quanto ao que se fazia lá fora.


"O Romance da Raposa" era uma adaptação da obra de Aquilino Ribeiro (1885-1963), que escrevera a história em 1924 como prenda de Natal para o seu filho Aníbal. Narra a história da raposa Salta-Pocinhas, bastante matreira e espertalhona (ou não fosse ela raposa), sempre com artimanhas para poder encher a barriga e enganar toda a gente, sobretudo o rei do bosque, o lobo Dom Brutamontes. Salta-Pocinhas faz um breve interregno nessa vida quando conhece um raposo de quem três filhos, mas quando de repente se vê viúva, regressa à vida ardilosa. A série manteve muita da linguagem colorida da obra, cheia de palavras inauditas como "fagueira" e "lambisqueira".


O lobo Brutamontes, alvo preferencial das tramóias de Salta-Pocinhas


O corvo, que servia de narrador à história


A série foi concebida por Artur Correia e Ricardo Neto e produzida pela Telecine e pela Topefilme (responsável, por exemplo, pelas curtas metragens do Ouriço). Os diálogos e as letras foram escritos por Maria Alberta Menéres, uma referência da literatura infantil nacional. As vozes das personagens estavam a cargo de nomes como Fernanda Figueiredo, António Semedo, Joel Branco, Luís Horta, Alina Vaz e Igor Sampaio. Foram 13 episódios de 13 minutos cada que conquistaram miúdos e graúdos (e não só em Portugal, como se vai ver mais adiante).

Ainda hoje recordo-me do tema do genérico que era assim:


Mil famosas aventuras
aqui se vão relatar,

de certa Salta-Pocinhas

que tem muito que contar.

É matreira e embusteira

e um pouco pintalegreta.

Quando calha, ratoeira;
senhora de muita treta.


Mestra de ladinas artes,

sou fagueira e lambisqueira;

em cata de algum biscato
vou passando a vida inteira.


Cá vou eu, póis-catrapós,

raposinha de uma figa!

Corro os bosques, bato o mato,
só para encher a barriga!


A série também produziu alguns produtos de merchandising como bonecos de PVC,  uma colecção de calendários e um disco com as canções da série.

 


Uma das mais recentes edições do livro tem ilustrações de Artur Correia, um dos criadores da série.


Existem alguns episódios no YouTube que relevam uma inesperada surpresa. Aparentemente, a série fez furor na Croácia onde foi exibida sob o título "Lisica Skočibarica" ainda nos tempos da Jugoslávia. Não só também existe no YouTube vídeos dos episódios dobrados em croata (tendo também sido dobrada em língua eslovena), como até nos vídeos em português, existem vários comentários de cidadãos croatas a manifestar a sua nostalgia e a declarar que "O Romance da Raposa" faz parte das suas memórias de infância.

Genérico:



2.º episódio:



Para quem perceber a língua croata, eis um episódio nesse idioma (Lisica skočibarica):

E para quem percebe esloveno:










quinta-feira, 23 de maio de 2013

Bissell (1983) Produtos de Limpeza

Aparentemente equipamentos e produtos de limpeza podem ser nossos amigos. Pelo menos segundo este anúncio da marca "Bissell" ("Bissell - sua amiga fiel"), a grande marca mundial de produtos para limpeza do lar.


Publicidade retirada da revista Crónica Feminina nº 1411, de 8 de Dezembro de 1983.

Como sempre, o leitor pode partilhar experiências, corrigir informações, ou deixar sugestões aqui nos comentários, ou no Facebook da Enciclopédia: "Enciclopédia de Cromos"

quarta-feira, 22 de maio de 2013

O Pequeno Inventor (1973-1975)

por Paulo Neto

Nos anos 70 e 80, Portugal teve uma privilegiada dose de animação feita na Europa de Leste, quer nos programas do Vasco Granja, quer nos habituais espaços da RTP dedicados à animação. Se na altura a opinião corrente era de que muitos desses desenhos animados do lado lá da Cortina de Ferro eram demasiado experimentais e aborrecidos e que a nossa preferência ia largamente para a bonecada americana e japonesa, a verdade é que algumas séries oriundas dessas paragens acabaram por também conquistar um lugar no nosso coração e na nossas memórias de petizes. É o caso da produção jugoslava "Professor Baltazar" ou os seriados polacos "O Lápis Mágico" e "O Ursinho Teddy".

Outra série polaca que eu recordava com saudades era "O Pequeno Inventor", "Pomyslowy Dobromir" no original. Porém não conseguia encontrar nenhuma informação (nem sequer tinha certeza do título em português) sobre a série até que, uma vez mais, o blogue Desenhos Animados acabou por avivar-me as memórias e fornecer mais detalhes.


Da autoria de Roman Huszczo, a série narrava as peripécias de Dobromir um rapaz esperto e engenhoso que vive com o seu avô numa quinta algures na Polónia rural. Em cada episódio, o jovem depara-se com algum situação adversa, normalmente relacionado com a lavoura da quinta, e depois de muito reflectir, acaba por ter uma excelente ideia e criar um invento que resolve o problema. A parte que mais reti na minha memória era quando Dobromir se debruçava a pensar em alguma ideia, punha uma expressão bastante pensativa e via-se um bolinha a saltar por cima da cabeça dele até que ele finalmente chegasse a uma ideia.


Depois do momento do eureka, era costume ele subir até ao sótão da casa e desenhar num quadro o protótipo do invento. De seguida, deitava mãos à obra para construir a invenção, com a ajuda dos animais da quinta, sobretudo de um passarinho que é o seu amigo. 



Por vezes, o avô também o ajudava embora costumasse mostrar-se algo céptico quanto às traquitanas criadas pelo neto. Porém no final de cada episódio, os inventos salvavam o dia e optimizavam o trabalho na quinta. A série não tinha diálogos mas a música e os efeitos sonoros eram tão expressivos que era fácil perceber o estado de espírito das personagens.



 Ao todo, foram 20 episódios de dez minutos cada um, produzidos entre 1973 e 1975, tendo começado a ser exibida em Portugal em 1987. Existe ainda hoje na Polónia algum merchandising, sobretudo livros educativos e livros de colorir, para além de que a série já foi editada em VHS e DVD. 



Neste canal do Youtube é possível assistir a todos os episódios da série. Aqui estão os dois primeiros.

Alguns episódios:






Curso de Secretariado Geral CETOP (1983)

"Seja mais que uma dactilógrafa, faça-se um secretária (com muito boa preparação)". Era esta a frase de promoção deste anúncio ao curso de Secretariado Geral, ministrado por correspondência pelo CETOP (Centro de Ensino Técnico e Profissional à Distância). Clique na imagem acima para ver melhor os detalhes.


Publicidade retirada da revista Crónica Feminina nº 1411, de 8 de Dezembro de 1983.

Como sempre, o leitor pode partilhar experiências, corrigir informações, ou deixar sugestões aqui nos comentários, ou no Facebook da Enciclopédia: "Enciclopédia de Cromos"

terça-feira, 21 de maio de 2013

Arte na Casa (1983)

Anúncio à revista mensal de decoração e bricolage "Arte na Casa", editada pela Agência Portuguesa de Revistas, vendida ao preço de 60$00. Em destaque no número que ilustra o anúncio: "A linda casa de France Vasconcellos", "Decore com material de demolição", "Casa românticas estão na moda", "Aproveite os pauzinhos dos gelados" e "A cozinha em foco na vida moderna".


Publicidade retirada da revista Crónica Feminina nº 1411, de 8 de Dezembro de 1983.

Como sempre, o leitor pode partilhar experiências, corrigir informações, ou deixar sugestões aqui nos comentários, ou no Facebook da Enciclopédia: "Enciclopédia de Cromos"

domingo, 19 de maio de 2013

Grande Concurso Sugus Super Robots (1987)


Quando me deparei com este anúncio sofri um daqueles flashbacks agressivos, uma viagem instantânea aos tempos em que vi este reclame dos famosos e antigos (desde 1931) caramelos de frutas "Sugus" nas páginas de revistas. Infelizmente não consegui encontrar mais material relativo a este "Grande Concurso Sugus Super Robots". O destaque deste anúncio é um fantástico robot, que "fala" directamente com o leitor no texto abaixo da sua foto, descrevendo as suas capacidades e o necessário para ganhar um dos robots: "Sou um dos muitos Super Robots que o Concurso Sugus tem para sortear. Falo, toco música, faço despertar, transmito mensagens porque tenho memória e sou comandado à distância. Concorre! Fica comigo!". Havia 25 robots a concurso e para participar bastava enviar dois invólucros de embalagens Sugus. Os resultados seriam publicados mais tarde na revista TV Guia. Algum dos nossos leitores concorreu ou conseguiu ganhar um? Eu não, mas vontade não me faltou!

A fonte desta foto é o Paulo Gomes, que além de colaborar na Enciclopédia, tem uma página no Facebook que aconselho a visitar: "Ulisses31".

Como sempre, o leitor pode partilhar experiências, corrigir informações, ou deixar sugestões aqui nos comentários, ou no Facebook da Enciclopédia: "Enciclopédia de Cromos"

sábado, 18 de maio de 2013

Marco - Dos Apeninos aos Andes - Banda Sonora Original

Depois de algum tempo sem publicar discos de vinil, volto hoje ao ataque com uma aquisição de alguns meses atrás, este single da banda sonora da série animada do "Marco". Essa série de anime de 1976 é um clássico incontornável da geração croma, mas pessoalmente, mal me recordo dela, que decerto vi em repetições na RTP. Como de momento não tenho nenhum gira-discos funcional não pude conferir esta versão portuguesa, adaptada por Luís Pedro da Fonseca (o mesmo da banda rock Salada de Frutas, com Lena d'Água).
A capa:


O verso:

Imagino que o tema da Face A - "Marco" - corresponda à abertura da série:


Pode ver ( e ouvir) também aqui: Daily Motion - Marco dos Apeninos aos Andes
O tema da Face B, "Somos Dos", só consegui encontrar em espanhol, cantado por José María López Pascual : "Marco - Somos Dos"

O lado A e o lado B do vinil.
 Detalhes com os créditos aos artistas dos temas:

Face A: MARCO (A. Garrido - J. Torregrosa) Versão Portuguesa: Luís Pedro Fonseca.
Face B: SOMOS DOIS (A. Garrido - J. Torregrosa) Versão Portuguesa: Luís Pedro Fonseca
Edição Movieplay - 45 rpm

Como sempre, o leitor pode partilhar experiências, corrigir informações, ou deixar sugestões aqui nos comentários, ou no Facebook da Enciclopédia: "Enciclopédia de Cromos"

Sauna Finlandesa (1983)

Singelo anúncio à "Sauna Finlandesa", supostamente usada por "muitas artistas portuguesas", que "mantém a sua elegância usando os nossos aparelhos", eficientes a combater obesidade, intoxicações, diversas, celulites, reumatismos, etc.... Gosto bastante das ilustrações oldschool.


Publicidade retirada da revista Crónica Feminina nº 1411, de 8 de Dezembro de 1983.

Como sempre, o leitor pode partilhar experiências, corrigir informações, ou deixar sugestões aqui nos comentários, ou no Facebook da Enciclopédia: "Enciclopédia de Cromos"

sexta-feira, 17 de maio de 2013

Grandes Armazéns do Chiado (1983)

Hoje o anúncio não é de página dupla, nem tripla, mas cinco páginas, dedicadas à moda à venda nos Grandes Armazéns do Chiado:









Publicidade retirada da revista Crónica Feminina nº 1411, de 8 de Dezembro de 1983.


Como sempre, o leitor pode partilhar experiências, corrigir informações, ou deixar sugestões aqui nos comentários, ou no Facebook da Enciclopédia: "Enciclopédia de Cromos"

quinta-feira, 16 de maio de 2013

Ulisses 31 - Colecção de Livros Recortados





Ulisses 31
Colecção de Livros Recortados
Disvenda
8 páginas
(Anos 80)


Sempre foi algo que achei estranho, este tipo de livros recortados. A Disvenda teve várias colecções do género nos anos cromos, mas não me recordo se cheguei a ter algum deles durante a infância, mas estes exemplares só me vieram para ás mãos recentemente. Creio que a colecção está completa, com apenas 3 números editados. Em apenas oito páginas, as histórias são curtas, muito resumidas, mas a qualidade de impressão destes livros de bolso é infinitamente superior às BDs da Agência Portuguesa de Revistas (ver Nº2), também da série Ulisses 31. Não sei exactamente a data de publicação, mas cada livro tem a referência "DIC-TMS 1981/83 J.A.", e serão do inicio dos anos 80, no auge da popularidade da série animada.


O verso dos 3 livros:

Pode fazer download das 3 revistas abaixo (em formato CBR):
  1. Ulisses 31 # 1 - A Lagoa Dos Duplos;
  2. Ulisses 31 # 2 - A Insurreição dos Companheiros;
  3. Ulisses 31 # 3 - Ulisses Encontra Ulisses.
Exemplos das páginas interiores das revistas:






Mais: "Comics BD Portugal - Ulisses 31 (brochado)"


Como sempre, o leitor pode partilhar experiências, corrigir informações, ou deixar sugestões aqui nos comentários, ou no Facebook da Enciclopédia: "Enciclopédia de Cromos"
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...