sexta-feira, 3 de janeiro de 2014

Anúncios da Levi's (1986-1999)

por Paulo Neto

Eu nunca fui de ligar a roupa de marca, importando-me sobretudo apenas se era confortável, durável e não me ficava mal. E na minha adolescência, importava-me ainda menos. Porém, tendo crescido em pleno consumismo anos 80 e 90, conhecia muita gente que achava que a única roupa que valia a pena usar era aquela que tinha uma etiqueta com marcas renomeadas (Benneton, Calvin Klein, Reebok, Lightning Bolt e por aí fora) e vários não se faziam rogados em mostrá-lo. Lembro-me que no 9.º ano, uma colega minha contou à turma que uma rapariga que ela conhecia vagamente e que era obcecada por marcas chegou ao ponto de levantar a camisola e lhe mostrar o soutien só para dizer que era da Peter Pan. (Aliás, sempre me intrigou como é que essa célebre personagem infantil acabou por dar nome a uma marca de roupa interior feminina).

Ainda assim, confesso que também eu queria muito ter umas calças de ganga Levi's, que só vim a ter quando já era maior de idade. E de facto, ter uns jeans de Levi's, em especial o famoso modelo 501, era ambição de muita gente por esse mundo fora nos anos 80 e 90, apesar do preço algo proibitivo.
Mas para além do nome e da qualidade, grande parte do êxito e domínio da marca centenária (fundada em 1853) devia-se às suas campanhas publicitárias, cuja criatividade e apelo visual dava uma vantagem sobre a concorrência (Lee, Lois, Pepe Jeans, Dieisel...). Cada anúncio publicitário da Levi's era um acontecimento não só por serem protagonizados por modelos uber-atraentes que punham a fasquia da virilidade a alturas pouco acessíveis aos comuns mortais como causavam um tal impacto que as canções que se ouviam nos anúncios tornavam-se sucessos imediatos, fossem elas actuais ou êxitos antigos. Aliás, foi através dos anúncios da Levi's que novas gerações descobriram clássicos dos anos 60 e 70.

Tudo começou em 1986 com este anúncio onde um modelo se enfia na banheira com as Levi's vestidas ao som de "Wonderful World" de Sam Cooke. De repente o velhinho clássico de 1960 figurava nos tops musicais, tendo sido #1 na Holanda (apesar da versão no anúncio ser cantada por Tony Jackson).


No mesmo ano, outro anúncio mostrava o modelo britânico Nick Kamen a despir-se numa lavandaria pública ao som de "I Heard It Through The Grapevine" de Marvin Gaye. Assim que se soube que ele tinha aspirações musicais, foram-lhe logo oferecidos vários contratos discográficos e Kamen iniciou uma breve mas produtiva carreira como popstar, dos quais se destacam os temas "Each Time You Break My Heart" (originalmente gravado por Madonna e que tinha ficado de fora do álbum "True Blue") e "I Promised Myself" que foi n.º 1 na Áustria e Suécia. Ao que parece, ainda toca bastante nas rádios suecas, sobretudo nas M80 lá do sítio.


O mítico "Stand By Me" de Ben E. King já tinha sido redescoberto nos anos 80, graças ao filme "Conta Comigo", mas foi em 1987, graças a este anúncio para as Levi's 501 em preto, que chegou ao n.º 1 do top britânico.


Outro anúncio (1989) que elevava a fasquia da virilidade. Ao som de "Be My Baby" das Ronettes, um atraente estranho ajuda um casal cujo carro avariou na estrada usando as suas Levi's como reboque. A moça não tarda a se encantar pelos charmes do desconhecido e nem pestaneja quando o reboque improvisado falha e deixa o namorado xoninhas para trás.



Ao som de "The Joker" da Steve Miller Band, um motoqueiro entra no que parece ser um escritório de Wall Street e para estupefacção de todos, oferece umas calças a uma bonita corretora que as veste logo ali e segue com ele a todo o gás. (Mas para mim, a melhor momento é a mulher gorda, ao mesmo tempo espantada e excitada!). O tema de 1974 voltou a escalar os tops em 1990. No Reino Unido, isso causou alguns problemas pois houve uma semana em que "The Joker" vendeu exactamente as mesmas cópias que "The Groove Is In The Heart" dos Dee-Lite, o que dava dois singles em n.º 1. No final, atribuiu-se a honra apenas a "The Joker" por ter tido um maior crescimento de vendas face à semana anterior do que o tema dos Dee-Lite.      


Um Brad Pitt pré-fama é o protagonista deste anúncio de 1991 ao som de "21st Century Boy" dos T-Rex.


Numa floresta algures na América do século XIX, duas jovens deparam-se com um atraente forasteiro a tomar banho no rio. Uma delas rouba as calças que estão na margem, mas não conseguem ver mais da virilidade do banhista pois ele tinha ido ao banho com as suas Levi's vestidas. Tudo isto ao som dos poderosos riffs de "Inside" dos Stitltskin (1994). Incapaz de repetir esse sucesso, a banda acabou por se dissolver pouco depois. Mas ainda se ouviu falar do vocalista Ray Wilson quando substituiu Phil Collins nos Genesis.


Em 1995, graças a este divertido anúncio em clay-animation, o jamaicano Shaggy teve um dos maiores êxitos da sua carreira com "Mr. Boombastic", que aliás turnou-se uma alcunha do próprio artista.


Em 1996, este anúncio causou furor em Portugal. Não por causa da música, mas sim porque a protagonista era a modelo e actriz portuguesa Ana Cristina Oliveira, que troca de roupa numa casa de banho pública julgando que o homem que lá está é cego. 


Em 1997, um anúncio onde se ouvia a língua de Camões, ou não fosse o tema que o ilustrava "Underwater love" cantado em inglês e português, pois a vocalista dos Smoke City era a brasileira Nina Miranda. Tudo isto enquanto um jovem caído no mar encontra umas sereias que só querem literalmente saltar-lhe para as calças.



Por fim em 1999, uma série de anúncios que introduzia o bizarro mas simpático boneco amarelo Flat Eric que abana a cabeça ao som de "Flat beat" de Mr. Oizo, nome artístico do francês Quentin Dupieux que também realizou os anúncios.

  


Se gostou, Partilhe: »»

Save on Delicious

Sem comentários:

Enviar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...