terça-feira, 18 de novembro de 2014

A Minha Madrasta É Um Extraterrestre (1988)

por Paulo Neto

Custa a acreditar que Kim Basinger já é sexagenária. Não só porque não está nada mal para alguém prestes a soprar 61 velas como todo o seu legado de sensualidade que espalhou ao longo dos anos 80 e início dos anos 90 ainda permanece bem vivo no imaginário colectivo.
Mas se é verdade que Basinger tornou-se um ícone de sensualidade graças a filmes como "Desejos Finais", "Sem Perdão" e sobretudo "Nove Semanas e Meia", também ela soube subverter essa imagem para a comédia como é o caso de "Encontro Inesquecível" como a parceira de encontro de Bruce Willis sem nenhuma tolerância ao álcool e "Esta Loira Mata-Me" e o seu divertido casa-descasa com Alec Baldwin (algo que seria semi-premonitório para ambos).



Porém o momento mais cómico de Kim Basinger será porventura o seu papel em "A Minha Madrasta É Um Extraterrestre", filme de 1988, realizado por Richard Benjamin com Dan Aykroyd, Jon Lovitz e uma bem jovem Alyson Hannigan.
Steven Mills (Aykroyd) é um cientista viúvo que trabalha num projecto que envia ondas sonoras para o espaço. Uma dessas emissões atinge um planeta longínquo, desestabilizando a gravidade. Os regentes do planeta decidem enviar Celeste (Basinger) à Terra para investigar se essa emissão foi um ataque terrestre. Para ajudá-la Celeste tem consigo uma mala que contém uma estranha criatura com um olho num tentáculo que lhe transmite a informação e é capaz de criar instantaneamente objectos como roupas ou diamantes. 


Steven fica apaixonado por Celeste mal a vê na festa do seu irmão Ron (Lovitz) que é obcecado pela Princesa Stephanie do Mónaco. De tal modo que nem estranha o facto de ela só fazer referências a filmes e programas antigos e que pareça não saber coisas tão elementares como beijar ou cozinhar. Por seu turno, a própria Celeste também deixa-se encantar por Steven e pelas sensações humanas como o amor, o sexo e os espirros, que não existem no seu planeta, e aceita casar-se com ele, esquecendo a sua missão.
Quem não fica muito satisfeita é Jessie (Hannigan), a filha de Steven, não só por ver o pai apaixonado por outra mulher que não a mãe mas sobretudo porque apanha Celeste a fazer coisas incríveis como ler livros com o braço, beber óleo de baterias de carros ou tirar ovos cozidos de uma panela a ferver sem se queimar. Jessie tenta em vão avisar o pai de que Celeste não é o que parece.
Steven só acredita na filha quando Celeste usa os seus poderes para a salvar, pouco depois Celeste pede-lhe ajuda para convencer os seus superiores a não destruírem a Terra...


Do elenco fazem parte também uns bem jovenzinhos Seth Green e Juliette Lewis.



Apesar de ter ficado aquém do esperado no EUA, o filme acabou por conhecer mais sucesso internacionalmente. Em Portugal, a sua edição em vídeo foi campeã de alugueres e ainda hoje "A Minha Madrasta É Um Extraterrestre" se vê com agrado e piada. 

Trailer:


A cena de sexo:



Se gostou, Partilhe: »»

Save on Delicious

Sem comentários:

Enviar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...