sexta-feira, 15 de janeiro de 2016

"Cara & Coroa" (1995-96)

por Paulo Neto

Já é sabido que a Enciclopédia De Cromos gosta de recordar telenovelas dos anos 80 e 90, e esta tinha sido a mais pedida pelos leitores para um próximo artigo. Não foi uma telenovela que segui com muita atenção mas de cuja popularidade eu efectivamente me recordo.



"Cara & Coroa" teve a autoria de António Calmon e foi exibida no Brasil entre 1995 e 1996, tendo nesse mesmo ano sido exibida em Portugal pela SIC no horário do final da tarde. A telenovela era protagonizada por Christiane Torloni que encarnou duas mulheres fisicamente parecidas mas de personalidade completamente diferentes: Fernanda Gusmão Santoro e Vitória "Vivi" Figueiredo.

Christiane Torloni como Fernanda e Vivi


Fernanda é uma mulher sedutora mas emocionalmente instável que semeia paixões e ódios na cidade costeira de Porto do Céu. A sua instabilidade amorosa é tal que deixa o seu noivo Rubinho (Luís Mello) a poucos dias do casamento para viver com Miguel Âlcantara Prates (Victor Fasano) com quem casa e tem um filho, Pedro (Thierry Figueira). Mas pouco tempo depois, Fernanda acaba por trocar Miguel pelo irmão deste, Mauro (Miguel Falabella), uma escolha de qual se arrepende amargamente, pois Mauro revela-se um homem cruel e sem escrúpulos, que a trai com a igualmente pérfida e ambiciosa Heloísa (Maitê Proença). Após uma violenta discussão entre os dois onde um tiro disparado por ele mata um desconhecido, Mauro incrimina Fernanda, que vai para a cadeia condenada por esse homicídio.

Maitê Proença (Heloísa) e Miguel Fallabella (Mauro)
Victor Fasano (Miguel) e Lucía Veríssimo (Nadine)

Quem acaba por para a essa mesma prisão é Vivi, uma mulher humilde criada num orfanato em São Paulo, que acabou presa juntamente com a sua amiga Margô (Rosi Campos) por um assalto que elas não cometeram. Quando a poucos dias da libertação, Fernanda sofre um derrame cerebral, Mauro e Heloísa, que entretanto casaram-se e tiveram uma filha, Belinha (Luiza Curvo), oferecem uma possibilidade às duas amigas de saírem da prisão mas para tal Vivi terá de se fazer passar por Fernanda, obedecer às ordens deles e servir os seus interesses que passam por se apoderarem da fortuna que seria de Fernanda após o divórcio de Miguel.
Sem outro remédio, Vivi aceita e passa por uma transformação onde fica totalmente idêntica a Fernanda. 

Thierry Figueira (Pedro) e Juliana Baroni (Júlia)
Alessandra Negrini (Natália) e Arlete Salles (Cacilda)

A sua chegada a Porto Do Céu é cheia de animosidade, pois todos na cidade odiavam Fernanda. Mas mesmo na sua nova identidade, o carácter bondoso de Vivi prevalece e vai gradualmente corrigindo os estragos deixados pela sua sósia: a relação dura com a sua mãe Guilhermina (Marilena Ansaldi), a revolta do seu filho Pedro, que a julgava morta, e os despeitos amorosos de Miguel e Rubinho. Apesar de também não ser indiferente a este último, Vivi acaba por se apaixonar por Miguel. Este, que começava a corresponder à paixão da médica Nadine (Lúcia Veríssimo), espantado pela aparente transformação de Fernanda, cede à antiga paixão e os dois têm uma filha, Nandinha. Com o tempo, Miguel descobre a farsa mas acaba por perdoar Vivi.

Luis Mello (Rubinho)

Entretanto, a verdadeira Fernanda recupera e apercebe-se do estratagema. Após muitas reviravoltas e trocas de identidade entre as duas sósias, Fernanda, com ajuda de Vivi e Miguel, lança uma vingança contra um Mauro cada vez mais perigoso e desvairado, que até chega a matar Heloísa. Na recta final, as duas mulheres descobrem que afinal são irmãs gémeas, quando Vivi pensa que uma mulher chamada Constança (Maria Helena Dias) pode ser a sua verdadeira mãe, só que esta confessa antes de morrer que, revoltada por ter perdido a sua filha no parto, ela tinha roubado uma das duas filhas que Guilhermina dera à luz. No final, Vivi fica feliz junto de Miguel, Pedro e Nandinha, e Fernanda, que todos achavam morta no mesmo acidente de avião que matou Mauro, regressa para ficar junto de Rubinho, a quem afinal nunca deixou de amar.      

Os momentos de humor estiveram sobretudo assegurados pelo casal Aníbal (Hugo Caravana), pai de Fernanda e ex-marido de Guilhermina, e Cacilda (Arlete Salles), a sua actual mulher, que estão convencidos da existência de actividade extra-terrestre em Porto Do Céu.

Márcio Garcia (Guiga) e Alessandra Negrini (Natália)


Com uma trama de suspense, belas paisagens e muita gente bonita, "Cara & Coroa" foi uma bem-conseguida novela estival. Tal como Glória Pires em "Mulheres De Areia" anos antes, Christiane Torloni teve aqui um desempenho de alto nível, captando os pormenores das personalidades de cada uma das sósias/gémeas, que por vezes até dava a impressão que eram actrizes diferentes. Também recordo que em certas cenas a personagem do Miguel Fallabella era mesmo assustadora. Para demónio, só lhe faltavam os chifres!

Na altura, lembro-me que as minhas colegas eram particularmente adeptas da parte masculina do elenco, nomeadamente Guiga (Márcio Garcia), um ex-modelo internacional que assentou arraiais na cidade, sendo disputado pelo mulherio local, isto para além de actores como Marcos Pasquim, Carmo Della Vecchia, Heitor Martinez e Alexandre Frota (pré-porno).
Mas os rapazes também não tinham razões de queixa pois o elenco também incluía beldades como Alessandra Negrini (na sua primeira telenovela após a polémica série "Engraçadinha - Seus Amores E Seus Pecados"), Juliana Baroni, Cláudia Liz, Mónica Fraga e Natália Lage.
Do elenco faziam ainda nomes conhecidos como Mauro Mendonça, Cláudia Alencar, Wolf Maya, Carlos Zara e Louise Cardoso.            

Na banda sonora da telenovela, destacou-se o tema "Primeiros Erros" cantada pela antiga estrela infantil Simony de A Turma Do Balão Mágico.

Genérico:



Simony "Primeiros Erros"





Se gostou, Partilhe: »»

Save on Delicious

Sem comentários:

Enviar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...