sábado, 2 de maio de 2015

Blossom (1990-1995)

por Paulo Neto

Na página do Facebook da Enciclopédia de Cromos, existe uma rubrica promovida pelo David José Martins chamada "Antes e Depois", onde se comparam fotos de estrelas dos anos 70, 80 e 90, no auge da sua fama e na actualidade. Uma delas é dedicada à actriz Mayim Bialik.





Mayim (que quer dizer "água" em hebraico) Bialik nasceu em San Diego a 12 de Dezembro de 1975. Actualmente é conhecida pela sua participação em "A Teoria do Big Bang", interpretando a Dra. Amy Farrah Fowler, uma desconcertante neurocientista (profissão que Bialik também exerce a par da representação), um papel que já lhe valeu três nomeações para os Emmys.





Mas a carreira de actriz de Mayim Bialik vem desde a sua pré-adolescência, onde se revelou um jovem prodígio. Foi revelada em 1988 com o filme "Eternamente Amigas", no qual interpretou a personagem de Bette Midler em jovem. (De referir que este foi neste filme que Bette Midler interpretou o seu maior hit musical "Wind Beneath My Wings"). Fez também participações em série como "A Bela e o Monstro", "O Menino Doutor" e "Murphy Brown", bem como no videoclip "Liberian Girl" de Michael Jackson. Recordo-me sobretudo da sua participação em três episódios de "MacGyver" no papel de Lisa Woodman, a problemática filha de um milionário. 



Mas o maior êxito da carreira júnior de Mayim Bialik foi sem dúvida a sitcom "Blossom", exibida nos Estados Unidos em cinco temporadas entre 1990 e 1995. Em Portugal, a série estreou na RTP em 1993 aos domingos à tarde, onde foram exibidas as duas primeiras temporadas. Posteriormente, as restantes temporadas foram exibidas em diversos horários. 

Mayim Bialik interpretava a personagem-título, Blossom Russo, uma adolescente que se depara com o divórcio dos pais, o abandono do lar por parte da mãe, o facto de ser a única mulher da casa, sozinha com o pai e os dois irmãos, e os problemas com a excessiva autoridade que o pai passa a exercer sobre ela. Uma história que podia ser melodramática, se não fosse contada com humor.


Após a partida da ex-mulher Maddy (Melissa Manchester) que decide perseguir o seu sonho de ser cantora, Nick Russo (Ted Wass) deixa a sua vida como músico sempre em digressão por um emprego mais fixo para tomar conta dos três filhos. O facto de no passado o filho mais velho Anthony (Michael Stoyanov) ter tido problemas com álcool e drogas na adolescência faz com que Nick seja sobreprotector e demasiado conservador na educação dos dois filhos mais novos. No início da série, Anthony refez a sua vida, trabalhando numa loja de donuts e estudando para ser paramédico. 
Ao contrário do resto da família, o filho do meio Joey (Joey Lawrence) não prima muito pela inteligência, fazendo-se valer dos seus talentos desportivos e do seu palmo de cara para conseguir o que quer. Ficou famosa a sua expressão: "Whoa!"


Vivendo no meio de três homens, Blossom encontra conforto feminino sobretudo na melhor amiga Six Lemeure (Jenna van Öy).  Oriunda de uma família desestruturada, Six vê os Russo como a sua verdadeira família e é costume Nick tratá-la como se fosse sua filha. Six tem um recorrente fraquinho por Joey e destaca-se por falar demasiado rápido em momentos de stress. 


Ao longo de toda a série, Blossom vai enfrentando os problemas típicos da adolescência, aprendendo importantes lições de vida através das suas vivências e as da sua família e amigos. Também mantém um namoro intermitente com Vinnie Bonitardi (David Lascher).

De entre outras personagens da série há a destacar Buzz (Barnard Hughes), o desbocado avô de Blossom e sogro de Nick, que vive com os Russo durante algum tempo, Rhonda (Portia Dawson) uma coelhinha da Playboy que namora com Anthony, antes deste se casar com Shelly (Samaria Graham) de quem tem um filho, Carol (Finola Hughes) que se casa com Nick e por quem Blossom leva algum tempo a aceitar como madrasta e Sharon (Gail Edwards), a mãe de Six que tem bastante semelhanças com a filha. 

A série também tinha uma manobra recorrente em que, em sequências imaginárias, Blossom recebe conselhos de figuras públicas como Mr. T, ALF, Will Smith e Hugh Hefner. O estilo da personagem principal também ajudaram ao estatuto de culto da série, com muitas adolescentes americanas a imitarem o estilo de Blossom, sobretudo os chapéus que ela usava amiúde.







O sucesso da série também transformou Joey Lawrence num ídolo adolescente. Lawrence tentou capitalizar a fama para uma tentativa de carreira como actor tendo lançado uns quantos singles em 1993. Mais recentemente protagonizou a série "Melissa & Joey", com Melissa Joan Hart (a quem originalmente foi oferecido o papel de Six em "Blossom"). Já Michael Stoyanov foi um dos esbirros do Joker em "O Cavaleiro das Trevas" (2008).

Genérico 1.ª temporada:



Genérico 2.ª temporada:


Genérico 3.ª e 4.ª temporada:



Joey Lawrence "I Can't Help Myself"







 

   

Se gostou, Partilhe: »»

Save on Delicious

Sem comentários:

Enviar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...