terça-feira, 29 de dezembro de 2015

O Papá Das Pernas Altas (1990)

por Paulo Neto

"O Papá Das Pernas Altas" foi uma série animada japonesa de 1990 que adaptava o romance do mesmo nome de Jean Webster, publicado em 1912 e que já teve diversas adaptações cinematográficas: a primeira em 1919 com a estrela do cinema mudo, a canadiana Mary Pickford, e a mais famosa num filme musical de 1955 com Leslie Caron e Fred Astaire, além de já ter tido uma versão indiana em 1984 e outra coreana em 2005. Aliás, já em 1979 foi objecto de uma adaptação para um telefilme anime japonês.



A série anime de 1990 de título original "Watashi No Ashinaga Ojisan" foi exibida em Portugal na TVI em 1994, com a particularidade de por cá ter passado a dobragem italiana com legendas em português. Além desta, a única série anime que me lembro ter passado em Portugal com dobragem italiana foi "A Minha Amiga Licia", exibida na RTP também em 1994.

A série conta a história de Judy Abbott, uma orfã com talento para a escrita, que tem a oportunidade de fazer o ensino secundário num prestigiado colégio, o Lincoln Memorial, sendo financiada por um misterioso benfeitor, sob o nome de John Smith, do qual tudo o que Judy conhece é a sua silhueta que ela viu uma vez, e como tal refere-se a ele como o "Papá das Pernas Altas". A única condição que o benfeitor impõe à jovem é  a de escrever-lhe todos os meses uma carta sobre a sua estadia e os seus estudos no Lincoln Memorial, sem esperar uma resposta.



Judy torna-se imediatamente amiga de uma das suas colegas de quarto, a tímida Sally McBride. Já com a outra colega de quarto, a empertigada Julia Pendleton, a relação não começa muito bem já que esta age com superioridade diante de Judy e Sally e não percebe como é que alguém de origem obscura como Judy conseguiu entrar no colégio. Mas gradualmente, Julia e Judy acabam também por se tornar amigas, sobretudo quando Julia apaixona-se, contra a oposição da sua família, por Jimmy, o irmão de Sally, um garboso universitário de Princeton e estrela do futebol americano.





No final, Judy descobre que o seu benfeitor é Jervis Pendleton, o tio de Julia, com quem sempre simpatizara durante as visitas deste ao colégio. Empresário bem-sucedido e excêntrico, Jervis desiludiu-se com a hipocrisia da alta sociedade, tendo dedicado a sua fortuna a ajudar os mais desfavorecidos. No final da série, uma relação amorosa nasce entre Judy e Jervis.

As vozes da dobragem italiana eram de Debora Magnaghi (Judy), Donatella Fanfani (Sally), Emanuela Pacotto (Julia), Diego Sabre (Jimmy) e Marco Balzarotti (Jervis).

Apesar da história ser ameninada, recordo-me de acompanhar a espaços a série e de achar particular graça às tranças da Judy, bem semelhantes à da Pipi das Meias Altas. 

Genérico*:



* Embora na versão que passou em Portugal, este fosse o genérico de abertura, a música usada tanto no genérico de abertura como no genérico final, era a música do genérico final japonês.

Excerto da versão italiana:




Se gostou, Partilhe: »»

Save on Delicious

Sem comentários:

Enviar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...