terça-feira, 20 de janeiro de 2015

Irmãos Coragem (1995)

por Paulo Neto

Em 1995, a Rede Globo comemorava trinta anos de emissões e por entre as celebrações da efeméride, contou-se um remake de "Irmãos Coragem", telenovela originalmente exibida em 1970 no Brasil. A nova versão também pretendia homenagear o 70.º aniversário do nascimento da autora da versão original, Janete Clair, a famosa teledramaturga falecida em 1983, cujos trabalhos mais conhecidos em Portugal foram as telenovelas "O Astro" e "Pai Herói". A autoria da remake esteve a cargo de Dias Gomes e teve 155 capítulos.  


Os Irmãos Coragem do título são João (Marcos Palmeira), Duda (Marcos Winter) e Jerónimo (Ilya São Paulo). Na cidade fictícia de Coroado que vive sobretudo da extracção de pedras preciosas, o cruel coronel Pedro Barros (Cláudio Marzo) governa a povoação e o negócio do garimpo com mão de ferro, sendo implacável com aqueles que o ousam desafiar. A família Coragem, que além dos três irmãos é composta pelos seus pais Sebastião (Orlando Vieira) e Sinhana (Laura Cardoso) e por Potira (Dira Paes), uma índia que foi criada com eles, também vive do mesmo negócio nas terras que são da sua propriedade, utilizando métodos menos nocivos para a Natureza. Quando João Coragem, o irmão mais velho, encontra um diamante gigante, torna-se o principal alvo de Pedro Barros, que já há muito cobiçava as terras dos Coragem, que crê serem mais ricas que as suas.


Letícia Sabatella (Lara) e Marcos Palmeira (João Coragem)

Apesar do seu exterior rude e casmurro, João Coragem é um homem justo e honesto. O diamante que ele encontra acaba por ser o símbolo de uma revolta popular contra a tirania do Coronel, da qual ele e os seus irmãos serão os protagonistas. Além disso, João vive um romance proibido com Lara (Letícia Sabatella), a filha do Coronel. Como se ódio deste não fosse suficiente, existe outro problema na relação de ambos: devido a traumas de infância, Lara sofre de tripla personalidade. Enquanto Lara é tímida e recatada, Diana é sensual e aguerrida e Márcia é um meio-termo entre as duas. Apesar de fascinado pelas três personalidades da rapariga (e das três se apaixonarem por ele), João prefere quando Lara é ela própria e tenta ajudá-la a descobrir os motivos e um tratamento para o seu distúrbio.   
Marcos Winter (Duda)
Gabriela Duarte (Ritinha)


Duda, o irmão do meio, é futebolista no Rio de Janeiro e vive os primeiros momentos de fama no Flamengo. Quando regressa a Coroado, é recebido com honras de estrela. O regresso de Duda é particularmente aguardado por Ritinha (Gabriela Duarte), que nunca esqueceu o romance que viveram na infância. Duda aceita retomar o romance, mas quando Ritinha engravida, hesita em assumir as responsabilidades, até porque ele também mantinha uma relação casual com a exuberante Paula (Rita Guedes) no Rio de Janeiro. 

Dira Paes (Potira) e Ilya São Paulo (Jerónimo)

Jerónimo, o irmão mais novo, envolve-se na politicamente revolta contra Pedro Barros, integrando as forças da oposição. As suas ambições levam-no a casar com Lídia (Isabela Garcia), filha do deputado Siqueira (Jonas Bloch), mas acaba por concluir que o seu grande amor sempre foi Potira, a sua irmã de criação. 
Murilo Benício (Juca Cipó)
Os principais aliados de Pedro Barros são o corrupto delegado Falcão (Jackson Antunes) que também está interessado em Lara e Juca Cipó (Murilo Benício), o esbirro-mor do Coronel, que sofre de problemas mentais que o levam a agir ora como um animal raivoso ora quase como uma criança. Mais tarde vem-se a descobrir que Juca é um filho ilegítimo de Pedro Barros e que também ele é apaixonado por Potira, motivo principal pelo qual ele odeia os Coragem. Já outro capanga, Lourenço (Reinaldo Gonzaga), é o amante secreto de Estela (Eliane Giardini), a leviana mulher do Coronel.   

A remake teve vários piscares de olho à versão original. Cláudio Marzo tinha sido Duda na versão original. O papel de Ritinha, interpretado por Gabriela Duarte, tinha sido originalmente interpretado pela sua mãe Regina Duarte, enquanto o do garimpeiro Braz Canoeiro, foi interpretado em 1970 por Milton Gonçalves e em 1995 pelo filho deste, Maurício Gonçalves. E alguns actores da versão original fizeram pequenos cameos no remake como foi o caso de Cláudio Cavalcanti (Jerónimo) e Lúcia Alves (Potira).

1.º disco da banda sonora com Marcos Winter na capa
2.º disco da banda sonora com Ilya São Paulo na capa

Se a nova versão de "Irmãos Coragem" teve apenas um sucesso moderado no Brasil, onde foi exibido no horário das seis horas e sofreu com as comparações com o original, o êxito foi maior em Portugal, sobretudo por ter sido exibida no horário nobre da SIC e porque o nosso país desconhecia a versão original. Foram também elogiados o desempenho do elenco e a trama cheia de acção, por vezes assemelhando-se à de um western americano. A SIC não se poupou a esforços para promover a telenovela: na semana de estreia em Portugal, enviou a sua maior estrela da altura, Catarina Furtado, para fazer reportagens sobre os bastidores da telenovela e dois dos actores, Gabriela Duarte e Murilo Benício (que na altura eram namorados) vieram a Portugal participar em vários programas da SIC.

Genérico:


Excerto de um capítulo:




 

Se gostou, Partilhe: »»

Save on Delicious

1 comentário:

  1. Ele já foi galã da Rede Globo, mas passou cinco anos sem nenhum papel de destaque e acumulando dívidas. Para sair do vermelho, Winter precisou vender tudo que tinha conquistado. Magnifica 70 apresenta performances de Marcos Winter, Maria Luisa Mendonça, Paulo Cesar Pereio Manolo, Simone Spoladore, André Frateschi, entre outros. A série se passa em um filme de época em São Paulo e Boca de Lixio foi chamado, onde fizeram uma auto-sustentável e filmes independentes com vários tipos de filmes, tais como poesia, drama, os políticos e também que são chamados de pornochanchadas, mas não tudo veio à luz.

    ResponderEliminar

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...