domingo, 18 de novembro de 2012

Lengalengas


Lengalenga (lenga-lenga) pode ser descrita como "uma cantilena transmitida de geração em geração na qual se repetem determinadas palavras ou expressões." [Ecolenet
Cá por casa sempre ouvi algumas que me disseram ser bem mais antigas, por exemplo:

Uma lengalenga cantada pela minha avó à minha mãe e tios, e que seria algo assim:


- Senhor Doutor, estou doente!
- Diga lá menina, o que é que sente.
- Dói-me a barriga, doutor, e dói-me um dente. O senhor doutor é que cura a gente!
- Purgue-se menina, com óleo da lapa, que dessa doença ninguém escapa.
A moça purgou-se, e suou bastante, 
e ao fim de nove meses nasceu um moço todo galante.
Desconheço quem inventou esta lenga-lenga (de sentido muito dúbio!), ou se existem outras versões, mas se o leitor conhecer mais sobre o assunto, partilhe connosco nos comentários!

A minha mãe lembrou-se de mais algumas:
Tlin-tlin, dá-me um beijinho
Tlin-tlin, não posso dar;
Tlin-tlin, dá-me um beijinho
Que amanhã vou-me casar
Uma versão do Lagarto pintado, recordado pela minha mãe:
Pinta lagarto
quem te pintou?
Foi uma velha
que aqui passou.
Debaixo da eira
a fazer poeira,
puxa lagarto
pela tua orelha!
Uma que ouvi contar muitas vezes ( ler com voz de criança):

-Bichano gato, que comes tu?
- Sopinhas de mel.
- Não me guardaste?
- Sim, te guardei.
- Com que tapaste?
- Com o rabo do gato,
Sape sape sape!

Espero que tenham gostado! Acho interessante partilhar este tipo de historinhas, antes que se percam no tempo.

Como sempre, o leitor pode partilhar experiências, corrigir informações, ou deixar sugestões aqui nos comentários, ou no Facebook da Enciclopédia: "Enciclopédia de Cromos".

Se gostou, Partilhe: »»

Save on Delicious

Sem comentários:

Publicar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...