sábado, 29 de outubro de 2016

O Nome da Rosa (1986)



"O Nome da Rosa" (lançado em 1986, 16 de Outubro), realizado por Jean-Jacques Annaud (A Guerra do Fogo) é a adaptação do romance homónimo (Il nome della rosa) de Humberto Eco. Foi concebido como uma co-produção da Alemanha Ocidental (pois é crianças, o Muro de Berlim ainda estava de pé), França e Itália. E era na Itália do século XIV que decorria a acção deste filme de assassinato e mistério. A liderar o elenco Sean Connery, como o frade franciscano William de Baskerville, e um jovem Christian Slater como o seu aprendiz Adso.



William de Baskerville é quase um Sherlock Holmes da Idade Média, e parte com Adso para investigar um estranho suicídio numa abadia. E à medida que os corpos se começam a acumular, surgem segredos, personagens duvidosos, uma rapariga selvagem, uma torre proibida. E tudo só se complica com a chegada do inquisidor Bernardo Gui (F. Murray Abraham). Ron Perlman encarna mais uma figura da sua galeria de monstros, um corcunda louco.



Trailer no Youtube: 



É um filme que vi várias vezes na TV durante a adolescência ( e revi há uns anos) e como tal lembrava-me mais dele por causas de algumas cenas, digamos assim, mais atrevidas entre Adzo e a rapariga....



No entanto, nos visionamentos mais recentes, além do fascínio do mistério entre as paredes da abadia, e da ambientação na retrógrada Idade Média (os historiadores que descansem que não vou apelidar de Idade das Trevas), destaco a crítica à hipocrisia e autoritarismo da Igreja e dos seus representantes, e temos ainda direito a mortes bizarras, autópsias, e claro, o bom trabalho do elenco.

"O Nome da Rosa" ganhou o César de Melhor filme estrangeiro, e dois BAFTAs.



No longínquo ano de 2011, antes da Enciclopédia, publiquei o texto acima no CINE31 , como a primeira parte de um artigo dividido entre mim e a minha eterna sócia Sofia Santos, que nos seus parágrafos define a sociedade da época retratada no filme.
Aconselho portanto a lerem o texto na sua totalidade no blog CINE31 para lerem a parte melhor escrita e mais interessante: "O Nome da Rosa - Mistérios e Assassinatos na Idade Média".


Como sempre, o leitor pode partilhar experiências, corrigir informações, ou deixar sugestões aqui nos comentários, ou no Facebook da Enciclopédia: "Enciclopédia de Cromos"Visite também o Tumblr: "Enciclopédia de Cromos - Tumblr".

Se gostou, Partilhe: »»

Save on Delicious

Sem comentários:

Publicar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...