sexta-feira, 4 de março de 2016

Novidades da Programação da RTP1 para 1992/93

Por Paulo Neto

No ano passado, analisámos aqui um vídeo onde a RTP1 anunciava com pompa, circunstância e uma dose de autopromoção como raramente se tinha visto antes, a sua nova programação para rentrée de 1991 e princípios de 1992. Mas no ano seguinte é que viria o verdadeiro desafio para a programação da estação pública, pois foi o período em que surgiu a concorrência das estações privadas, a SIC já em Outubro de 1992 e a TVI cinco meses depois. Por isso, o anúncio das novidades na sua programação para a rentrée de 1992 foi aguardado com expectativa, com uma nova grelha a começar no dia 14 de Setembro desse ano. Uma das principais mudanças foi a nova designação da RTP 2, que passava a ser designada por TV2 (recordo-me até de um anúncio de uma mulher grávida que à medida que a câmara de aproximava da barriga, surgia na mesma as formas de uma televisão com o slogan "Dia 14, nasce uma nova TV"). E claro está, a RTP1 - então designada como Canal 1 - apostava fortemente em vários conteúdos em todos os géneros.  

Entretanto, descobri o blogue Citizen Grave, da autoria de Francisco Grave, que fez parte da direcção de programas da SIC no arranque das suas emissões, onde foi o responsável pelo sector do cinema e dos programas estrangeiros. Francisco Grave faleceu em 2013 mas o seu blogue continua online e inclui vários textos sobre o seu trabalho na SIC e como foi o início da estação em 1992, quebrando por fim o monopólio da RTP. Alguns desses textos contêm recortes da imprensa sobre esse período que agora já se podem considerar documentos históricos.

Por entre esses recortes, descobri nesse blogue o de um anúncio de dupla página da RTP onde apresentava todas as novidades para a rentrée de 1992/93 para RTP 1, uma nova grelha com a qual pretendia enfrentar a iminente concorrência da SIC e da TVI.   




Informação:
- O Telejornal tinha uma nova roupagem, com José Rodrigues dos Santos e Manuela Moura Guedes a conduzirem alternadamente as emissões daquele que na altura ainda era o principal bloco noticiário televisivo em Portugal. E sim, foi nesta altura que MMG popularizou o seu famoso bordão "Boa noite, eu sou a Manuela Moura Guedes."


José Rodrigues dos Santos e Manuela Moura Guedes alternavam-se na apresentação do Telejornal.

- Por seu turno, o marido de MMG e então director de programação da RTP José Eduardo Moniz teve direito ao seu próprio programa, "De Caras", um espaço de debate em directo onde a cada semana uma personalidade pública tinha de enfrentar uma assistência de cem convidados, que podiam intervir e fazer as perguntas que quisessem ao entrevistado.  
- Artur Albarran, que em 1991 tornara-se conhecido do grande público como o enviado especial da RTP para a cobertura da Guerra do Golfo, conduzia o programa "Repórteres", dedicado ao jornalismo de investigação com três reportagens por programa. Se não me falha a memória, "De Caras" e "Repórteres" alternavam em cada semana nas noites de terça-feira.  
- O "Domingo Desportivo", o espaço de informação desportiva das noites de domingo, passava-se a chamar "Grande Área", com Mário Zambujal a comandar as hostes. Neste espaço era eleito por votação pública o melhor golo de cada jornada do Campeonato Nacional.

Mário Zambujal apresentava o espaço desportivo "A Grande Área"
- Mas um dos novos programas que mais frisson causou foi "Sexualidades", o primeiro programa de sempre da televisão portuguesa sobre educação sexual, apresentado pelo psiquiatra Júlio Machado Vaz. Segundo o artigo, ia para o ar às quintas-feiras às 22:30.  
"Sexualidades", programa sobre educação sexual com Júlio Machado Vaz

O cinema continuava a ser uma forte aposta da RTP com vários espaços dedicados à sétima arte como a "Lotação Esgotada", a "Sessão Da Noite" e a "Última Sessão". Para 1992, apresentavam-se as estreias em televisão de grandes filmes como "E.T.", "Pretty Woman", "Passagem Para A Índia", "Gémeos""Dick Tracy", "Apocalypse Now" e "Um Peixe Chamado Wanda".


"Dick Tracy", "Apocalypse Now" e "Um Peixe Chamado Wanda" eram alguns dos filmes 
que foram exibidos na RTP1 em 1992

Quanto a programas recreativos: 
- "Isto Só Video": muito antes dos vídeos de fails no YouTube, foi o espaço em que Portugal podia rir com as desventuras captadas em câmara em Portugal e no estrangeiro. Já existe cromo sobre este programa que ia para o ar às terças-feiras, apresentado por Virgílio Castelo.

"Isto Só Vídeo" com Virgílio Castelo

- "A Feira Da Música": ainda antes do fenómeno pimba que explodiria em meados da década, já havia um espaço dedicado aos cantores da música popular, alguns deles que nunca tinham aparecido antes na televisão, embora vários deles vendessem muitos discos por esse Portugal fora. Foi por exemplo neste programa que ouvi falar pela primeira vez da cantora Chiquita. "A Feira Da Música" dava aos sábados à tarde e era apresentada por Júlio César.
- "Apanhados": depois de conduzir alguns programas (como aquele que tinha o seu nome) com segmentos de apanhados onde um grupo de actores envolvia incautos portugueses em situações caricatas, Joaquim Letria dava a cara por este programa de apanhados, exibido nas noites de segunda-feira, em que apresentava algumas dessas situações, muitas delas protagonizadas por um ainda não muito conhecido Guilherme Leite.

"Apanhados" com Joaquim Letria

- "Entre Famílias": também à segunda-feira, um concurso apresentado por Fialho Gouveia, onde equipas compostas por cinco membros de uma família disputavam vários prémios, através de jogos onde tentavam adivinhar quais as respostas mais dadas a certas perguntas feitas por questionário a cem portugueses. Recordo-me de uma família, de apelido Salvado, que dominou na primeira temporada, ganhando três vezes o prémio monetário final. "Entre Famílias" foi descontinuado ao fim de duas temporadas, mas teve um breve ressurgimento em 2006, sob o nome "Em Família" com apresentação de Fernando Mendes. O original americano "Family Feud" continua no ar nos States desde 1976 e é actualmente apresentado por Steve Harvey, que fez notícia há tempos pela sua gaffe na última edição da Miss Universo.
Fialho Gouveia apresentava o concurso "Entre Famílias"
- "Sons Do Sol": depois de "E.T, - Entretenimento Total", Júlio Isidro tinha novo programa para as tardes de domingo, onde se divulgava a música portuguesa passada e presente. Recordo-me que foi neste programa que teve lugar a fase pré-eliminatória do Festival da Canção de 1993, onde foram escolhidas oito canções para o evento final de entre um grupo de vinte.


Anabela interpretando "A Cidade (Até Ser Dia)" na fase pré-eliminatória 
do Festival da Canção de 1993 no programa "Sons Do Sol" (Vídeo)

- "Olha Que Dois!!": Sim, foi neste programa (que no futuro terá direito a cromo aqui na Enciclopédia) que se criou a ideia de que Teresa Guilherme e Manuel Luís Goucha eram um casal. Nas tardes domingo, os dois conduziam este magazine com um convidado especial em cada semana, uma plateia interventiva e pequenas rábulas. Foi neste programa que apareceu a Agente Isabel Silva, protagonista de um dos mais famosos "Tesourinhos Deprimentes" dos Gato Fedorento com o seu "Toma, bandido!". Foi também aqui que Manuel Luís Goucha previu que Pedro Passos Coelho seria primeiro-ministro.

O "casal" Teresa e Goucha apresentava "Olha Que Dois!!"

- "Clube Disney": o espaço infantil com toda a magia do universo Disney, na altura conduzido por Vítor Emanuel, Anabela Brígida e Pedro Gabriel passava das manhãs de domingo para as tarde de sábado.

- "Parabéns": Mas a grande aposta do entretenimento da RTP era para as noites de sábado, com Herman José a apresentar este concurso onde a cada semana dois concorrentes que faziam anos nessa altura habilitavam-se a ganhar bastantes prémios de presente, além de uma grande entrevista a um convidado semanal, vários momentos de música e de humor como as rábulas "Dora & Dário", "Entrevista Histórica" e "Boião Da Cultura". O programa durou até 1996 e foi um dos últimos bastiões da RTP a nível de audiências.

Ana Bola e Vítor de Sousa, os célebres "Dora & Dário"

A ficção também era uma forte aposta, das tradicionais telenovelas a séries marcantes:
- "Cinzas" marcava o regresso da RTP às telenovelas portuguesas, três anos depois de "Passerelle". Escrita por Francisco Nicholson, a trama passava-se entre Lisboa e o Ribatejo e narrava a saga da abastada família Veiga, a braços com uma misteriosa onda de incêndios nas suas propriedades que desenterram segredos do passado. Entre o elenco estava nomes como Nicolau Breyner, Armando Cortez, André Gago, Fernando Mendes, Helena Isabel, Helena Laureano, Julie Sargent, Maria João Luís, Ricardo Carriço, Rosa do Canto, Rui Mendes e Sofia Sá da Bandeira. Aliás "Cinzas" acabaria por ser a primeira de uma série quase ininterrupta de telenovelas exibidas pela RTP ao longo do resto da década.
Julie Sargent integrou o elenco da telenovela "Cinzas"

- "Marina, Marina": já falámos aqui desta adaptação nacional da mítica sitcom "I Love Lucy", onde Marina Mota brilhou como a esposa de um famoso cançonetista (Carlos Cunha) que pretende por todos os meios alcançar também um pouco dessa fama, arrastando o marido e os vizinhos (Raquel Maria e Henrique Viana) para todo o tipo de sarilhos.

Marina Mota protagonizou "Marina, Marina"

- "Mico Preto" era a nova telenovela para a hora do almoço, protagonizada por Luiz Gustavo no papel de Firmino, um simples e humilde funcionário que sempre teve pouca sorte na vida  mas que de repente se vê a gerir a fortuna de uma milionária desaparecida, lutando contra os planos dos três filhos interesseiros da milionária. Do elenco também fizeram parte José Wilker, Glória Pires, Tato Gabus Mendes, Marcos Frota, Louise Cardoso, Elias Gleizer, Miguel Falabella e Marcelo Picchi. Estes dois últimos formavam um divertido casal homossexual. Esta também foi a primeira telenovela de Deborah Secco, então com apenas dez anos.

Glória Pires fez parte do elenco de "Mico Preto"

- Mas a grande aposta era sem dúvida "Pedra Sobre Pedra", uma co-produção da Globo e da RTP. Já falámos aqui sobre esta inesquecível telenovela, da autoria de Aguinaldo Silva, sobre o amor proibido de dois jovens oriundos das duas famílias rivais da cidade de Resplendor, por entre intrigas que envolvem fantasmas, ciganos, diamantes, acontecimentos sobrenaturais. Além do luxuoso elenco brasileiro, também por lá estiveram os actores portugueses Carlos Daniel e Suzana Borges.

As inesquecíveis personagens de "Pedra Sobre Pedra"

- E como bom filho à casa torna, o regresso de "Os Simpsons" aos ecrãs nacionais era aguardado por miúdos e graúdos. Depois de terem chegado a Portugal no ano anterior e ter logo conquistado tudo e todos, eu e muitos outros queriam ver mais aventuras e desventuras de Homer, Marge, Bart, Lisa e Maggie. Curiosamente, nos primórdios da SIC, foi também exibido o "Tracy Ullman Show", o programa onde os Simpsons tinham surgido pela primeira vez na televisão americana, em pequenos segmentos animados, (Dan Castellaneta e Julie Kavner, as vozes de Homer e Marge, também faziam parte do elenco fixo de "Tracy Ullman Show), pelo que na altura foi possível ver a família amarela tanto na RTP como na SIC.

Os Simpsons regressavam aos ecrãs nacionais

Ao recordar todos estes programas, não há como mais uma vez sentir a nostalgia de que a programação televisiva de então, mesmo que ainda temporariamente restringida à RTP, era bem mais variada e de maior qualidade. Mas isso são outros tempos... 

Se gostou, Partilhe: »»

Save on Delicious

1 comentário:

  1. Belos destaques! Uma grelha que tinha de tudo para cativar os telespectadores da RTP. Novelas interessantes e excelentes, grandes filmes, belos programas e séries, tudo e mais alguma coisa para ficarmos colados à TV portuguesa! Belos tempos.

    ResponderEliminar

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...