sexta-feira, 26 de fevereiro de 2016

Super Pai (2000-2002)

por Paulo Neto

Nem só de telenovelas foi feita a avalanche de ficção nacional que a TVI levou a cabo no início deste século. Nesse rol estiveram também incluídas algumas séries como "Criança SOS" e sobretudo "Super Pai", uma sitcom que gozou de tanto sucesso como as telenovelas que a estação de Queluz ia exibindo na altura. A premissa da série era bastante simples: a história de um viúvo que se vê a criar sozinho três filhas.






Vasco Figueiredo (Luís Esparteiro) é dono de um bem-sucedido negócio de roupa interior feminina que após a morte da sua esposa devido a um cancro fulminante, tem de criar sozinho as suas três filhas: Camila (Madalena Brandão) de 18 anos, a rebelde primogénita, indecisa sobre o que fazer da vida, Carmo (Sofia Arruda) de 13 anos, que vive as típicas crises de início de adolescência e Clarinha (Filipa Maló Franco) de 8 anos, adorável e brincalhona. Como é habitual entre irmãos, as três manas por vezes andam às turras entre elas, mas estão sempre prontas a apoiar umas às outras e ao pai delas. Apesar da sua dedicação para cuidar das filhas e do apoio do seu amigo de infância Joca (João Didelet), dono de um ciber-café, e da sua cunhada Dulce (Luzia Paramés), uma professora de piano um pouco neurótica com a condição de quarentona solteira e que por vezes se intromete demais na educação das sobrinhas, Vasco não consegue gerir a casa e o trabalho ao mesmo tempo, pelo que contrata Isabel (Sandra Faleiro), uma jovem humilde e simpática natural da Serra da Estrela para ser a governanta da casa. Isabel não tarda a cativar Vasco e as filhas e vai-se tornando como que um novo membro da família. E como se não bastasse tanta mulher lá em casa, existe ainda Nina, a cadela da família, de quem Clarinha é inseparável.


Apesar de fiel enquanto casado, Vasco sempre teve uma veia namoradeira e após a sua viuvez, não faltam mulheres que se interessam por ele, como a atraente modelo Mafalda (Sofia Aparício) e a elegante e altiva Cristina Prata (Sónia Brazão), dona de uma cadeia de lojas, para não falar em Luísa (Sofia Marques), a eficiente secretária de Vasco que nutre uma paixão secreta pelo patrão. Mas os telespectadores cedo se aperceberam que mais cedo ou mais tarde seria Isabel a conquistar Vasco, o que aconteceu no final da série, com o casamento de ambos.


Entre outras personagens contam-se Rui (Rodrigo Saraiva), o estafeta estróina e preguiçoso da empresa de Vasco que este nunca despede apenas por ser filho de um grande amigo e porque aos poucos, acaba por vê-lo como o filho varão que nunca teve; Nelson (Joaquim Guerreiro), um electricista apaixonado por Isabel, que tal como esta também veio do Interior; João (Pedro Górgia) e Manuel (Pedro Granger), namorados de Camila respectivamente na primeira e na segunda temporada; Hugo (Márcio Ferreira), namorado de Carmo; Carolina (Soraia Robalo) sobrinha de Vasco que passa a viver com o tio e as primas depois da morte da sua mãe; e Dinis (Rogério Samora), outro grande amigo de Vasco. A série contou também com participações especiais de Ana Bustorff, Ana Nave, António Rocha, Carla Chambel, Cláudia Cadima, Guida Maria, José Pedro Vasconcelos, Julie Sargent, Inês Castel-Branco, Lurdes Norberto, Maria Emília Correia, Pêpê Rapazote e Sílvia Rizzo entre outros.



"Super Pai" teve duas temporadas, exibidas entre 2000 e 2002, a primeira com 74 episódios e a segunda com 100. A série era sobretudo exibida aos fins de semana mas recordo-me que houve alturas em que também dava durante a semana.
Tal como certas telenovelas, a série também foi prejudicada pela sua prolongação excessiva ao longo de dois anos e 174 episódios, esticando a trama para além do necessário. Mas apesar da trama muito vista, a série valia pelos momentos de humor e pela química entre Luís Esparteiro e as três jovens actrizes que faziam das suas filhas. Aliás Sofia Arruda afirma que entre os quatro criou-se um elo quase familiar que perdurou e que ainda hoje se reúne com as suas duas "irmãs" da série. Enquanto Sofia Arruda e Madalena Brandão continuaram a ser presença assídua na televisão, enquanto Filipa Maló Franco deixou os seus dias como estrela infantil da representação (estreou-se aos dois anos na sitcom da TVI "Trapos & Companhia") para se dedicar aos seus estudos de medicina dentária (ou não fosse ela uma Maló).




Capa do disco da banda sonora


A parte musical da série esteve a cargo de Rui Fingers, que foi o autor da inesquecível música do genérico interpretada por Ricardo Afonso.

Super Pai, alguém tem
tantas vidas coloridas
sem saber bem por quem
Super Pai, há alguém 
que consiga nesta vida
ser pai e ser mãe.

A série foi reexibida recentemente na TVI Ficção.

Genérico:


Tema completo do genérico:


1.º episódio:



Se gostou, Partilhe: »»

Save on Delicious

Sem comentários:

Enviar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...