quinta-feira, 27 de março de 2014

American Gigolo (1980)

por Paulo Neto



"American Gigolo", realizado por Paul Schrader, o reputado argumentista de "Taxi Driver" e "Touro Enraivecido", estreou em 1980 e pela banda sonora, guarda-roupa, fotografia e iluminação, foi sem dúvida um dos primeiros filmes a gritar "Anos 80!" por todos os poros, prenunciando e possuindo muitos elementos que marcariam a produção Hollywoodesca nessa década.



Eu nunca vi o filme completamente, apenas o apanhei a espaços (como ontem à noite no Canal Hollywood) mas a história é simples. Julian Kaye (Richard Gere) é um escort masculino: bonito, elegante e culto, parece a encarnação da fantasia para muitas mulheres, sobretudo as mais endinheiradas e negligenciadas pelos maridos, pelo que é um dos melhores do ofício em Beverly Hills. Como tal, a sua "competência" permite-lhe viver uma vida luxuosa num condomínio privado. Apesar de insistir em não misturar negócios com prazer, Julian acaba por se envolver com Michelle (Lauren Hutton), uma solitária mulher de um político.
As coisas complicam-se quando Julian torna-se o principal suspeito do homicídio de uma mulher, cujo marido uma vez lhe pagou para vê-lo ser física e sexualmente agressivo com ela enquanto ele assistia. Incapaz de conseguir provar a sua inocência e cada vez mais encurralado pela polícia, nomeadamente o agente Sunday (Hector Elizondo), e por pessoas em que confiava, a salvação de Julian poderá estar em Michelle mas para isso ela terá de arriscar a sua reputação.




"American Gigolo" ficou para a história por três motivos: primeiro, a banda sonora de Giorgio Moroder e que incluía "Call Me", um dos temas mais emblemáticos dos Blondie; segundo, o guarda-roupa do filme que esteve a cargo de Giorgio Armani, na altura ainda algo desconhecido na América, pelo que este filme é creditado como um dos factores que levou à ascensão de Armani no mundo da moda; terceiro a cena onde Richard Gere levanta-se da cama completamente nu e entretém-se a manejar as persianas da janela enquanto conversa com Lauren Hutton - apesar da distância do plano e da iluminação semi-obscura é possível vislumbrar Gere em toda a sua...glória. (Que também mostraria em "O Último Fôlego").



Reza a lenda que esta uma das cenas de um filme onde mais vezes o botão de pausa foi carregado em vídeos e leitores de DVD ao longo dos anos. Aliás, num episódio da série "Gillmore Girls", Lorelai organiza uma despedida de solteira em que uma das actividades consiste num visionamento de "American Gigolo" com uma pausa de cinco minutos na cena de nudez de Richard Gere. Curiosamente, o papel principal foi inicialmente atribuído a Christopher "Superman" Reeve, com Gere como segunda escolha. John Travolta também mostrou interesse no papel, mas acabaria por voltar atrás, pelo que Gere acabou por ser a opção definitiva.

Trailer: 


"Call Me" Blondie





    

Se gostou, Partilhe: »»

Save on Delicious

Sem comentários:

Enviar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...