terça-feira, 18 de abril de 2017

A Gala dos Bigodes de Ouro (1992)

por Paulo Neto

O bigode é uma instituição em declínio. Ainda não há muito tempo, era expectável que todo o homem português com mais de trinta anos trouxesse orgulhosamente uma acumulação peluda entre o nariz e o lábio superior, fosse ela farfalhuda ou rala. Hoje em dia porém, pode-se dizer que reinam duas correntes em termos de pilosidade facial: a de aqueles que primam pela ausência de pêlos na cara (senão mesmo no corpo inteiro) e a de aqueles, que como eu, que preferem ter a barba completa. Os tempos mudaram de tal forma que até figuras públicas nacionais que outrora tiveram um bigode como imagem de marca já há algum tempo que o dispensaram, como por exemplo António Sala e Fernando Pereira.



Nascido em Lisboa a 14 de Março de 1959, mas orgulhoso das suas raízes alentejanas, Fernando Pereira foi o primeiro em Portugal a transformar a capacidade de imitar vozes conhecidas numa carreira musical. Aliás foi o primeiro cantor com um relativo estatuto de estrela que eu vi a actuar num concerto ao vivo nos idos de 1987. Para além dos seus concertos, Fernando Pereira também tornou-se conhecido na televisão, por ter sido o primeiro apresentador do concurso "Casa Cheia" em 1990, e em 1993, apresentou também o primeiro programa de karaoke da televisão nacional, "Cuidado Com As Imitações". Em meados dos anos 90, o seu talento chegou aos Estados Unidos, onde durante alguns anos actuou em vários casinos americanos, incluindo um casino em Atlantic City, propriedade de um tal de Donald Trump.
Em 1991, Fernando Pereira vivia um período áureo da sua carreira, pois além dos seus trabalhos em televisão e de espectáculos no Casino Estoril e um pouco por todo o país, teve um inesperado sucesso comercial com o seu álbum de 1990 "Com Humor E Carinho" que continha hits como "Miquelina" e "Afilamentos Das Alâmpadas". Foi por essa altura que ele gravou um programa especial que viria a ser exibido na RTP a 3 de Março de 1992, terça-feira de Carnaval, e a representar Portugal no Festival Rosa de Ouro de Montreux, "A Gala dos Bigodes de Ouro". Recordo-me bem de quando vi esse programa pois esse dia de Carnaval foi um dia em cheio, porque houve uma viagem em família em que fomos almoçar à Nazaré e ficámos para ver o corso carnavalesco local e o serão foi passado a ver "A Gala Dos Bigodes de Ouro", do qual tinha umas vagas memórias, novamente aclaradas quando vi o programa disponível na internet, tanto no YouTube (num canal denominado de Steven Spielberg) como no Sapo Vídeos.



Se já há vários anos que Fernando Pereira dispensou o seu icónico bigode, no início dos anos 90 ele exibia-o orgulhosamente, de tal forma que se tornou símbolo desde programa especial de humor, gravado no Casino Estoril em finais de 1991, "A Gala dos Bigodes de Ouro", uma paródia aos espectáculos de entregas de prémios, onde teve a oportunidade de imitar diversas vozes conhecidas.
Pereira escreveu os textos em parceria com Luis Tomás e Mário Lindolfo, e protagonizou o programa secundado por Margarida Reis, Maria João Lucas e Óscar Branco, com participações especiais de Nucha, Paulo de Carvalho, Roberto Leal, a Miss Portugal 1991 Maria Fernanda Silva, Carlos Castro, Rui Veloso e Eusébio, além do corpo de baile de "Viva Mozart", o espectáculo então em cena no Casino Estoril por ocasião dos 200 anos da morte do lendário compositor austríaco. Entre os figurantes presentes na assistência, reconheci a actriz Margarida Martinho.  



- Ao som de "Rock Me Amadeus", os bailarinos do espectáculo "Viva Mozart" (incluindo algumas bailarinas de seios à mostra!) executam o número de abertura do espectáculo. Enquanto isso, as duas assistentes Margarida (Margarida Reis) e Bárbara (Maria João Lucas) conversam enquanto se preparam para entrar no palco, em especial sobre um serviço paralelo que Bárbara presta em privado, alegadamente por solidariedade, recebendo apenas lembranças por tal. Um dos clientes já lhe deu uma deusa da felicidade, um quadro do Menino da Lágrima, uma cabeça de javali e um atendedor de chamadas japonês.

- Fernando Pereira dá início ao espectáculo recordando anteriores galardoados dos Bigodes de Ouro como Eça de Queiroz, Einstein, Charlie Chaplin, Salvador Dali, Josepg Stalin e Zviad Gamsakhurdia, (o primeiro presidente pós-independeência da antiga república soviética Geórgia, que curiosamente já tinha sido deposto num golpe de estado quando o programa foi para o ar).

- Prémio Melhor Lançamento (anunciado por Nucha):
Saddam Hussein em "Tempestade do Deserto ou Ventinhos do Kuwait"
Eusébio a chutar com o pé que tem mais à mão
Bryan Adams em "Everything I Do (I Do It For You)" (ou seja, "Tudo O Que Faço É Por Ti E Pelos Nossos Filhos") da banda sonora do filme "O Rabinho dos Bosques", em que o baterista é atingido por uma seta.
Bryan Adams sobe ao palco para agradecer o prémio o qual dedica aos seus vários filhos e às suas pretéritas, presentes e futuras esposas. (Curiosamente na altura, o verdadeiro Bryan Adams não era casado nem tinha filhos, aliás só foi pai pela primeira vez em 2011 aos 51 anos!).

- Um homem de aspecto estranho (Fernando Pereira) entra no Casino em busca de Bárbara, pedindo informações ao porteiro (Óscar Branco).

- Prémio A União Faz A Força (anunciado por Paulo de Carvalho):
Bee Gees
Trio Odemira
Duo Yeltsin/Gorbachev
É exibido um videoclip a preto e branco de "Stayin' Alive" dos Bee Gees, onde um dos irmãos Gibb trinca uma cenora com os seus dentes de coelho.
O prémio é entregue a Artur Oliva, cantor e compositor romântico diplomado e produtor de óleos e azeites.

- Numa conversa com um empregado de bar do casino (novamente Óscar Branco), fica-se a saber que o homem estranho que procura Bárbara chama-se Diamantino e foi ele que lhe ofereceu a deusa, o javali, o Menino de Lágrima e o atendedor de chamadas da marca...Hiropito.

- Prémio Melhor Penteado (anunciado por Roberto Leal)
Marge Simpson
Tina Turner
Sinead O'Connor
Enquanto é exibido o videoclip de "The Best" de Tina Turner, uma nota de rodapé anuncia que a vitória de Tina Turner se deveu a uma troca de envelopes e a ligações próximas da sua prima com o produtor do espectáculo. (Ainda dizem que é das carecas que eles gostam mais...) Ao receber o seu prémio, Tina Turner congratula-se que, mais que pela sua voz, foi finalmente reconhecida pelas suas pernas.


- Margarida e Bárbara voltam a conversar sobre a actividade paralela desta, onde ela recebe todo o tipos de clientes, solteiros, casados, até senhoras. Enquanto isso, o momento musical de Willie Nelson, Julio Iglesias e uma Diana Ross insuflável é interrompido por Diamantino, disfarçado de empregado de mesa, a gritar por Bárbara.

- Segue-se mais um momento de bailado de "Viva Mozart". Disfarçado de bailarina, Diamantino neutraliza um bombeiro (outra vez Óscar Branco), para lhe roubar o disfarce. O rodapé anuncia "Tabaco só ao balcão" e "Hoje há pipis" (!?!). E ficamos a descobrir que em 1992, a RTP ainda usava o método das cruzinhas para anunciar o início de um novo programa no outro canal.

- Prémio Inocência (entregue por Carlos Castro)
Madonna
Avô Cantigas
Cicciolina
Surgem imagens do videoclip "Like A Prayer" onde Madonna torce o nariz ao cheiro dos pés do santo negro do altar. Ao receber o prémio, Madonna tenta exprimir-se em português, mas acaba por falar em castelhano.



- Prémio Mensagem (anunciado por Maria Fernanda Silva, Miss Portugal 1991)
Mário Soares (ao som de "L'Important C'est La Rose")
Cavaco Silva (ao som "Don't Your Forget About Timor")
Papa João Paulo II (ao som de "Ai Timor")
No entanto, o vencedor não é nenhum dos três nomeados mas sim Juan Luis Guerra com "Borbujas de Amor". No seu vídeo de agradecimento, Juan Luis Guerra reclama contra o imperialismo português na República Dominicana. (Mal sabia ele que nos anos vindouros, haveria uma invasão turística de portugueses em Punta Cana e afins).

- Prémio Operação Plástica (anunciado por Rui Veloso)
Michael Jackson
Cher
Miss Corações Solitários (personagem da telenovela Kananga do Japão interpretada por Karen Acioly)
Dado o empate entre Michael Jackson e Miss Corações Solitários, o primeiro ganha o desempate por moeda ao ar (ECU ou coroa?). No entanto, ao receber o prémio, Michael Jackson é vaiado pelo público e leva com um bigode e pêras (literalmente).

- Prémio Especial (entregue por Eusébio):
Amália Rodrigues que interpreta o seu êxito "São Os Caracolitos". Diamantino tenta invadir o palco com uma guitarra eléctrica mas é impedido.

- Margarida fica inconsolável quando Bárbara lhe revela que Mozart morreu. Só os bons é que se vão.

- Durante a actuação da ária "Papageno Papagena" da ópera "A Flauta Mágica" de Mozart, após mais uma desastrosa invasão de palco de Diamantino, é revelado o motivo pelo qual ele procurava desesperadamente Bárbara. Esta faz uns biscates como contabilista e ajuda pessoas como Diamantino a preencher o formulário do IRS!



- A gala termina de novo ao som de "Rock Me Amadeus" com bailarinas de seios à mostra.

Revendo o programa vinte e cinco anos depois, denotei que os momentos de humor não era tão certeiros e sofisticados como eu me lembrava, mas tive imenso gosto em redescobrir um programa que fez rir o Paulo de 1992.
Fernando Pereira continua hoje em dia a exibir o seu talento como imitador em Portugal e além fronteiras, demonstrando que quando o artista é um bom artista, não precisa de talismãs, mesmo se esse for um bigode de ouro.  

  


Se gostou, Partilhe: »»

Save on Delicious

Sem comentários:

Enviar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...