segunda-feira, 24 de abril de 2017

Festival da Eurovisão 1982


por Paulo Neto

Estamos a poucas semanas da edição deste ano do Festival do Eurovisão e por isso, nada como recordar aqui edições passadas. Em Março passado, falámos sobre o Festival da Canção de 1982, onde o "Bem Bom" das Doce saiu vitorioso, por isso impõe-se recordar a respectiva edição Festival da Eurovisão onde esta foi a canção representante de Portugal.



O 27.º Festival da Eurovisão realizou-se a 24 de Abril de 1982 na cidade inglesa de Harrogate. Tal era desconhecimento sobre esta cidade do condado de North Yorkshire que a abertura do espectáculo foi precisamente com um mapa da Europa e a frase "Onde fica Harrogate?" escrita nas diversas línguas dos países participantes. Devido à vitória no ano anterior com os Bucks Fizz, o Reino Unido acolhia o Festival pela sétima vez, apesar de só ter ganho quatro vezes até então. A apresentação esteve a cargo de Jan Lemming. Fialho Gouveia fez os comentários para a RTP.



Apenas 18 países participaram nesta edição, devido à ausência da Grécia e da França, que tinham participado no ano transacto. Apesar de ter uma canção escolhida e de ter sido sorteada para actuar em segundo lugar, a Grécia acabou por decidir não participar. Já a TF1, a estação de televisão francesa que emitia o Festival da Eurovisão, recusou a participar nesse ano alegando a perda de qualidade do evento, com o seu director de entretenimento tendo mesmo dito que o certame era um "monumento à estupidez". Mas o público francês discordou e perante várias reclamações, a França regressaria em 1983, sob a égide da Antenne 2.

Foi uma edição comparativamente sóbria do Festival da Eurovisão, com um pequeno palco, sem actuações musicais para além das canções e nem sequer os Bucks Fizz, vencedores do ano anterior, estiveram presentes para entregar o troféu ao intérprete da canção vencedora. 
Antes de cada actuação, foi exibido um pequeno postal ilustrado de cada país que começava com a respectiva bandeira e um excerto do hino nacional, seguindo-se imagens de paisagens do país ao som de uma canção popular local (no caso de Portugal, imagens de um porto piscatório ao som de "Coimbra É Uma Lição") e, caso existisse, do videoclip da canção, terminando com a aparição de cada intérprete junto stand de exposição do respectivo país, geralmente acompanhado de uma jovem com um traje típico do país (no caso português, uma noiva do Minho).

Como é habitual, abordaremos cada uma das canções por ordem inversa à classificação.

Kojo (Finlândia)

Brixx (Dinamarca)


Há sempre um país que tem de ficar em último e em 1982, a lanterna vermelha coube à Finlândia, que ainda por cima, não obteve nenhum ponto. Timo Kojo interpretou o tema "Nuku Pommiin" (literalmente "dormir com as bombas", uma expressão finlandesa para quem tem um sono pesado) e a canção até era interessante. Mas talvez a letra que falava sobre a ameaça nuclear tenha melindrado os júris por essa Europa fora (estávamos num dos auges da Guerra Fria) e o facto de Kojo dar alguns murros na cabeça enquanto cantava também não ajudou e a Finlândia foi corrida a zeros.

Em 17.º lugar com cinco pontos ficou a Dinamarca, o que é pena pois tratava-se de um tema bem eighties, "Video Video" do grupo Brixx. Como o título indica, a canção era sobre uma das maravilhas da tecnologia da altura, o vídeogravador que como diz a letra, dava para ver e gravar tudo de filmes de Humphrey Bogart ao tenista Bjorn Borg a jogar em Wimbledon. O problema é que o vocalista Jens Brixtofte também cantava que esse vídeo-vício custou-lhe o namoro com uma tal de Suzanne.
Os Brixx terminaram pouco depois da sua participação eurovisiva, mas um dos seus membros John Hatting, regressou ao certame em 1986 com uma nova banda.  

Bill Van Dijk (Holanda)
Neco (Turquia)

A Holanda reuniu oito pontos, o que lhe valeu o 16.º lugar. Bill Van Dijk cantou "Jij en ik" ("tu e eu") e teve a particularidade de se fazer acompanhado em palco por uma banda feminina. Foi particularmente divertido ver Bill interagir com a cantora de coro Lisa Boray, uns bons palmos mais alta que ele. Entre os diversos trabalhos de Bill Van Dijk, destacam-se as vozes que fez para a versão holandesa da "Rua Sésamo".

O representante da Turquia foi Nejat Özyilmaz, mais conhecido como Neco, um cantor já bastante veterano, tendo iniciado a sua carreira em 1964. O tema que levou a Harrogate, "Hani" ("onde") misturava sonoridades turcas com ritmos de disco-sound e ficou em 15.º lugar com 20 pontos.

Aska (Jugoslávia)
Doce (Portugal)

A Jugoslávia fez-se representar pelo trio feminino sérvio Aska, composto por Snezana Miskovic, Snezana Stamenkovic e Izolda Barduzija. As três cantaram o tema "Halo Halo" que ficou em décimo quarto lugar com 21 pontos. Esta foi a primeira de três participações consecutivas de Izolda Barduzija no Festival da Eurovisão, tendo em regressado em 1983 como bailarina e cantora de coro de Danijel ao lado da sua irmã Eleonora e em 1984 em dueto com Vlado Kalember. Snezana Miskovic viria a ter posteriormente mais sucesso no seu país com a banda Viktorija.

Portugal foi por diversas vezes subvalorizado no Festival da Eurovisão e em 1982 não foi excepção. Digam lá se o "Bem Bom" das nossas Doce não era melhor do que algumas das canções que ficaram melhor classificadas esse ano. Mas feitas as contas, Portugal não conseguiu amealhar mais de 32 pontos (o Luxemburgo, com 7 pontos, foi o país mais generoso), valendo o 13.º lugar. Fá Padinha, Laura Diogo, Lena Coelho e Teresa Miguel tiveram porém a honra de iniciar o desfile das canções e tal como no Festival da Canção desse ano, actuaram vestidas de mosqueteiras, com até o director de orquestra Luís Duarte a surgir envergando um chapéu à D'Artagnan. Uma das cantoras do coro era uma então jovem Mila Ferreira. Apesar do resultado, "Bem Bom" tornou-se por cá um dos clássicos incontornáveis da pop nacional elevando a já bem gloriosa carreira das Doce. E a prestação das nossas Spice Girls ficou nos anais da história da Eurovisão, tendo sido utilizada nas retrospectivas das galas dos 50 e 60 anos da Eurovisão.

Anita Skorgan e Jahn Teigen (Noruega)
The Duskeys (Irlanda)

Na posição logo acima de Portugal com quarenta pontos ficou a Noruega com um dueto entre dois intérpretes já bem experientes nestas andanças, Anita Skorgan e Jahn Teigen. Ela já tinha participado em 1977 e 1979 e ele em 1987. Juntos interpretaram "Adieu", uma balada romântica a que não era estranho o facto de os dois serem um casal na altura. Jahn voltou a ser o representante da Noruega no Festival no ano seguinte, com Anita nos coros. Os dois foram casados entre 1984 e 1988, tendo uma filha em comum e continuam bem activos na cena musical norueguesa.  

A representação da Irlanda nesse ano tinha ficada em família, pois o grupo The Duskeys era composto pelos irmãos Dan e Nina Duskey e as suas primas Sandy Kelly e Barbara Ellis. Ao contrário das baladas que este país costumava levar, este ano optaram por um tema mais animado "Here Today, Gone Tomorrow", que ficou em 11.º lugar com 49 pontos.

Lucía (Espanha)
Mess (Áustria)

A vizinha Espanha apresentou-se em tons de tango, com o tema "El" na voz da sevilhana Lucía, então com 18 anos, alcançando o 10.º lugar com 52 pontos. Na canção, ela mostrava indecisão entre dois pretendentes (o "ele" do título e o "tu" para quem ela canta), mostrando uma certa preferência pelo "tu" que quer uma relação mais casual ao "el" que quer algo mais sério. A acompanhá-la em palco estavam três bailarinos de tango, com um deles a ser o partenair da própria Lucía. Hoje em dia, Lucía (de seu verdadeiro nome Maria Isabel Lineros) é apresentadora na televisão regional de Sevilha.

A Áustria foi o país que levou a canção mais pueril, "Sonntag" ("domingo") interpretado pelo duo Mess, composto por Michael "Fritz" Scheikl e Elisabeth "Lizzi" Engstler. Obteve o nono lugar com 58 pontos.

Chips (Suécia)
Bardo (Reino Unido)

Em oitavo lugar ficou a Suécia com 67 pontos. A canção "Dag Efter Dag" ("dia após dia") foi interpretada pelo duo Chips, composto por Kikki Danielsson e Elisabeth Andreasson. Curiosamente, três anos mais tarde, as duas regressariam à Eurovisão mas desta vez como rivais, com Kikki Danielsson pela Suécia e Elisabeth Andreasson como membro de outro duo, Bobbysocks, pela Noruega, que viria a ganhar.

Em sétimo lugar ficou a canção do país da casa, o Reino Unido, que se fez representar pelo duo Bardo, composto por Stephen Fischer e Sally-Ann Triplett. Os dois interpretaram o tema "One Step Further" no meio de uma frenética coreografia. Apesar do sucesso dos Bardo ter ficado limitado a este tema, que chegou ao n.º 2 do top britânico, a relação amorosa de Fischer e Triplett durou mais alguns anos e até gerou um filho. Sally-Ann Triplett já tinha participado no Festival em 1980, como membro do grupo Prima Donna.

Svetlana (Luxemburgo)
Anna Vissi (Chipre)

O Luxemburgo foi representado pela francesa Claire De Loutche, cujo nome artístico Svetlana evocava as suas ascendências russas. A sua canção "Cours Après Le Temps" ("corre atrás do tempo") evocava o descontentamento pelo capitalismo dos anos 80 e a corrida desenfreada pelo dinheiro e pela glória. O grão ducado ficou em 6.º lugar com 78 pontos.

Chipre participava no Festival da Eurovisão pela segunda vez, tendo-se estreado no ano anterior. Anna Vissi já tinha representado a Grécia em 1980 e agora cantava pelo seu país de nascença com o tema "Mono I Agapi" ("só o amor"). Obteve um muito honroso quinto lugar com 85 pontos, ainda hoje o melhor resultado de Chipre no Festival, igualado em 1997 e 2004. Anna Vissi tornou-se uma das cantora mais populares das pátrias irmãs de Grécia e Chipre. Em 2006, quando o Festival da Eurovisão teve lugar em Atenas, foi exepressamente escolhida para voltar a representar a Grécia.

Stella (Bélgica)
  
Arlette Zola (Suíça)

Avi Toledano (Israel)


Stella Maessen, a representante da Bélgica, era uma veterana das andanças eurovisivas. Em 1970, representou a Holanda, o seu país de nascença, juntamente com as suas irmãs Patricia e Bianca no group Hearts Of Soul. Em 1977, as três irmãs representaram a Bélgica com o produtor Luc Smets sob o nome de Dream Express. Agora Stella apresentava-se a solo, e depois do holandês em 1970 e do inglês em 1977, cantou nesse ano em francês "Si Tu Aimes Ma Musique", melhorando os sétimos lugares das suas participações anteriores e alcançando o quarto lugar com 96 pontos.

Com apenas mais um ponto, a Suíça ficou em terceiro lugar na voz de Arlette Zola. Activa desde os anos 60, "Amour On T'Aime" foi também o maior sucesso da carreira de Zola, de quem dizia ser a Juliette Gréco helvética.

Em segundo lugar ficou Israel com um tema intitulado de "Hora", a célebre dança de roda judaica, interpretado por Avi Toledano, natural da cidade marroquina de Meknes. A canção transmitia toda a energia e alegria de todas as festividades onde é dançada a hora e obteve uma centena de pontos. No ano seguinte, Israel voltaria a ficar em segundo lugar com uma canção escrita por Toledano.

Nicole (Alemanha)

Porém nesse ano, desde muito cedo que ficou claro que a Alemanha obteria a sua primeira vitória no Festival da Eurovisão, vencendo de forma esmagadora com 161 pontos e nove pontuações máximas de 12 pontos entre dezassete possíveis. Tudo graças à jovem e angelical Nicole Hohloch que foi a última a subir ao palco para de guitarra na mão interpretar o tema "Ein Bisschen Frieden" ("um pouco de paz"). A singela balada sobre a paz e as inseguranças da juventude, ainda para mais numa Inglaterra então em guerra com a Argentina por causa das Ilhas Faulkland, acabou por ter grande impacto. Durante a reprise da vitória, Nicole interpretou a canção numa versão quadrilingue em alemão, inglês, francês e holandês.

Nicole com Ralph Siegel e Bernd Meinunger,
respectivamente o compositor e o letrista da sua canção

Foi também um triunfo para o compositor alemão Ralph Siegel, famoso por escrever várias canções para o Festival (14 da Alemanha, três do Luxemburgo, uma da Suíça, uma do Montenegro e cinco de São Marino- incluindo a deste ano!) e que acompanhou Nicole ao piano durante a sua actuação. "Ein Bisschen Frieden" tornou-se desde então um dos grandes clássicos da Eurovisão e foi um sucesso comercial nas diferentes línguas em que foi gravado (além das quatro já referidas, Nicole também gravou a canção em espanhol, italiano, dinamarquês e russo). Por exemplo, a versão em inglês "A Little Peace" ficou na história como o 500.º single a chegar ao n.º 1 do top britânico. Embora não voltasse a repetir o êxito internacionalmente, Nicole continuou a sua carreira com bastante sucesso na Alemanha nos anos 80 e 90. 

Actuação de Nicole após a vitória (versão quadrilingue):


Actuação de Nicole na gala do 60.º aniversário da Eurovisão (2015):




Festival da Eurovisão 1982 na íntegra (comentários em inglês)

     

Se gostou, Partilhe: »»

Save on Delicious

Sem comentários:

Enviar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...