terça-feira, 7 de fevereiro de 2017

Roswell (1999-2002)

por Paulo Neto

Nas voltas da vida, eu sou por vezes algo contra-corrente. Agora que está na moda acompanhar séries de televisão, eu não sigo nenhuma em particular, vejo um ou outro episódio desta ou daquela série quando calha. Não tenho Netflix nem quejandos nem nunca fiz binge-watching de séries (a não ser que conte para tal ficar a ver quando no AXN, MOV ou Fox Life passam uns três ou quatro episódios antigos de enfiada). Aliás, eu seguia mais séries nos anos 90 e na década passada que agora, e mesmo aí, era habitual que começasse a vê-las já num ponto adiantado. Foi o caso da série da qual vou falar hoje.



"Roswell" (também conhecida como "Roswell High") foi uma série juvenil de ficção científica exibida nos Estados Unidos entre 1999 e 2002 em três temporadas e que passou na RTP 2 entre 2001 e 2004. Da autoria de Jason Katims e inspirada na série de livros de Melinda Metz, a série passava-se na cidade americana de Roswell, no estado do Novo México, onde em 1947 um balão de vigilância da força aérea americana se despenhou, provocando especulações sobre se teria sido uma nave extraterrestre.


Liz Parker (Shiri Appleby) é uma adolescente que trabalha no café dos seus pais de temática extraterrestre que um dia é atingida por uma bala perdida durante uma discussão entre dois clientes. No entanto é salva miraculosamente da morte certa por Max Evans (Jason Behr), um rapaz da sua escola. Intrigada pelo que aconteceu, Liz vai descobrindo juntamente com os seus amigos Alex Whitman (Colin Hanks) e Maria De Luca (Majandra Delfino) que Max, assim como a sua irmã Isabel (Katherine Heigl) e o rebelde Michael Guerin (Brendan Fehr) não têm DNA normal e que poderão ser alienígenas. Os seis acabam por formar um grupo de amigos bastante unido, tentando ao máximo manter-se fora da atenção das forças da autoridade e o romance desperta entre eles: entre Liz e Max, entre Maria e Michael e Alex também se apaixona por Isabel, que hesita em lhe corresponder.
Entretanto surgem mais dois alienígenas: Nasedo (Jim Ortlieb), um perigoso shapeshifter e Tess Harding (Emilie de Ravin), uma adolescente criada por Nasedo que possui estranhos em efeitos em Max. Após a morte de Nasedo, Tess é acolhida pelo xerife Jim Valenti (William Sadler) e pelo seu filho Kyle (Nick Wechsler), o ex-namorado de Liz, que entretanto também já sabem da natureza dos quatro extraterrestres.



Afinal vem-se a saber que Max, Tess, Isabel e Michael são os clones de quatro extraterrestres do planeta Antar, respectivamente Zan, o rei do planeta, Ava, a sua esposa, Vilandra, a irmã do rei e Rath, o líder do exército. Os quatro fugiram de Antar para escapar aos ataques de Kivar, o inimigo do rei. A nave onde seguiam despenhou-se na Terra em Roswell em 1947 e viveram incubados até despertarem na forma de clones híbridos de humanos e alienígenas, surgindo em Roswell na forma de crianças de seis anos. Max e Isabel foram adoptados pelo casal Evans (Garrett Brown e Mary Ellen Trainor) e Michael por um homem violento, entretanto falecido, enquanto Tess foi levada por Nasedo. Isabel também descobre que a sua versão extraterrestre Vilandra tinha sido seduzida por Kivar e traído o irmão. Os quatro possuem poderes especiais como telequinesia, controlo da mente, criação de combustão e de campos de forças ou, no caso de Max, reanimação de mortos.



Na segunda temporada, os amigos lutam contra várias ameaças, como os Peles, um conjunto de alienígenas com forma humana designados para os encontrar e entregar a Kivar e outros quatro clones de Max, Michael, Isabel e Tess que cresceram nos esgotos de Nova Iorque. Mas a principal ameaça acaba por estar mesmo entre eles. Avisada por um Max do futuro para as consequências fatais do relacionamento de ambos, Liz desiste de Max e incita-o a ficar com Tess. Max e Tess acabam por se envolver e Tess engravida, dando à luz apenas um mês depois o filho de ambos, Zan.


Mas a misteriosa morte de Alex, quando Isabel finalmente lhe correspondia e que nem Max consegue salvar, vai levar à conclusão de que Tess foi sempre uma inimiga. Ela tinha controlado Alex para que ele descobrisse uma maneira de levar Max, Michael e Isabel consigo de volta a Antar para os entregar a Kivar. Tess acaba por partir com Zan, que mais tarde vem-se a descobrir ser 100% humano.



Na terceira e última temporada, Isabel apaixona-se e casa-se com Jesse Ramirez (Adam Rodriguez), um jovem advogado, sem lhe revelar que é uma alienígena. Max e Liz continuam a enfrentar imensos obstáculos ao amor entre ambos, Maria e Michael continuam entre beijos e turras e Tess regressa para uma redenção. Liz descobre que por ter sido curada por Max desenvolveu um poder de premonição. Quando ela tem a premonição de que Max, Michael e Isabel vão ser mortos pelo FBI, a série termina com grupo a fugir da cerimónia da formatura do liceu onde o FBI tinha montado a emboscada.



Eu só comecei a acompanhar "Roswell" a meio da segunda temporada, precisamente quando aparece o Max do futuro e quando os episódios começavam com Maria a fazer um resumo do episódio anterior num cenário com um quadro escolar. Talvez por ter apanhado a série a partir desses episódios onde a personagem estabelecia esta ligação com o telespectador, Maria era a personagem que me chamava mais a atenção (o facto de Majandra Delfino ser bastante bonita de se ver também ajudava). Embora eu gostasse das várias tramas de temática alienígena e as batalhas que os protagonistas travavam contra os seus opositores, achava particularmente interessantes as cenas em que se exploravam as relações de amor e amizade entre os extraterrestres e os humanos do grupo. Também apreciava alguns toques de humor, como por exemplo Isabel ser tão obcecada em organizar as celebrações natalícias que era conhecida em toda a cidade como "a nazi do Natal", ou o episódio da terceira temporada com cenas que recriavam a série "Casei Com Uma Feiticeira", mas no caso de Jesse e Isabel, "casei com uma extraterrestre".

Reunião do elenco e do autor em 2014


Depois de "Roswell", Katherine Heigl obteve ainda mais sucesso ao fazer de outras Isabel, a Izzie Stevens de "Anatomia de Grey". Shiri Appleby protagonizou as séries "Life Unexpected" e "UnReal" e Emilie De Ravin esteve em destaque em "Lost" e no filme "Lembra-te De Mim" ao lado de Robert Pattison. Nick Wechsler, Adam Rodriguez e Brendan Fehr entraram em respectivamente "Revenge", "CSI Miami" e "Bones". Apenas Jason Behr e Majandra Delfino, apesar de ainda bastante activos em televisão e cinema ainda não superaram o sucesso dos seus papéis em "Roswell". E claro, foi com esta série e o filme "Orange County" que Colin Hanks começou a seguir as pisadas do seu pai Tom, tendo entrado por exemplo nos filmes "King Kong" (2005) e "W." e nas séries "Dexter" e "Fargo".      

O tema do genérico de "Roswell" era "Here With Me" de Dido, que foi editado como single em 2001, tendo sido um dos grandes hits desse ano.

Genéricos das três temporadas:


Episódio "Casei Com Uma Extraterrestre" (Temporada 3, Episódio 11)


"Here With Me" Dido




Se gostou, Partilhe: »»

Save on Delicious

Sem comentários:

Enviar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...