quarta-feira, 25 de janeiro de 2017

A Senhora Pimentinha (1983-84)

por Paulo Neto

Eis mais uma das séries de animação que todos aqueles que cresceram nos anos 80 recordam com saudades. No entanto, e ao contrário de várias outras séries, inexplicavelmente esta nunca foi reposta pela RTP nem teve edição em VHS e/ou DVD pelo menos cá em Portugal.



"A Senhora Pimentinha" ("Spoon Obasan" no original) foi uma série japonesa de animação produzida pelos estúdios Pierrot entre 1983 e 1984, tendo sido exibida na RTP entre 1986 e 1987, no célebre espaço infanto-juvenil "Juventude e Família". A série continha 130 episódios de cerca de sete minutos que por cá foram exibidos em blocos de três episódios. 

A série era baseadas nas histórias escritas nos anos 50 pelo autor norueguês Alf Proysen, com o título original "Teskjekjerringa" ("a senhora da colher de chá"), mas mais conhecidas internacionalmente pelo título inglês "Mrs. Pepperpot". A Senhora Pimentinha é uma simpática senhora já entradota que vive numa aldeia algures na Escandinávia rural que traz sempre ao pescoço uma colher de chá como pendente, com uma paciência infinita para os azeites do marido, o temperamental Senhor Pimenta, que é pintor de paredes.

Por motivos insondáveis, a Senhora Pimentinha de vez em quando diminui de tamanho, ficando do tamanho da colher durante um determinado período de tempo. Se por vezes essa situação é bastante inconveniente para Pimentinha, sobretudo quando está a fazer algo como lavar a roupa ou pintar uma cerca, tarefas fáceis no seu tamanho normal mas quase impossíveis quando está pequenina. No entanto, Pimentinha acaba por descobrir vantagens em ficar pequena, como a possibilidade de falar com os animais e viver aventuras no reino animal além de resolver situações problemáticas com a coragem e o bom humor que a caracterizam.


Enquanto está pequena, a Senhora Pimentinha consegue falar não só com os seus animais de estimação como o Pantufa, um cão muito preguiçoso, Hipólito, um gato matreiro e Cristina, uma galinha sempre insatisfeita, mas também com outros como os Haiken, uma família de ratos que mora debaixo do soalho da sua casa, mas também com outros animais que se tornam seus amigos como a Senhora Corvelo, uma fêmea de corvo que a transporta para a floresta quando está pequena, Zum-Zum, uma moscardo que lhe fornece várias informações, Ranina, uma rã que a ajuda quando a situação mete água (literalmente) e o morcego Nicolau, que a ajuda nas aventuras nocturnas.





Ao princípio, ninguém sabe desta particularidade da Senhora Pimentinha, nem sequer o próprio marido. A primeira é descobrir é Lili, uma misteriosa menina que vive no bosque e que traz sempre o seu vison Tico à volta do pescoço como se fosse uma estola, que a partir daí torna-se a grande amiga de Pimentinha. Esta também acaba sempre por se envolver nas diabruras de três meninos da vizinhança: Zezé, o aventureiro, Neca, o engenhocas e Chico, o típico cabeça no ar. 

Como é habitual, a série teve uma excelente dobragem portuguesa, dirigida por António Montez e que incluiu nomes como Luísa Salgueiro (que fez a voz da protagonista), António Feio, Argentina Rocha, Leonor Poeira (não confundir com a Leonor que tem o apelido no plural) e Margarida Rosa Rodrigues.





Como também não podia deixar de ser, "A Senhora Pimentinha" também teve honras de edição de uma caderneta de cromos e de bonecos em PVC fabricados pela Maia & Borges. Também foram editados livros de histórias e de colorir. Eu lembro-me de me oferecerem dois livros de colorir de "A Senhora Pimentinha" nos anos.

No canal de YouTube de Mónica Albuquerque, uma seguidora da "Enciclopédia de Cromos", existe uma playlist com 25 episódios da série:


Se gostou, Partilhe: »»

Save on Delicious

Sem comentários:

Enviar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...