terça-feira, 28 de julho de 2015

Os Flintstones (1994)

por Paulo Neto

No Verão de 1994, um dos filmes mais aguardados da temporada foi a adaptação para filme da mítica série animada "Os Flintstones" que há mais de trinta anos divertia várias gerações. A ideia da criação de carne, osso e pedra a todo o universo pré-histórico de Bedrock e às suas inesquecíveis personagens suscitou curiosidade junto do público e quando finalmente o filme estreou, miúdos e graúdos acorreram para ver. Foi o que aconteceu no meu caso em que a ida ao cinema para ver "Os Flintstones" foi toda uma experiência familiar: fomos eu, o meu irmão, a minha mãe, duas tias e dois primos. Para o meu irmão e os meus primos, então entre os cinco e os seis anos, foi a primeira ida ao cinema a sério. 



O filme foi dirigido por Brian Levant e tinha John Goodman no papel de Fred, Elizabeth Perkins como Wilma, Rick Moranis como Barney e Rosie O'Donnell. Ao contrário da série, a Pebbles (Elaine e Melanie Silver) já era mais crescidinha e o Bam-Bam (Hlynur e Marinó Sigurdsson) é um rapaz selvagem criado por mastodontes que é adoptado pelos Rubbles no início do filme. 



Na história do filme, Fred Flintstone vê-se a subir na vida ao ser promovido na pedreira onde trabalha. Mal sabe ele que é tudo uma maquinação do maquiavélico Cliff Vandercave (Kyle MacLachlan) e da sua bela cúmplice Sharon Stone (Halle Berry) que pretendem dar um desfalque na empresa, incriminando-o por isso. Além disso, devido à promoção de Fred e despedimento de Barney, a amizade entre os Flintstones e os Rubbles fica seriamente ameaçada. Mas claro que no fim, tudo acaba em bem.



O filme foi também o último trabalho cinematográfico de Elizabeth Taylor, no papel de Pearl Slaghoople, a antipática sogra de Fred e contou com cameos de nomes como Michael Richards, Jean Vander Pyl (a voz original de Wilma), Jay Leno, Sam Raimi, Chris Rock e os criadores da série William Hanna e Joe Barbera. Os B-52's (para a ocasião renomeados BC-52) também actuaram no filme além de terem interpretado uma versão do conhecido tema da série.

A promoção do filme foi rodeada de várias manobras de marketing. Por exemplo em Portugal, os espectadores foram convidados a irem vestidos de forma pré-histórica para a estreia do filme em Lisboa e a TVI promoveu um concurso telefónico (com o famoso indicativo 0670) em que o prémio principal era uma réplica do Flintmobil usado no filme.



A adaptação cinematográfica de "Os Flintstones" foi um sucesso de bilheteira, mas o certo é que o filme valia essencialmente por toda a espectacular recriação do universo animado original (que até chegou ao ponto de reproduzir o genérico inicial e final) e pelo desempenho de John Goodman como Fred, já que foi arrasado pela crítica pela história que lidava com temas pouco familiares a crianças como branqueamento de dinheiro e intrigas empresariais e por algumas interpretações, sobretudo a de Rosie O'Donnell para o papel de Betty. Aliás O'Donnell ganharia o Razzie de Pior Atriz Secundária, tendo também sido atribuído ao filme o prémio de Pior Argumento que foi creditado às 34 (!) pessoas que estiveram envolvidas em todas as versões do guião.

Em 2000, foi lançada a prequela "Os Flintstones: Viva Rock Vegas", mas não repetiu o sucesso do filme antecessor.  

Trailer:


BC-52 "Meet The Flintstones"

 
  
  

Se gostou, Partilhe: »»

Save on Delicious

Sem comentários:

Enviar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...