quarta-feira, 21 de maio de 2014

X-men: Dias do Futuro Passado (1996)

 
O caro leitor deve ter pensado - quando leu o título do post - "'X-Men: Dias de Um Futuro Esquecido'? O esperado blockbuster realizado por Brian Singer, baseado na famosa banda desenhada 'Dias de Um Futuro Esquecido' na Enciclopédia de Cromos?". Certo? Não, também não é sobre o álbum dos Moody Blues. Pois lamento, mas o que tenho para apresentar hoje, não é, nem o filme, nem a banda desenhada, mas sim uma novelização da obra de Chris Claremont e John Byrne, que foi publicada originalmente em 1981 nas revistas Uncanny X-Men 141 e 142. A Portugal terá chegado primeiro a edição brasileira de 1986, nas Superaventuras Marvel 45 e 46, com o nome "Exterminadores do Futuro", o que é engraçado, visto que diz-se que foi este este arco narrativo que inspirou os filmes do "Exterminador Implacável" (1984), "O Exterminador do Futuro" no Brasil. Ainda na BD, foi publicado numa só revista em 1990, "X-Men Edição Especial 2" com o subtítutlo "Dias de um Futuro Esquecido".
"X-Men: Dias de Um Futuro Passado" é o nome da novelização, publicada em 1996 em Portugal pelas Publicações Europa-América. A versão americana é de 1994, parte da série X-Men Digest Novels.
A adaptação a prosa foi da responsabilidade de Vicki Kamida, e a tradução portuguesa por Maria João Bento.
O plot é o seguinte: No longínquo ano de 2026, os Estados Unidos da América são um pesadelo pós-apocaliptico, dominados pelos gigantescos robots Sentinelas, desenhados para caçarem mutantes. Os poucos mutantes e sobre-humanos sobreviventes estão encarcerados em campos de concentração. Os X-Men sobreviventes são a resistência ao jugo dos robots assassinos, que planeiam atacar o resto do Mundo com bombas atómicas. Numa ultima e desesperada jogada, a resistência envia a consciência de Kitty Pride para os anos 80, onde vai habitar o seu corpo adolescente e tentar convencer os X-Men do passado ( o presente do leitor) a alterar o rumo da história, impedindo que a Irmandade dos Mutantes Maldosos assassine o Senador Kelly, um evento que servirá de trampolim para a aprovação da Lei de Controlo de Mutantes e a construção em massa dos Sentinelas.
Comparação da primeira página de "Dias de um Futuro Esquecido" (á esquerda) com a primeira página de "Dias do Futuro Passado" (á direita).

A imagem da capa de Uncanny X-Men 141 (acima) tornou-se um ícone e foi homenageada/copiada vezes sem conta. Vejam um bela combinação no blog do Brain Mixer: "Tributo à mítica capa".
E uma variação dessa ilustração foi utilizada para esta edição, por Dana e Del Thompson, enquanto que as ilustrações interiores estiveram a cargo de Aristides Ruiz.



Uma das ilustrações que acompanha a prosa.

Comparação de uma das ilustrações interiores (à esquerda), com a da banda desenhada, no topo da página (à direita).
E falando em ilustrações interiores, em vários dos desenhos os personagens usam uniformes semelhantes aos dos anos 90 e não aos dos anos 80, como se pode ver na capa também. Além disso, o desenho da ultima página é da X-Man Jubileu que só apareceu na BD em 1989, e segundo me recordo nem aparece neste livro de 1996.

Como sempre, o leitor pode partilhar experiências, corrigir informações, ou deixar sugestões aqui nos comentários, ou no Facebook da Enciclopédia: "Enciclopédia de Cromos". Visite também o Tumblr: "Enciclopédia de Cromos - Tumblr".

Se gostou, Partilhe: »»

Save on Delicious

Sem comentários:

Enviar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...