segunda-feira, 11 de março de 2013

Xica da Silva (1996-97)

por Paulo Neto

Conforme o David vaticinou no artigo que ele escreveu sobre os 20 anos da TVI, a Enciclopédia aborda hoje a telenovela "Xica da Silva", que foi como o primeiro sinal que a estação de Queluz de Baixo estava decidida a deixar para trás o epíteto de "Canal de Igreja" dos seus primórdios.



Produzida pela extinta Rede Manchete, a telenovela foi exibida tanto no Brasil como em Portugal entre 1996 e 1997. A telenovela ficou na memória pelas cenas de erotismo e violência frequentemente exibidas ao longo dos 231 episódios da trama. Também fez história por ser a primeira telenovela brasileira a ter uma protagonista negra, Taís Araújo.


Inspirada em factos verídicos, a novela narrava a vida de Xica da Silva (Taís Araújo) uma bela e ousada escrava do século XVIII. A jovem sofre às mãos do seu dono, Cabral (Carlos Alberto) e da filha deste, Violante (Drica Moraes). A sua sorte muda quando o novo contratador real das minas de diamantes, o garboso João Fernandes (Victor Wagner) chega à cidade e fica fascinado pela escrava, apesar de estar noivo de Violante. Para provar o seu amor, assim que consegue comprar Xica, João dá-lhe a carta de alforria como prova de amor. Livre, Xica começa a viver vida de rainha ao lado do contratador e torna-se a mulher mais influente da região. Apesar da população não se conformar em ver uma ex-escrava com tanto poder, muitas personagens acabavam por recorrer a Xica quando têm algum problema. Xica vai ajudando aqueles que ela julga merecerem o seu auxílio e castigando cruelmente aqueles que ousam afrontá-la. A sua principal opositora é Violante que, inconformada por ter perdido o seu noivo para Xica, fará tudo para destruí-la.



De entre as restantes personagens há a destacar:


- Zé Maria (Guilherme Piva), que mal disfarça a sua homossexualidade, daí ser conhecido como "Zé Mulher".  Bondoso e simpático, torna-se um dos melhores amigos de Xica e vive um confuso e divertido triângulo amoroso com Olívia (Giovanna Antonelli) com quem é forçado a casar e o escravo Paulo (Déo Garcez).
- Ursúla (Rita Ribeiro), sobrinha do padre Aguiar (José Steinberg), tida como uma moça virtuosa, conhecida até como a "Santinha", mas que na verdade é obcecada por sexo, falando frequentemente da "serpente" dos homens. Sem nunca manchar a reputação, vive um tórrido romance com Xavier (Matheus Petinatti).


- Martim (Murilo Rosa) e Das Dores (Carla Regina) formaram um dos principais pares românticos, como dois apaixonados de famílias rivais.
- Outro par romântico era vivido entre Micaela (Teresa Sequerra) e Luiz Felipe (Fernando Eiras), que viviam um amor proibido pois eram madrasta e enteado.


- Havia também uma família portuguesa, os Pereira, composta por actores portugueses. Teodoro (António Marques) era o patriarca, Guiomar (Lídia Franco) era a sua mulher (que tinha chiliques quando via um escravo em tronco nú) e Joaquina (Rosa Castro André) e Graça (Anabela Teixeira) as suas filhas. Ambas eram apaixonadas por Felix (Jayme Periard) que apesar de amar Graça, vê-se obrigado por tradição a casar com Joaquina. Mais tarde, descobre-se que os Pereira eram judeus que tinham fugido para o Brasil para escapar à Inquisição, dando a oportunidade de Félix e Graça fugirem juntos. 
- O português Gonçalo Dinis também entrou na telenovela, como o soldado Macário.
- Do elenco ainda fizeram parte nomes como Adriane Galisteu, Myriam Pires, Ângela Leal, Dalton Vigh e Alexandre Lipiani (que viria a falecer num acidente de viação duas semanas antes do fim das filmagens). Zézé Motta, que tinha feito de Xica numa adaptação cinematográfica em 1976, fez de Maria da Silva, mãe de Xica.

Como foi dito, a novela não se poupou em cenas de violência e sexo. Houve várias cenas de tortura, violação e assassinato. Também houve várias cenas ousadas que ficaram na retina, como uma bruxa que gostava de deixar cair cera quente em cima dos seios ou um grupo de noviças possessas que atacam sexualmente os homens da região e muitas actrizes do elenco surgiram de maminhas ao léu. Curiosamente, Taís Araújo só o pode fazer assim que completou 18 anos de idade, quando já tinham sido gravados cinquenta capítulos. Ah! E até houve espaço para uma participação especial de Cicciolina herself, no papel de uma charlatã que se fazia passar por princesa genovesa.


O último episódio teve cenas filmadas em Lisboa, onde João Fernandes casa com Violante (abandonando-a logo de seguida) para salvar Xica.

A telenovela tornou Taís de Araújo uma estrela, tendo sido prontamente requisitada para os quadros da poderosa Rede Globo, onde também seria a primeira protagonista negra de algumas novelas da estação, como "Da Cor do Pecado" e "Viver a Vida". 

Genérico:


Cena com as actrizes portuguesas:






    

Se gostou, Partilhe: »»

Save on Delicious

Sem comentários:

Enviar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...