sábado, 28 de novembro de 2015

Top 6: Personagens de "Alô, Alô" (Paulo Neto)

O David já falou aqui sobre esta mítica série de humor britânica passada numa pequena aldeia francesa durante a Segunda Guerra Mundial. Mas com a sua reposição actual na RTP Memória e uma peça adaptada da série interpretada por actores portugueses actualmente em cartaz, nada como revisitar esta série criada por David Croft e Jeremy Lloyd e que foi originalmente exibida em terras britânicas entre 1982 e 1992. Quem não se recorda das divertidas intrigas no Café René, sobretudo em torno da obra de arte "The Fallen Madonna With Big Boobies" e as tentativas infrutíferas para reenviar dois aviadores britânicos de volta a Inglaterra? E sobretudo quem não se recorda das inesquecíveis personagens e respectivos bordões e maneirismos?



Por isso mesmo decidi listar as minhas personagens preferidas, e mesmo contornando as regras para criar um top 6 em vez de um habitual top 5, tive pena de deixar várias personagens de fora, nomeadamente: Edith Melba (Carmen Silvera), a esposa de René, na sua mente uma grande cantora, na realidade uma tremenda fonte de poluição sonora; as três empregadas do Café com que René se envolve: a fogosa e pragmática Yvette Carte-Blanche (Vicki Michelle), a ingénua porém corajosa Maria Recamier (Francesca Gonshaw) e a diminuta porém ágil Mimi LaBonq (Sue Hodge); o matreiro Coronel Kurt Von Strohm (Richard Marner) e o seu esbirro, o Capitão Hans Geering (Sam Kelly); o empertigado e namoradeiro capitão italiano Alberto Bertorelli (Gavin Richards e Roger Kitter); o Monsiuer Alfonse (Kenneth Conner), o cangalheiro pretendente de Edith e que padecia de maleitas no seu "dicky ticker"; os dedicados mas desastrados manos Leclerc - Roger (Jack Haig) e Ernest (Derek Doyle e Robin Parkinson); e a astuta e acesa Cabo Helga Geerhart (Kim Hartman).



#6 Officer Crabtree (Arthur Bostrom)
Em sexto lugar, a personagem que mais destacava as subversões linguísticas da série. Embora a série fosse falada em inglês, cada personagem falava com um carregado sotaque consoante a sua nacionalidade (francesa, alemão, inglesa e italiana) e essa forma de falar era tida como o próprio idioma. E embora franceses, alemães e italianos parecessem falar entre si sem dificuldades de maior, todos tinham dificuldades em comunicar com as personagens britânicas, com resultados hilariantes. Introduzido na segunda temporada, Crabtree é um agente britânico disfarçado de polícia francês, que colabora activamente nos planos da Resistência Francesa. Embora escolhido para essa missão devido aos seus alegados conhecimentos de francês, a verdade é que Crabtree tinha sempre dificuldade em fazer-se entender pelos franceses, distorcendo as palavras como é o caso do seu bordão "Good moaning!" e frases como "I was pissing by your door, and I thought I would drip in". Por causa disso e apesar do seu apoio, Crabtree gerava antipatia das personagens franceses, sobretudo René e Yvette, que se referiam amiúde a ele como "aquele idiota que julga que sabe falar francês". Também era costume que o francês macarrónico de Crabtree contagiasse outras personagens que às tantas também davam os mesmos pontapés na fala. O certo era que sempre que Crabtree abria a boca, era gargalhada certa e por isso merece o n.º 6 deste top.
Curiosidade: Embora a sua personagem fosse notória pelo seu fraquíssimo francês, o actor Arthur Bostrom falava fluentemente a língua de Voltaire na vida real.



#5 Herr Otto Flick (Richard Gibson e David Janson)
O principal vilão desta história era sem dúvida o Herr Flick, o frio e impiedoso oficial da Gestapo, afilhado de Heinrich Himmler, o líder das SS. E na verdade, era a personagem que mais se parecia com o ideia geral de um cruel agente nazi. Mas o certo é que não havia como odiar Herr Flick já que os seus maneirismos austeros como o coxear e o seu rosto inexpressivo eram extremamente cómicos. Herr Flick tinha como missão deitar mão à cobiçada obra "The Fallen Madonna With Big Boogies", que Hitler deseja para o seu espólio e como tal estava sempre a magicar maneiras de tramar Von Strohm e Gruber. Igualmente diverido era a sua interacção com o seu minion Von Smallhausen (John Louis Mansi). Mas sem dúvida que as melhores cenas de Herr Flick eram aquelas com Helga, a sua amásia, numa relação bizarra mas que tinha os seus momentos tórridos com laivos de BDSM. E era fácil de perceber que por detrás do seu exterior impávido, Herr Flick deveria arder sempre que Helga se despia.
Como Richard Gibson não quis entrar na última temporada, foi substituído por David Janson. A mudança foi justificada na história com uma cirurgia plástica para evitar que fosse reconhecido e capturado pelos Aliados.
Curiosidade: Richard Gibson nasceu no Uganda pré-independente.


#4 Fanny La Fan (Rose Hill)
Aparentemente, Madame Fanny La Fan viveu uma juventude atribulada e hedonista mas uma vez chegada à terceira idade, deu em velha rabugenta aproveitando qualquer oportunidade para azucrinar a cabeça de quem tinha de lidar com ela.
Apesar de passar a maioria da série acamada, também Madame La Fan acabou por se envolver nas manobras da Resistência Francesa, até porque a sua cama era um posto receptor de comunicações com as forças britânicas. Também eram notórios os seus sentimentos anti-alemães e qualquer menção aos alemães e à Gestapo faziam-na desatar a cuspir, enviando perdigotos e pedaços de comida àqueles que tinham a infelicidade de estar por perto.
Entre as poucas vezes que foi vista de pé, conta-se aquele em que substituiu Edith como cantora do café, onde apesar de vocalmente não se sair pior que a filha, a cantiga sobre que roupa iria ela despir tornava a situação igualmente deplorável para quem assistia. Pelo caminho, casou com Ernest Leclerc.
Curiosidade: Apesar de fazerem de mãe e filha, Rose Hill era apenas oito anos mais velha que Carmen Silvera e sobreviveu um ano a esta. As duas viveram os últimos anos das suas vidas num lar para antigos artistas britânicos.  


#3 Tenente Hubert Gruber (Guy Siner)
Estudante de arte antes de ingressar no exército do III Reich, o Tenente Gruber envolveu-se nos planos de Von Strom, Geering e Helga de lucrarem após a guerra com a venda dos dois quadros de Von Klump, a já referida "The Fallen Madonna With Big Boogies" e "The Broken Vase With Daisies", por causa dos seus dotes artísticos, já que é ele que pintou as falsificações dos quadros destinadas a ludibriar Herr Flick. Gruber também se comprazia muito em passear no carro blindado a que chama "o meu pequeno tanque". Mas como não podia deixar de ser, o motivo pelo qual ele surge em 3.º lugar desta lista é devido aos seus maneirismos e a sua atracção pouco secreta por René. E para azar deste, calhava volta e meia que os dois se encontrassem nas situações mais embaraçosas.
Porém no último episódio, além de se ter tornado um rico marchand de arte, Gruber surge casado com Helga com quem aparentemente teve seis filhos.
Curiosidade: Guy Siner deu voz a quatro jogos de vídeo da franchise Star Wars.



#2 Michelle Dubois (Kirsten Cooke)
A Michelle da Resistência, obcecada com secretismo e disfarces, ocupa o 2.º lugar. Michelle notabilizava-se por aparecer de repente no Café René solicitando a ajuda de René e Edith, normalmente para mais um plano para ajudar os aviadores ingleses Carstairs (Nicholas Frankau) e Fairfax (John D. Collins) a voltar para Inglaterra. Inclusivamente Michelle era a única personagem francesa que consegue comunicar com os aviadores em inglês e era das poucas personagens femininas imunes ao charme de René, embora a certa altura tenha-se fingido interessada por ele para que ele continuasse a colaborar com a Resistência. E é claro, é dela o mais famoso bordão da série "Listen very carefully, I shally say this only once!"
Curiosidade: No episódio especial de 2007. René pergunta a Michelle se ela alguma vez disse algo duas vezes, ao que ela responde: "Sim, mas só uma vez".


#1 René Artois (Gorden Kaye)
Mas é claro que o número da minha lista só podia ser René, o herói à força da série. Se dependesse dele, passaria a vida a gerir pacificamente o café e entre escapadinhas amorosas com as empregadas, mas para mal dos seus pecados, viu-se no centro do turbilhão das manobras de guerra tanto da Resistência Francesa como dos ocupantes alemães, sem outra saída senão dar-se bem com uns e com outros e tentar salvar a pele à primeira oportunidade. E como se já não tivesse problemas de sobra, além da mulher e das empregadas, o seu charme irresistível (devia ser do bigode!) também lhe valeu atenções indesejadas do Tentente Gruber e das fanáticas mulheres da Resistência Comunista.
René tinha também uma relação especial com os espectadores da série, uma vez que cada episódio começava com ele a falar directamente com eles a narrar os acontecimentos dos episódios anteriores.
Curiosidade: Embora aparentemente as duas personagens tivessem aproximadamente a mesma idade, Gorden Kaye era dezanove anos mais novo que Carmen Silvera, que fazia de sua mulher.     
   
      

Se gostou, Partilhe: »»

Save on Delicious

Sem comentários:

Enviar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...