terça-feira, 4 de dezembro de 2012

A Tribo dos Penas Brancas (1989)

por Paulo Neto

Graças à RTP Memória, tive ontem a oportunidade de rever uma série de que me recordava de ver no famoso espaço infanto-juvenil das manhãs de fim de semana da RTP em 1989 mas que da qual pouco retive a não ser que era uma série de aventuras protagonizada por duas raparigas e um rapaz, que se autonomeavam a Tribo dos Penas Brancas e que no final de cada aventura, ofereciam penas brancas a cada amigo que entretanto tinham feito, como que a torná-los membros honorários da tribo.
Ao rever de novo, descobri que dois dos três protagonistas eram duas caras pouco conhecidas até então mas que viriam a marcar presença regular no pequeno ecrã. 




Tudo começa quando Laura (Isabel Bernardo), uma jovem de 17 anos, vem morar para Portimão. Após alguns percalços iniciais de adaptação, acaba por se tornar amiga de dois irmãos, Ana (Rita Blanco) e Guilherme (João Cabral). Unidos pelo gosto pela aventura e tendo como sede um jipe abandonado, o trio auto-nomeado a Tribo dos Penas Brancas mete-se em várias peripécias que não desdenhariam os heróis de Os Cinco ou de Uma Aventura. 



Rita Blanco no papel de Ana. 

A série teve sete episódios, o primeiro servindo para a apresentar as personagens, sendo os restantes seis na verdade três episódios com duas partes. 
O episódio que revi era precisamente aquele que melhor recordava. O célebre físico-nuclear canadiano Edward Simpson (Ruy de Carvalho) vem a Portugal com a sua filha Helen (Suzana Borges) para uma conferência sobre física nuclear (apesar de canadianos, falam um português correctíssimo e sem qualquer sotaque). Um par de malfeitores composto por uma elegante vamp de sotaque espanholado (Manuela Carona) e um homem mal-encarado (João de Carvalho) raptam Helen para que o seu pai lhes entregue um dossier com informação top secret. Ana, Laura e Guilherme acabam por se envolver na intriga para resgatar Helen e impedir que os bandidos se apoderem do dossier. 

Vendo agora a série com olhos actuais, é fácil detectar várias insipiências quer na realização, quer na montagem, quer no argumento. Mas no Portugal dos anos 80, onde tudo ainda corria devagar e imperava o monopólio da RTP, qualquer novidade televisiva, sobretudo dedicada aos mais novos, era consumida com agrado e sem questionar muito as qualidades técnicas. Além de Portimão, a série foi filmada em Lagoa e Lagos. A produção e realização foram de Jorge Cabral, autor da série juvenil "O Anel Mágico".  

Enquanto de Isabel Bernardo pouco mais reza a história do que uma pequena participação na série "O Mandarim", Rita Blanco e João Cabral têm tido uma carreira sólida tanto na televisão como no cinema. De destacar ainda o contributo de Maria João e António Pinho Vargas para a banda sonora.

Alguns episódios:


N.º 1 - A Tribo



N.º 2 - O segredo de Edward Simpson



N.º 6 - Os rublos dos Romanov


N.º 7 - O diário de Walter Khoening




Se gostou, Partilhe: »»

Save on Delicious

Sem comentários:

Enviar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...