quinta-feira, 11 de janeiro de 2018

20 Coisas que aconteceram há 20 anos (1998)


Por Paulo Neto

Nada como o começo de um novo ano para nos fazer recordar que o tempo passa a correr e quando damos por isso memórias que julgamos ter como recentes afinal já têm décadas. No ano passado, fizemos uma viagem até 1997 para recordar 20 coisas que aconteceram nesse ano e agora chegados a 2018, impões novo recuo de 20 anos rumo ao ano de 1998. 1998 foi um dos anos mais marcantes na minha vida, visto que foi nesse ano que fiz 18 anos, atingido a maioridade, tal como aqueles nascidos no ano 2000 o farão este ano. Comecei o ano como aluno do 12.º ano na Escola Secundária Artur Gonçalves em Torres Novas e terminei como caloiro da Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra. A minha família também sofreu grandes transformações nesse ano com o nascimento de dois primos, o casamento do meu primo mais velho e infelizmente, o falecimento do meu avô materno.


 Mas vamos então recordar 20 coisas que aconteceram em 1998 (e sim, eu sei que o Diogo Batáguas se adiantou a mim):

1. A Ponte Vasco da Gama foi inaugurada com uma feijoada.
A 29 de Março de 1998, foi inaugurada a segunda ponte sobre o Tejo, que se estendia do Montijo a Sacavém, que recebeu o nome de Ponte Vasco da Gama. Mesmo antes de em 1992, Lisboa ter garantido a organização da Expo 98, a ideia de uma nova ponte sobre o Tejo já estava na forja mas sem dúvida que a Expo ajudou a impulsionar a realização do projecto daquela que era então a maior ponte da Europa.
A inauguração foi celebremente marcada por ter sido servido uma feijoada a quinze mil pessoas em várias mesas postas sucessivamente ao longo da ponte. A feijoada à alentejana tinha sido concebida pelo chef Michel e foi amplamente coberta pelas televisões. Não foram confirmadas fugas de gases tóxicos durante a degustação da feijoada.
Hoje em dia, a haver "feijoadas" na Ponte Vasco da Gama (assim denominada por nesse ano se assinalarem os 500 anos da chegada do navegador à Índia) serão aquelas feitas à noite a mais de 300km por hora.

Ponte Vasco da Gama
Cobertura da SIC da Inauguração da Ponte Vasco da Gama:




2. Houve dois referendos em Portugal (mas ninguém quis saber)
Pela primeira vez na democracia portuguesa, o povo português foi chamado a votar em não um mas em dois referendos: o da interrupção voluntária da gravidez no dia 28 de Junho e o da criação de regiões administrativas a 8 de Novembro. Em ambas consultas, houve grande abstenção inviabilizando o seu valor vinculativo que só seria efectivo caso houvesse mais de 50% de votos.
O referendo sobre o aborto visava a despenalização da interrupção voluntária da gravidez por decisão da mulher até às 10 semanas da gestação em estabelecimentos de saúde, numa tentativa de acabar com os milhares de abortos clandestinos no país. O tema dividiu bastante a opinião pública mas na hora da chamada às urnas, os portugueses preferiram ficar em casa (ou ir à praia ou à Expo, pois foi um belo dia de Verão) com a abstenção a chegar aos 68%. O "Não" venceu tangencialmente (50,9%) e só nove anos mais tarde, num novo referendo é que a interrupção voluntária da gravidez até às 10 semanas da gestação foi despenalizada. Eu cheguei a ir com os meus pais ao local de voto mas apesar de já ter completado 18 anos e ter cartão de eleitor, eu ainda não constava dos cadernos eleitorais e não pude exercer o meu voto (que seria no "Sim").

O referendo sobre o aborto de 1998 dividiu a opinião pública
mas foi marcado pela elevada abstenção

O meu primeiro acto como cidadão eleitor foi então no referendo da regionalização, que visava a criação em Portugal Continental da criação de regiões administrativas, para uma maior descentralização dos órgãos do poder. A proposta que foi a referendo previa 8 regiões: Entre Douro e Minho, Beira Litoral, Beira Interior, Estremadura e Ribatejo, Região de Lisboa e Setúbal, Alentejo e Algarve. O referendo tinha duas perguntas: se o eleitor concordava com a regionalização e se estava de acordo em concreto com a região da sua área de recenseamento. (Votei "Não" em ambas as perguntas, mas já não me recordo bem porquê.)
Os 51% de abstenção voltaram a inviabilizar a vinculação do referendo, em que o "Não" ganhou de forma clara nas duas perguntas (60,67% e 60.62%). O Alentejo foi a única região em que ganhou o "Sim" (embora nas sondagens o Algarve fosse sempre tido como a única região favorável). Um dos grandes defensores do "Não" foi Marcelo Rebelo de Sousa, na altura líder do PSD.

O referendo sobre a regionalização realizou-se a 8 de Novembro de 1998


3. "A Voz" calou-se
Foi em 1998 que nos despedimos de Frank Sinatra, um dos maiores artistas musicais do século XX. Aquele a quem se chamou de "A Voz" faleceu a 14 de Maio em Los Angeles aos 82 anos.
Outros famosos falecidos em 1998 foram o cantor/compositor (e primeiro marido de Cher) Sonny Bono, o cantor austríaco Falco autor do clássico eighties "Rock Me Amadeus", Tim Maia, pioneiro da soul music brasileira que os portugueses recordam sobretudo por "Um Dia De Domingo" em dueto com Gal Costa, Rob Pilatus um dos membros do duo pop caído em desgraça Milli Vanilli, o sanguinário líder do Cambodja Pol Pot, a actriz Maureen O'Sullivan famosa por ter sido a Jane de vários filmes em que Johnny Weissmuller fez de Tarzan e a tricampeã olímpica de 1988 Florence Griffith-Joyner, também conhecida como Flo-Jo, ainda hoje a recordista mundial dos 100 e 200m.


R.I.P. 1998: Frank Sinatra, Maureen O'Sullivan, Sonny Bono, Flo-Jo


4. Nasceram várias estrelas que hoje dão cartas no showbiz
A 8 de Agosto de 1998 (precisamente no dia em que faleceu o meu avô Alfredo), nasceu Shawn Mendes, o cantor canadiano filho de pai algarvio que é uma das popstars do momento.
Nascidos também neste ano são as actrizes Elle Fanning ("Comprámos Um Zoo", "Maleficent") e Ariel Winter (a Alex de "Modern Family"), o rapper XXXTentación, o cantor americano Khalid, o cantor/actor/Youtuber espanhol Abraham Mateo, o futebolista francês Kylian Mbappe e o actor Jaden Smith, primeiro filho em comum dos actores Will Smith e Jada Pinkett-Smith (aliás a sua mãe surge grávida dele no videoclip do pai "Just The Two Of Us", lançado nesse ano).


Geração de 1998: Shawn Mendes, Elle Fanning, Mbappé, Ariel Winter


5. O snowboard estreou-se nos Jogos Olímpicos
Os 18.ºs Jogos Olímpicos de Inverno tiveram lugar em Nagano no Japão entre 7 e 22 de Fevereiro de 1998. 72 países (incluindo Portugal) competiram nos segundos Jogos Olímpicos de Inverno em continente asiático. Entre os principais feitos, destaque para a incrível proeza do esquiador austríaco Hermann Maier que sobreviveu a uma monumental queda no prova de descida para dias depois ganhar as provas de slalom gigante e de slalom super gigante e para a vitória da muito jovem americana (15 anos) Tara Lipinski na patinagem artística feminina.

Estes Jogos marcaram o regresso do curling, a estreia do hóquei em gelo feminino e a permissão para os hoquistas do gelo das ligas profissionais americanas competirem nos Jogos Olímpicos. O Canadá foi liderado pela lenda do desporto Wayne Gretzky mas nem sequer chegou ao pódio, com o torneio a ser surpreendentemente vencido pela República Checa.
Mas um dos pontos altos dos Jogos de Nagano foi a estreia olímpica do snowboard, que há muito o COI desejava poder integrar no programa olímpico. No entanto, essa estreia foi marcada pela polémica do vencedor do slalom em snowboard, o canadiano Ross Rebigliati, que acusou marijuana no organismo. Rebigliati chegou a ser desqualificado mas depois foi reintegrado como medalhado de ouro, sob alegação que a marijuana não estava na lista de substâncias proibidas e que a presença da substância no seu organismo devia-se a fumo passivo e não fumada por ele próprio.
Curiosamente desde a sua retirada desportivo, Ross Rebigliati tem sido um defensor do consumo de marijuana para fins medicinais e em 2013, abriu o seu negócio de venda legal de cannabis.

Ross Rebagliati com a medalha que perdeu e voltou a ganhar


6. Vimos nos cinema a Terra à beira de ser destruída por um asteróide...duas vezes!
No cinema, o filme do ano 1998, ainda que estreado em 1997, foi "Titanic" que bateu recordes atrás de recordes e gerou uma histeria como raramente se viu à volta de um filme. Mas entre os vários blockbusters desse ano, observou-se a curiosidade de ter havido dois filmes sobre uma ameaça de um asteróide em rota de colisão com a Terra e de um grupo de astronautas que têm como missão destruir o dito cujo antes do impacto.

"Impacto Profundo" contava não só a história desses astronautas mas também a de pessoas comuns a lidar com o perigo iminente, como um casal de adolescentes ou uma jornalista. O elenco contava com nomes como Elijah Wood, Téa Leoni, Vanessa Redgrave, Robert Duvall, James Cromwell, Leelee Sobieski e Morgan Freeman (como o presidente dos EUA). Realizado por Mimi Leder, é ainda hoje um dos 20 filmes realizados por mulheres mais rentáveis de sempre (e o segundo do século XX).
Ben Affleck e Liv Tyler em "Armageddon"

Mas meses mais tarde, "Armageddon", dirigido por Michael Bay, obteve ainda mais sucesso. Bruce Willis, Ben Affleck, Liv Tyler e Billy Bob Thornton lideravam o elenco sobre um asteróide do tamanho do Texas que ameaça colidir com a Terra, com os serviços secretos americanos a contratar um grupo de experientes estivadores de petróleo para colaborar com astronautas para a destruição do asteróide. "Armageddon" foi o filme mais rentável de 1998 (excluindo "Titanic" por ter estreado no ano anterior) e o tema principal "I Don't Want To Miss A Thing" dos Aerosmith foi também um dos grandes hits do ano.
Outros filmes de 1998: "Doidos Por Mary", "O Grande Lebowski", "Truman Show - A Vida Em Directo", "A Paixão De Shakespeare", "O Resgate Do Soldado Ryan", "The Wedding Singer", "Mulan", "Vida De Insecto", "Godzilla", "A Cidade Dos Anjos", "Hora De Ponta", "A Barreira Invisível" e "O Príncipe Do Egipto". 

7. Tornou-se definitivamente aceitável as bandas portuguesas cantarem em inglês.
Até 1998, salvo alguns casos pontuais, a música feita em Portugal na língua inglesa estava sobretudo remetida ao universo do heavy metal, e perdurava o estigma de que cantores e bandas cantarem em inglês era como que uma afronta à nossa língua. Na televisão, sempre que uma banda que cantava em inglês, como por exemplo os Blind Zero e os Joker, era entrevistada na televisão, lá vinha a sacramental pergunta "Mas porque é que vocês não cantam em português?".
Mas em 1998, três bandas oriundas da Beira Litoral editaram os seus primeiros álbuns, cuja qualidade era tão indiscutível e apelativa, que se tornou impossível torcer o nariz ao facto dos seus repertórios serem sobretudo em inglês: os Belle Chase Hotel de Coimbra com o álbum "Fossanova", os The Gift de Alcobaça com "Vinyl" (em 1996, já tinham editado o mini-álbum "Digital Atmosphere") e os Silence 4 de Leiria com "Silence Becomes It", este último obtendo um sucesso particularmente avassalador, como já referi aqui.


"Fossanova", "Vinyl" e "Silence Becomes It" - três álbuns que marcaram a música nacional em 1998


8. Uma selecção multicultural da França foi campeã mundial de futebol
Sessenta anos depois, a França voltava a organizar um Campeonato Mundial de Futebol, o primeiro com 32 equipas. Portugal não se apurou, ao contrário de países como África do Sul, Croácia, Japão e Jamaica que se apuraram pela primeira vez.


Na final, uma França com um plantel a reflectir a sua multiculturalidade em nomes como Zidane, Lizarazu, Desailly, Thuram, Djorkaeff e o luso-descendente Robert Pires apequenou na final um Brasil detentor do título e principal favorito (com Ronaldo a jogar debilitado) vencendo por 3-0. A estreante Croácia surpreendeu ao conquistar o terceiro lugar.

Zinedine Zidane levantando o troféu da França campeã mundial


9. Nobel de José Saramago
A 10 de Dezembro, José Saramago tornou-se o primeiro escritor de língua portuguesa a receber o Prémio Nobel da Literatura, 49 anos depois do primeiro Nobel português de Egas Moniz. Consagrava-se assim o autor de obras como "Memorial do Convento", "A Jangada de Pedra", "O Evangelho Segundo Jesus Cristo" e "O Ano Da Morte de Ricardo Reis". Confesso que até agora, ainda só li um livro de Saramago, "Todos Os Nomes", curiosamente aquele que era o seu mais recente por altura do Nobel.

O rei da Suécia entrega o Prémio Nobel da Literatura a José Saramago


10. A Sport TV iniciou as suas emissões
A 16 de Setembro de 1998, estreava a Sport TV, o primeiro canal premium português, dedicado à temática desportiva. Na altura, o seu principal atractivo era o seu exclusivo dos jogos das principais ligas europeias de futebol (Espanha, Inglaterra, Itália, Alemanha, Holanda e França), dando também atenção a várias outras modalidades. O sucesso do canal cresceria sobretudo a partir da época 2004/05, quando garantiu o exclusivo dos jogos da Primeira Liga nacional.
Actualmente, a Sport TV contra com 7 canais (um deles em sinal aberto), mais os seus equivalentes em HD.

A Sport TV foi o primeiro canal pay-per-view português


11. Bill Clinton safou-se do caso Monica Lewinsky
A faceta de womanizer do então Presidente dos Estados Unidos Bill Clinton era por demais conhecida. Enquanto candidato à Casa Branca, Gennifer Flowers afirmou ter tido uma relação com Clinton e já Presidente, Paula Jones acusou-o de assédio sexual durante o seu cargo como governador do Arkansas. Mas quando vieram à luz as ligações de Clinton já eleito Presidente a uma estagiária da Casa Branca, Monica Lewinsky, o mundo ficou em choque. Entre as confissões de Lewinsky secretamente gravadas por Linda Tripp, uma funcionária da Casa Branca, estavam relatos de sexo oral na Sala Oval e um vestido azul que guardava ainda vestígios de sémen presidencial.
Clinton a princípio negou o envolvimento com Lewinsky, com a famosa frase "I did not have sex with that woman!" mas mais tarde, admitiu ter tido uma relação "imprópria" com ela. Ao longo do ano, decorreu o processo de impeachment (o terceiro da história americana), tendo Clinton sido ilibado em Novembro.
Em 2015, Monica Lewinsky deu uma conferência TED em que definiu a sua experiência em todo este processo como sendo ela "o paciente zero" de perder a reputação devida a humilhação na internet, uma causa que tem abraçado nos últimos anos.

Bill Clinton e Monica Lewinsky: uma relação "imprópria" na Sala Oval


12. O Google foi criado numa garagem
Foi a 4 de Setembro de 1998 que Larry Page e Sergey Brin, dois estudantes de doutoramento da Universidade de Stanford na Califórnia, lançaram o Google como empresa, com a garagem de uma amiga de ambos a funcionar como sede.
Quando a internet ainda era um enorme baldio por explorar, Page e Brin desenvolveram um motor de busca online com a tecnologia PageRank que analisava as relações entre os diversos sites e determinava aqueles que eram mais relevantes para cada pesquisa. O nome Google vem de "googol", o termo para o número formado pelo algarismo 1 e cem zeros. Um dos financiadores iniciais do projecto foi Jeff Bezos, o dono da Amazon.
O resto foi a história até ao império que o Google é hoje.

Sergey Brin e Larry Page em 1998,
ou como o Google começou numa garagem

13. Madonna e Cher voltaram de novo ao topo
1998 teve música para vários gostos. Só para nomear uma dúzia, tivemos hits como: "I Think I'm Paranoid" Garbage, "C'est La Vie" B*Witched, "Ghetto Supastar" Pras feat. Mya & Ol' Dirty Bastard, "Intergalactic" Beastie Boys, "Music Sounds Better With You" Stardust, "Truly Madly Deeply" Savage Garden, "Deixa-me Olhar" Além Mar, "Eu Sei, Tu És" Santamaria, "Life" Des'Ree, "High" Lighthouse Family, "Doo Wop (That Thing)" Lauryn Hill e claro, "My Heart Will Go On" de Céline Dion. Foi também neste ano que as futuras princesas da pop, Christina Aguilera e Britney Spears, lançaram os seus primeiros singles.
Mas 1998 foi o ano em que duas divas veteranas mostraram que ainda estavam aí para as curvas.
Depois de toda a controvérsia à volta do álbum "Erotica" e do livro "Sex" em 1992 que apesar do relativo sucesso, deixaram a sua imagem junto da opinião pública bastante afectada, Madonna passou os anos seguintes a tentar suavizar a sua imagem. E depois de ter sido Evita e de ter dado à luz a sua filha Lourdes, 1998 viu Madonna voltar a mostrar porque era a rainha da pop aos 40 anos com o álbum "Ray Of Light". Produzido por William Orbit e inspirado pelas incursões de Madonna no ioga e na Cabala, o álbum testemunhava a transformação da "Material Girl" em mãe espiritual. "Ray Of Light" foi um grande êxito entre o público e a crítica e temas como a faixa-título e sobretudo "Frozen" foram hits globais.

Ainda neste ano, vimos Cher, aos 52 anos e com quase quatro décadas de vida artística, a escalar ao cimo de tudo o que era top com "Believe", que rapidamente tornou-se um dos seus temas mais emblemáticos. Reza a lenda que foram precisos seis anos, cinco compositores e três produtores para criar "Believe", mas ninguém perdeu pela demora. Aliás, dois dos seus compositores, Mark Taylor e Brian Rawling foram altamente requisitados posteriormente, compondo temas dançáveis para outras divas veteranas como Diana Ross e Tina Turner. "Believe" também é creditado como sendo o tema que popularizou a utilização do "auto-tune". 


14. Geri sai das Spice Girls e George Michael foi apanhado numa casa de banho
Em 1998, duas notícias que marcaram o mundo da música:
A 9 de Abril de 1998, George Michael foi preso em Beverly Hills por ter-se insinuado numa casa de banho pública a um polícia à paisana. O escândalo levou o cantor a ser condenado a uma multa e a 80 horas de trabalho comunitário, bem como a assumir publicamente a sua homossexualidade. Meses mais tarde, aquando da edição do seu álbum best of, George Michael parodiaria o incidente no videoclip de "Outside", um dos temas inéditos do disco, onde se via uma Los Angeles distópica onde pessoas que praticavam actos afectuosos ou sexuais em público eram apanhadas em helicópteros e detidas pela polícia.


As Spice Girls ainda dominavam em 1998 mas a 31 de Maio, a Ginger Spice Geri Halliwell anunciava a sua saída do grupo. Os motivos para a sua saída nunca foram bem explicados, além da habitual "exaustão e desgaste psicológico" - especulando-se desde altercações físicas com algumas das outras raparigas do grupo e até a uma alegada conversão à Cientologia (rapidamente negada por Halliwell). As outras Spice Girls prosseguiram como quarteto, tendo dedicado o seu single de Natal "Goodbye" à sua ex-parceira. Além de preparar o material para o seu álbum a solo, Geri Halliwell passou o resto de 1998 nas suas funções como embaixadora da Boa Vontade da ONU, participando em várias campanhas de planeamento familiar e prevenção de saúde feminina.   

As Spice Girls ficaram menos picantes com a saída da Ginger Spice


15. O homem mais bonito do mundo foi eleito em Portugal
Actualmente parece que a indústria dos concursos de beleza masculinos está em crescimento, mas nos anos 90 estes eventos ainda eram raros. Ainda assim, Portugal teve a honra de receber a segunda edição do Mister World, que pertence à mesma organização da Miss Mundo, que se realiza bienalmente desde 1996.
Tróia foi o cenário recebido para acolher 43 dos mais garbosos espécimens de todo o mundo e a cerimónia foi transmitida na SIC, com Júlia Pinheiro como uma das apresentadoras e actuações musicais dos Silence 4, de Fafá de Belém e do duo sueco Graaf.
O venezuelano Sandro Finoglio foi eleito o vencedor com German Cardoso de Porto Rico em segundo lugar e o francês Grégory Rossi em terceiro. Portugal foi representado por Rubim Fonseca (hoje em dia conhecido por fazer parte desse rol de "famosos por não-se-sabe-bem-porquê" que aparecem muito na imprensa cor-de-rosa nacional) e apesar de não ter ficado entre os 12 semifinalistas, não saiu de mãos a abanar pois recebeu o prémio de Mister Fotogenia.

Sandro Finoglio, da Venezuela, foi eleito Mister World 1998 em Tróia


16. A Miss Mundo foi vítima de violação semanas antes de ganhar o título
A israelita Linor Abargil foi coroada Miss Mundo 1998 e pouco depois, veio-se a saber da sua impressionante história. Apenas sete semanas antes da sua eleição, durante uma viagem a Milão, Abargil tinha sido violada e ameaçada com uma faca pelo seu agente de viagens. Inicialmente libertado pelas autoridades italianas por falta de provas, o violador, um cidadão israelo-egípcio, acabaria por ser capturado pelas autoridade israelitas que detectaram provas de ADN no seu carro e foi condenado a 16 anos de prisão.
Linor Abargil tornou-se uma porta-voz da luta contra a violência sexual e é actualmente advogada. Em 2013, a sua história foi alvo de um filme documentário, "Brave Miss World".

Linor Abargil, Miss Mundo 1998: beleza e coragem


17. Uma cantora transsexual ganhou o Festival da Eurovisão
O Festival da Eurovisão de 1998 realizou-se na cidade inglesa de Birmingham e desde logo foi marcado pela participação da representante israelita Sharon Cohen, mais conhecida como Dana International, que nascera homem com nome de Yarom, tendo mudado de sexo cinco anos antes.
Com o tema "Diva", Dana International obteve a terceira vitória para Israel no certame e trouxe o debate das questões da transsexualidade para a ordem do dia, como nunca antes se vira na Europa.
Portugal foi representado pelo colectivo Alma Lusa, que incluía José Cid e a vencedora da segunda edição dos "Chuva de Estrelas" Inês Santos com a canção "Se Eu Te Pudesse Abraçar", ficando em 12.º lugar.
No ano em Portugal recebe finalmente o Festival da Eurovisão, a Enciclopédia vai ter textos sobre três edições passadas, e a de 1998 vai ser uma delas, por isso fiquem atentos. 

Viva la Diva: Dana International celebra a vitória na Eurovisão


18. Portugal ganhou a final europeia do "Chuva de Estrelas"
Portugal ainda estava a dezanove anos de vencer o Festival da Eurovisão, mas em 1998, o país teve outra vitória num concurso musical europeu. A terceira final europeia do "Chuva de Estrelas" realizou-se a 25 de Abril de 1998 em Amesterdão, com a participação de oito países: Alemanha, Espanha, Holanda, Hungria, Noruega, Polónia, Portugal e Suécia.
O representante português foi Carlos Bruno, o vencedor nacional do "Chuva de Estrelas" desse ano, imitando Michael Stipe dos R.E.M. em "Everybody Hurts, que acabaria por vencer. (Curiosamente em segundo lugar ficou a representante da Polónia imitando Sinead O'Connor em "Nothing Compares 2 U", tal como uma antiga vencedora portuguesa do "Chuva de Estrelas"). Tal como no programa em Portugal, durante a actuação de Carlos Bruno, as câmaras focaram-se na sua mãe que chorava inconsolavelmente a ouvir o filho
Carlos Bruno editou em 2001 o seu primeiro disco "Entre Palavras" e chegou a namorar a actriz Núria Madruga (que neste ano de 1998 foi revelada no filme "Zona J"), mas desde então que tem andado fora dos espectros da fama, embora continue a cantar.



19. Foi lançada a revista "Telenovelas"
A 26 de Janeiro de 1998, o grupo Impresa lançava a revista "Telenovelas", visando concorrer com as publicações do grupo Impala no campo dos tablóides de bolso - a histórica "Maria" e a mais recente "Ana". Além dos inevitáveis consultórios semanais e mexericos dos famosos, tal como o nome indica, a revista procurava focar essencialmente no que se passava dentro e fora das telenovelas portuguesas e brasileiras em exibição e na recordação de telenovelas que fizeram sucesso no passado. A campanha de lançamento da revista "Telenovelas" contou com a participação de actores que entravam nas telenovelas em exibição na RTP e na SIC na altura: Virgílio Castelo e Fernanda Serrano ("A Grande Aposta"), Cristiana Oliveira e Marcos Palmeira ("Salsa & Merengue"), Glória Pires e Kadu Moliterno ("Anjo Mau"), António Fagundes e Regina Duarte ("Por Amor").
No início de 2018, a "Telenovelas" foi uma das publicações do grupo Impresa vendidas à empresa Trust In News.

António Fagundes foi um dos actores que
promoveram o lançamento da revista "Telenovelas".

    
20. A Expo 98 foi o grande acontecimento nacional do ano (senão mesmo da década!)
Last but not least. A não ser que alguém tenha passado o ano de 1998 debaixo de um rochedo, neste pequeno rectângulo à beira-mar plantado foi impossível escapar à Expo 98. Quem não foi lá, pelo menos viu as imagens na televisão e terá ouvido pelo menos 200 vezes por dia a palavra "Expo", tal foi a magnitude do maior acontecimento nacional de 1998.


Entre 22 de Maio e 30 de Setembro, onze milhões de pessoas visitaram a Exposição Universal dedicada aos oceanos, recuperando uma zona degradada na parte oriental de Lisboa que viria a tornar-se o Parque das Nações, agora uma das zonas mais emblemáticas da capital. 143 países participaram no evento e além das exposições, decorreram bastantes actividades culturais de concertos na Praça Sony com bandas em voga na altura como Garbage ou Savage Garden a exibições de teatro, dança e poesia. Um dos ex-libris era o Oceanário, o maior aquário interior da Europa e ainda hoje um dos mais visitados pontos turísticos de Lisboa. E claro está, o merchandising - oficial ou contrafeito - com a mascote Gil vendeu-se que nem ginjas. Para quem não foi, a RTP levou a cabo uma "Expo TV" com várias horas de emissão dedicadas a todos os acontecimentos da Exposição. 


Eu fui à Expo nos últimos dois sábados (19 e 26 de Setembro) e dei preferência a visitar pavilhões dos diversos países. Como era habitual estas últimas semanas foram o período de mais afluência, já que muitos portugueses deixaram tudo para a última hora e daí que havia pavilhões que tinham filas de espera de várias horas, como por exemplo o da Alemanha. Cheguei a ouvir relatos de quem chegava a meter crianças de dez anos em carrinhos de bebé só para ter prioridade nessas filas. O pavilhão em que tive mais tempo à espera foi o do Mónaco (uma hora) porque só podiam entrar cinquenta pessoas de cada vez e a cada leva, era exibido um filme em 3D. Lembro-me que os meus preferidos foram o da Croácia, da Eslovénia, do Chile, da Turquia, do Reino Unido, do Japão e da Islândia. Mas o que mais me impressionou foi toda a arquitectura envolvente desde a Gare do Oriente aos diversos pavilhões, passando pela entrada na Porta do Sol (onde agora está o Centro Comercial Vasco da Gama), tão à frente de tudo o que tinha visto em termos arquitectónicos que me fez questionar se estava mesmo em Portugal e no ano 1998, e não no estrangeiro algures no século XXI.


A Expo 98 teve mais de 11 milhões de visitantes de todo o mundo

Reportagem da RTP sobre o primeiro dia da Expo 98 (23-05-1998)



E quais são as vossas memórias do ano 1998? Contem aqui nos comentários ou na página do Facebook da Enciclopédia de Cromos.


Se gostou, Partilhe: »»

Save on Delicious

Sem comentários:

Enviar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...