quarta-feira, 6 de setembro de 2017

Quem Manda Sou Eu! (1991)

por Paulo Neto

Como já referi algumas vezes, o início dos anos 90 foi muito fértil em termos de ficção televisiva nacional com a RTP a exibir várias séries de diversos géneros e formatos. A série de que eu vou falar hoje também pertence a esse período e lembro-me de segui-la com regularidade quando foi exibida na RTP1 aos sábados à tarde e uma recente reexibição na RTP Memória ajudou a avivar memórias. Pelo que me recordava da série, o que eu mais gostava era da química entre o quarteto protagonista. 



"Quem Manda Sou Eu" tinha várias particularidades que a fazia distinguir das outras séries: a sua estrutura e dinâmica era semelhante às das sitcoms americanas, tinha como centro da trama uma família em que os pais eram divorciados (algo ainda raro de se ver em televisão na altura) e os seus dois jovens protagonistas eram os filhos de Tozé Martinho, que era o produtor. Os textos eram da autoria de Manuel Arouca e a direcção de actores esteve a cargo de Armando Cortez. Segundo Tozé Martinho, este projecto foi inicialmente feito para a prateleira da RTP, mas após a apresentação dos sete primeiros episódios, a RTP comprou logo o projecto e encomendou os seis episódios restantes. Os 13 episódios foram exibidos originalmente entre 2 de Fevereiro e 27 de Abril de 1991.



Mas vamos à história: Inês (Rita Martinho) é uma adolescente muito precoce e inteligente cuja maturidade leva-a por vezes a ser ela a mandar na família quando a situação é crítica (daí o título), ao passo que o seu irmão Duarte (António Martinho) é um cábula preguiçoso e boémio. No entanto, os dois irmãos têm uma grande cumplicidade e costumam unir forças. Isto porque ambos mantêm a esperança que os seus pais Salvador (Vítor de Sousa) e Joana (Guida Maria) voltem a casar de novo. O que não é fácil pois os dois se separaram de comum acordo e estão convictos em seguir em frente com a vida e em só lidar um com outro no que diz respeito aos filhos. Publicitário bem-sucedido, Salvador quer aproveitar a sua nova vida de solteiro para sair com mulheres mais novas e Joana, apesar da sua vida desregrada e de estar sempre a mudar de emprego, também vai tendo os seus namorados. Só que Inês e Duarte não estão pelos ajustes e fazem tudo para afastar os pretendentes dos pais. Por vezes esses planos passam pelos dois irmãos vestirem-se de espiões ou detectives para achar algum podre naqueles ou aquelas que andam com os pais. E muitas vezes, sai o tiro pela culatra com resultados hilariantes.


Ao longo dos treze episódios, a série contou também com participações de nomes como Armando Cortez, Manuela Maria, Julie Sargent, José Raposo, Maria João Abreu, Igor Sampaio, Carlos Areia, Maria João Lucas, Sofia Sá da Bandeira, Peter Michael e João Baião.

Tanto Rita como António Martinho tinham feito pequenas participações em projectos anteriores do pai, como "Palavras Cruzadas", "Os Homens da Segurança" ou "Ricardina e Marta", mas apesar de protagonizarem esta série, já na altura os dois referiam que não pretendiam levar avante uma carreira na representação. Rita Martinho só voltou a ser vista na série "Catavento" e em dois episódios da série de adaptação dos livros da colecção "Uma Aventura" (uma das autoras, Ana Maria Magalhães, é a sua tia). Já António Martinho passou para o lado de lá das câmaras, tendo sido operador de câmara e mais tarde realizador em várias séries e telenovelas. 


O site "Brinca Brincando" (de onde são retiradas estas imagens) refere também maneira curiosa como a produção ocultava as marcas comerciais.



Os 13 episódios da série estão disponíveis no Dailymotion. Eis alguns deles:


Episódio 1


Episódio 2
 

 Episódio 8
 

 Episódio 12
 

Se gostou, Partilhe: »»

Save on Delicious

Sem comentários:

Enviar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...