sexta-feira, 26 de agosto de 2016

"Macarena (Bayside Boys Remix)" Los Del Rio (1995)

por Paulo Neto

Decerto que não será um enorme exagero se se disser que 90% da população mundial conhece esta canção e a reconhecerá aos primeiros segundos e que dentro desses 90%, cerca de 75% já fez a dança (ou tentou fazer) pelo menos uma vez na vida. 

Sim, vamos falar da "Macarena", uma daquelas músicas que só passaram ao lado daqueles que viviam nos locais mais recônditos do planeta e que, para o melhor ou para o pior, ganhou o seu lugar no museu de cultura pop dos anos 90. Lançou a dance craze mais famosa da década, passou 14 semanas no 1.º lugar do top americano e em 2002, o canal VH1 considerou-a a maior one hit wonder de sempre.
Adoro quando uma canção tem toda uma história por detrás e esta tem uma história e meia, com vários capítulos.

Antonio Romero e Rafael Ruiz


Capítulo 1 - Amigos para siempre: Os Los Del Rio são a definição de uma amizade para a vida. Antonio Romero e Rafael Ruiz são dois amigos de infância que cresceram juntos em Dos Hermanas, na área metropolitana de Sevilha onde descobriram o amor comum pela música. Em 1962, ainda adolescentes, actuaram pela primeira vez sob o nome de Los Del Rio e gravaram o primeiro disco em 1967. Desde então tornaram-se uma das mais populares duplas de flamenco-pop em Espanha.

Capítulo 2 - A origem: Em 1992, os Los Del Rio estavam em digressão pela América do Sul quando foram convidados na Venezuela para um festa onde estava toda a elite de Caracas, incluindo o então presidente do país. Nessa festa actuou Diana Cubillán, uma professora de flamengo local. O desempenho  de Diana impressionou tanto os Los Del Rio que logo ali Antonio Romero cantou de improviso aquele que viria a ser a primeira versão do refrão de "Macarena", trocando apenas o nome por Magdalena. (Na gíria andaluza, "Magdalena" é uma expressão que pode ser usada para designar uma mulher sensual, em alusão a Maria Madalena da Bíblia). 
A partir do refrão, a dupla compôs uma canção. Eventualmente Magdalena foi substituída por Macarena, que encaixava melhor na fluidez e na métrica do refrão, e também é o nome da filha de Rafael Ruiz e de uma santa muito cultuada em Sevilha. (Apesar da Macarena da canção não ser nenhuma santa, já que a letra fala numa alegada traição de Macarena ao seu namorado Vitorino, quando este está ausente, com dois dos seus amigos!)

Capa do single de 1993

A primeira versão de "Macarena", interpretada em ritmo de rumba, foi editada em 1993, incluída no álbum "A Mi Me Gusta". 

Capítulo 3 - O remix: "Macarena" tornou-se um grande sucesso na América Latina. Uma versão com uns arranjos mais pop foi particularmente popular, tendo até sido usada para a campanha de um candidato a governador de Porto Rico.
Quando o sucesso chegou às comunidades latino-americanas de na costa leste dos Estados Unidos, o radialista de Miami Johnny Caride apercebeu-se do sucesso do temas na discotecas locais e apresentou-o aos supervisores da estação de rádio, que lhe sugeriram fazer uma remistura com letras em inglês, para alargar o apelo a outros públicos e para ser usada em festas em hotéis e cruzeiros locais.
Foi assim que Caride uniu forças com outros dois produtores Mike "In The Night" Triay e Carlos de Yarza para, sob o nome de Bayside Boys, criarem aquela que viria a ser mais célebre versão de "Macarena". Para as partes em inglês, recorreram a uma cantora conhecida deles de nome Carla Vanessa. Além disso juntaram alguns samples como os de "Higher And Higher" dos The Farm e de umas gargalhadas de Allison Moyet no tema "Situation" dos Yazoo. Ao contrário do que se possa pensar, o "I'm not trying to seduce you" que se ouve no início não terá sido retirado do filme "A Primeira Noite" (o tal da Mrs. Robinson), mas sim de uma voz a imitar as falas de Anne Bancroft nesse filme, utilizada em "Too Funky" de George Michael, para contornar eventuais problemas de copyright. 
O remix dos Bayside Boys foi editado em finais de 1995 e lembro-me de ouviu-lo nas rádios portuguesas ainda nesse ano e de ser incluído na compilação de música de dança "Radioactividade 2".

Capítulo 4 - A coreografia: A bailarina/coreógrafa francesa de origem americana Mia Frye é creditada como a criadora a sequência coreográfica que conquistaria o mundo nos meses seguintes, pois foi ela a coreógrafa do videoclip. Frye afirma que lhe aconselharam a criar uma coreografia com movimentos lentos para que fosse mais fácil de aprender. 
No entanto, um dos movimentos mais famosos da coreografia, em que se esticam e depois flectem os braços poderá ter tido outras origens. O videoclip de 1991 "Rush" dos Big Audio Dynamite, contém imagens filmadas numa discoteca de Ibiza em 1990 onde pode-se ver um rapaz a fazer esse movimento.



Mia Frye explicando a coreografia passo a passo:



Capítulo 5 - O videoclip: Filmado em Paris sob realização de Vincent Calvet, o videoclip era icónico pois parecia um anúncio da United Colours Of Benneton, já que continha dez bailarinas de várias raças, penteados e vestimentas a executar a coreografia e a fazer o playback da voz feminina sobre fundo branco. (Uma delas, com dois totós e um top cor-de-rosa é Tracee Ellis Ross, filha de Diana Ross e actualmente uma popular actriz de televisão). Uma dessas bailarinas era a própria coreógrafa Mia Frye, que é aliás a primeira a aparecer. Os Los Del Rio também aparecem a cantar no videoclip e se repararem bem, na cena em que as bailarinas dançam à volta deles, Rafael Ruiz dá uma apalpadela no rabo de Mia Frye. 

Capítulo 6 - O fenómeno: Como já referi, o Bayside Boys Remix de "Macarena" foi editado em finais de 1995 mas é claro que era uma daquelas músicas que pediam para ser tocadas ao Sol, por isso o seu sucesso só começou a fazer-se sentir com os primeiros dias quentes de 1996. E quando o Verão desse ano chegou, já a "Macarena" era tocada em tudo o que era discoteca e todo o tipo de festas um pouco por todo o mundo. Um dos pontos altos foi quando o vice-presidente dos Estados Unidos Al Gore, que nesse ano concorria a par de Bill Clinton para a sua reeleição, fez a Macarena durante a convenção nacional do Partido Democrata.

Chegados a 1997, o single tinha vendido 11 milhões de cópias e chegado ao n.º 1 do top de mais de 20 países. Graças ao sucesso, tanto os Los Del Rio como os Bayside Boys actuaram por todo o mundo, os primeiros acompanhados por algumas das bailarinas do videoclip, os segundos com a cantora Carla Vanessa, a voz feminina do remix. E como podem ver neste vídeo, tentaram lançar outra dança, o "Caliente".


Os Los Del Rio editaram ainda em 1996 o álbum "Fiesta Macarena" que incluía alguns temas originais e outros dos seus temas antigas regravados com arranjos dançáveis. Também foi editada uma versão de Natal, "Macarena Christmas". Mas desde então que Antonio e Rafael regressaram ao seu repertório habitual no flamenco. Mas decerto que não se arrependem nada desta passagem pelo mundo pop, até porque foram bem recompensados. Segundo a BBC, apesar de só terem direito a 25% dos royalties da versão remix, só no ano de 2003 receberam 250 mil dólares por tal. 

Capítulo 7 - Os sucedâneos: Como não podia deixar de ser, o sucesso de "Macarena" acabou por gerar várias versões, covers e paródias. A mais bem-sucedida foi a dos Los Del Mar (que subtileza!), que juntava a letra original aos arranjos do remix e que obteve algum sucesso em alguns países como Canadá, França e Espanha. Inclusivamente na Austrália, chegou ao n.º 2 do top nacional quando a versão dos Los Del Rio estava em n.º 1.


Entre as versões mais curiosas, destaque para uma versão country dos The Groovegrass Boyz e uma versão de Bollywood utilizada no filme "Auzaar". 

Em Portugal, houve duas versões com particular notoriedade: a das Popeline (grupo que era basicamente a equipa B da Onda Choc) reintitulada "Madalena" e a de José Malhoa, a tal do verso "É rainha pelas noites de Lisboa, nas discotecas da moda".  




Capítulo 8 - O regresso?: Vinte anos depois, "Macarena" continua a animar festas por esse mundo fora. Em 2013 na minha viagem à Grécia, eu fiz a dança pela primeira vez em mais de uma década, primeiro num hotel em Atenas, mais tarde num bar perto das ruínas de Antiga Olímpia.
Provando as palavras de Lavoisier de que nada se perde nem se cria, simplesmente tudo se transforma, este ano está aí uma nova versão por parte do duo cubano Gente De Zona (que também colaboraram no tema "Bailando" de Enrique Iglesias) com a participação especial dos Los Del Rio themselves, intitulada "Más Macarena" e o videoclip contém a famosa coreografia.


     


Se gostou, Partilhe: »»

Save on Delicious

Sem comentários:

Enviar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...