segunda-feira, 30 de outubro de 2017

As Nossas Estrelas (1994)

por Paulo Neto

Para quem segue o blogue, não é segredo que eu sou um saudosista da SIC dos anos 90 e custa-me ver, 25 anos depois da sua criação, a estação da Carnaxide a passar actualmente por tantas crises (financeira, de audiências e sobretudo de criatividade) que até os seus anos inaugurais de inovação e glória parecem agora bem distantes e até mesmo irreais. Porém, existe o YouTube para recordar que os vários programas da SIC que fizeram as minhas alegrias da adolescência existiram de facto.

Recentemente, o já mítico canal Lusitania TV publicou um vídeo com os melhores momentos de "As Nossas Estrelas", um programa que foi um dos pontos altos das celebrações do 2.º aniversário da SIC a 6 de Outubro de 1994.
Na altura, o programa "Chuva de Estrelas" era uma das jóias da coroa da estação e Catarina Furtado a estrela mais luminosa, logo seria óbvio que para as comemorações do aniversário da SIC incluíssem a um e a outra. "As Nossas Estrelas" viu portanto várias caras da SIC a pisarem o palco do "Chuva de Estrelas": uns cantando com a própria vez, outros recorrendo ao playback como na "Mini Chuva de Estrelas", uns caracterizados como os cantores a serem imitados, outros permanecendo a sua própria pele, mas todos prometendo surpreender o público. Como se pode ver nesta promo (cortesia do canal JF TV):





Para "As Nossas Estrelas" ainda foi utilizado o palco da primeira edição o que leva a crer que terá sido gravado algures no Verão de 1994 ainda antes do arranque das gravações da segunda temporada do "Chuva de Estrelas", embora esta já estivesse a ser exibida à data da transmissão do programa. 



Então quem é que foi que passou por este programa especialíssimo?

- No vídeo não aparece, mas recordo-me que a primeira actuação foi das três beldades que na altura apresentavam o espaço de meteorologia da SIC: Alexandra Fernandes, Cristina Mohler e Maria João Pinheiro que imitaram em playback as Bangles em "Walk Like Egyptian". E não, não actuaram vestidas de trajes egípcios como surgiam as Bangles em algumas cenas do videoclip da canção, mas sim nas vestes roqueiras das ditas cujas.
- Actualmente pode ser visto na TVI a discutir a economia, mas na altura António Perez Metelo era a cara desse subgénero informativo da SIC, apresentando o magazine de economia "Tostões e Milhões". Por isso não deixou de ser surpreendente ver Perez Metelo mostrando uma faceta mais melosa ao cantar o bolero standard "Sabor A Mí".
- Actual Directora de Conteúdos da SIC, Júlia Pinheiro era então a condutora do mítico "A Noite da Má Língua" e afoitou-se a cantar as "Dunas" do GNR. Apesar de ter passado depois pela RTP e sobretudo pela TVI, Júlia não deixa de ser um nome indelével da história da SIC com quem aliás partilha o aniversário.
- Guilherme Leite marcava na altura presença na SIC no programa "Cenas de um Casamento", na sitcom "O Café do Surdo", que incluía várias rábulas aos programas da estação no fictício canal TIC (e cujo elenco contava com os outros futuros "Malucos do Riso" originais Camacho Costa, Ildeberto Beirão e Carla Andrino) e no espaço "Você Está Na SIC" onde os telespectadores podiam ganhar dinheiro se fossem um dos flagrados pelas câmaras deste programa. Em "As Nossas Estrelas", Guilherme Leite foi Quim Barreiros com uma versão muito própria de "Bacalhau À Portuguesa". 
- "Minas E Armadilhas" era o título do programa de apanhados da SIC com apresentação de Júlio César (inicialmente coadjuvado pela eterna Belle Dominique) e em cujos segmentos participavam por vezes os já referidos Guilherme Leite e Carla Andrino. (Com esta última, recordo-me sobretudo de dois segmentos: um em que ela beliscava as pessoas no traseiro e outro passado em Boliqueime onde Andrino especulava que o então primeiro-ministro Cavaco Silva estava sequestrado na mala de um carro). Júlio César optou por imitar Paulo de Carvalho em "Flor Sem Tempo".
- Claro que na SIC, Margarida Reis estará sempre associada ao "Mini Chuva de Estrelas" mas na altura, e por interregno do dito cujo, ela era vista no programa "Partir O Coco" com Rita Blanco, um dos raros flops da SIC na altura, apesar da produção de Ediberto Lima e de integrar alguns segmentos com os bonecos que mais tarde brilhariam no "Contra-Informação" (e que já tinham sido anteriormente vistos em espaços da SIC como "Jornalouco" e "Cara Chapada"). Em "As Nossas Estrelas", Margarida deu literalmente o corpo à inesquecível Jessica Rabbit em "Why Don't You Do It Right". (No filme "Quem Tramou Roger Rabbit?" o tema era na verdade cantado por Amy Irving, então casada com Steven Spielberg).
- Uma das caras mais constantes dos 25 anos da SIC, Ana Marques começou na meteorologia e na altura apresentava o "Buéréré" pré-Ana Malhoa. Para este programa especial, interpretou "Ele e Ela" devidamente caracterizada como Madalena Iglesias.
- Mas a haver alguém que é A cara da SIC ao longo destes 25 anos, será mesmo José Figueiras, que tal como Ana Marques, começou na meteorologia mas rapidamente saltou para a apresentação, conduzindo um incontável número de programas ("A Brincar, A Brincar", "Muita Lôco", "Ai Os Homens", "Cantigas da Rua", "Paródia Nacional", "Acorrentados"...) e actualmente é o principal rosto da SIC Internacional, quando não faz o biscate ocasional na SIC generalista. Figueiras protagonizou um dos pontos altos de "As Nossas Estrelas" estreando aqui os seus dotes para o canto tirolês com arranjos de rock, que viria a explorar mais a fundo com a Banda do Muita Lôco. A certa altura da actuação, uma mulher de tranças também surge a fazer "yodeling" e pergunto-me se não se tratava de Eva Mandl, a então esposa austríaca de José Figueiras.   


- Quem viveu o Verão português de 1994 sabe que a banda sonora dessa estação foi essencialmente feita de "Viagens", o primeiro álbum de Pedro Abrunhosa, apoiado pelos Bandemónio. Por isso, não podia faltar uma imitação de Pedro Abrunhosa em "As Nossas Estrelas" e essa esteve a cargo de Marina Mota, que surgiu bem caracterizada como Abrunhosa num playback de "Socorro". O resto do elenco de "Ora Bolas Marina" - Carlos Cunha, Fernando Ferrão, Natalina José e Raquel Maria - acompanhou-a no palco, também eles trajados como os Bandemónio na altura. 
- Não esteve presente no palco, pois na altura estava ocupada em viagens e gravações nos diversos países do programa "Destino X", mas Teresa Guilherme também deu o seu contributo numa espécie de videoclip filmado num desses lugares exóticos num playback de "Explode Coração" de Maria Bethânia, que termina com um súbito ataque de riso por parte de TG.
- Conceição Lino é outro rosto incontornável da SIC, conduzindo actualmente aquele que é um dos poucos casos de sucesso da estação nos últimos anos, "E Se Fosse Consigo?". Mas desde os primórdios da SIC que ela esteve à frente de programas que envolviam denúncias sociais como "Praça Pública" ou "Casos de Polícia". Por isso, soube bem conhecer outro lado de Conceição Lino, nomeadamente o do seu talento para as cantigas, numa irrepreensível interpretação de "I've Got You Under My Skin".
- Para terminar em beleza, Henrique Mendes e Rita Blanco, companheiros de Catarina Furtado na "Caça Ao Tesouro" interpretam uma medley de canções populares portuguesas: "Ó Rama Que Linda Rama", "O Vira", "Menino (Quando Eu Era Pequenino)", "Milho Verde", "Alecrim Dourado", "Malhão", "Oliveirinha da Serra" e "A Saia da Carolina Catarina". Como não podia deixar de ser, nas suas interpretações, Mendes primava pela dignidade e Blanco pela loucura (cuidado com os vossos ouvidos na parte do "Malhão"!)
- Também não podia faltar como bónus uma actuação de Sara Tavares, a vencedora do primeiro "Chuva de Estrelas" que surge a cantar um tema gospel na festa de aniversário da SIC.
- E como segundo bónus, este vídeo tem ainda um excerto de um programa da segunda série do "Chuva de Estrelas" com um concorrente a imitar David Gilmour no clássico dos Pink Floyd "Wish You Were Here". 

Quem mais é que se lembrava deste programa?



Se gostou, Partilhe: »»

Save on Delicious

Sem comentários:

Enviar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...