quarta-feira, 19 de outubro de 2016

Cenas De Um Casamento (1994-1995)

por Paulo Neto

Até ao início anos 90 em Portugal, parecia que o mundo da televisão era um mundo à parte daquele em que se movimentava o português comum, como se as pessoas da televisão fossem uns chosen ones a quem lhes fora conferido a oportunidade de viver num universo paralelo e quase mitológico, qual Monte Olimpo audiovisual, e só muito ocasionalmente é que o resto da população tinha a oportunidade de ter uma amostra desse universo, sobretudo em reportagens para noticiários e nos concursos. 



Porém a partir dos anos 90, sobretudo com o aparecimento da SIC, a pequena brecha que havia entre o mundo da televisão e o dos portugueses comuns foi gradualmente aumentando, até ser completamente escancarada no início do século XXI. Isto porque a SIC (e a espaços também a RTP e a TVI) levou aos ecrãs nacionais vários programas onde os protagonistas eram os portugueses comuns: aqueles que se queixavam dos problemas da sua localidade no "Praça Pública", aqueles que vestiam literalmente outra pele em busca de um sonho musical no "Chuva de Estrelas", aqueles que tentavam resolver desaguisados da vida no "Perdoa-me", aqueles que procuravam o amor no "All You Need Is Love" ou um ente-querido de quem perderam o contacto no "Ponto de Encontro", aqueles que alinhavam nas loucuras de "Não Se Esqueça Da Escova De Dentes", e por aí fora. 
Outro programa onde portugueses comuns podiam ser os protagonistas foi "Cenas De Um Casamento", que como o nome indicava todos os momentos antes e durante as cerimónias de matrimónio de vários casais tuga um pouco por todo o país e até no estrangeiro. Todo o país ficava assim convidado para assistir a esses casamentos.



Guilherme Leite era o apresentador do programa, exibido na SIC em duas temporadas entre 1994 e 1995, adaptado de um original italiano. A estrutura do programa era mais ou menos a mesma: Guilherme Leite encontrava-se com o noivo e a noiva nas respectivas casas, os noivos contavam a história do namoro e o pedido em casamento, havia uma sequência com o parzinho em cenas românticas e fofinhas ao som de uma canção que eles consideravam marcante para a sua relação e uma visita até à casa onde os dois iriam morar após o casamento. Era nessa altura que Guilherme Leite entregava aos nubentes um cheque com uma quantia em dinheiro (acho que era 200 contos, cerca de 1000 euros) para as ajudas no começo de vida a dois. Por fim, assistia-se à cerimónia do casamento, quase sempre na igreja, e o copo-de-água. (Muito bem deve Guilherme Leite ter comido à pala do programa!) Também me recordo que o momento da chegada da noiva à igreja fazia-se ao som de "A Noiva", interpretado por Max. 



Mas se a estrutura do programa era sempre a mesma, os casamentos assim variavam a cada programa. Casais jovens ou não tão jovens como isso, primeiras ou segundas núpcias, ainda sem ou já com filhos gerados dessa ou de outras uniões, cerimónia na igreja ou no registo civil, celebrações modestas ou faustosas, houve de tudo. Por exemplo, um casamento onde o noivo tocava numa banda de heavy metal!
A cerimónia mais abastada que eu me recordo de ter visto no programa incluiu os noivos a chegarem de helicóptero ao recinto do copo-de-água e uma actuação da cantora Anabela, que obviamente cantou "A Cidade (Até Ser Dia)". 
Se não me falha a memória, o programa dava nas noites de terça-feira e mais tarde passou para as tardes de sábado.


Excerto do programa no Arneiro das Milhariças (concelho de Santarém):



Encontrei também um excerto de um casal que viviam em Hamburgo na Alemanha mas que ia casar-se em Portugal, mais concretamente em Celorico de Basto.


Infelizmente este episódio em São Brás Alportel não tem som,
devido a direitos de autor de algumas músicas utilizadas



Se gostou, Partilhe: »»

Save on Delicious

Sem comentários:

Enviar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...